Domingo, 4 de Julho de 2010

-' Do infinitamente adeus.

''E lá foi ele, com o seu sorriso forçado caminhando pela estrada fora. Eu sentia dentro de mim o seu desgosto. Foi por isso que lhe disse: «Sempre que tiveres saudades minhas, canta-me um swing!». E cantei-lhe com a minha voz rouca, enquanto chorava, a maravilhosa música (...) Ele disse que se ia lembrar sempre de mim! E ainda agora, por vezes, ouço o menino do outro lado dos vales a cantar o swing. E ele diz: «Foi ela que me ensinou!». «Ela quem?» perguntavam os outros? O menino nunca tinha resposta. Dizia que era apenas uma amiga. O meu pequeno mentiroso, eu era a melhor-amiga, o seu amuleto...»

novo visual , novo nome


publicado por killua às 00:56
link do post | favorito
Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.


mais sobre mim


ver perfil

seguir perfil

. 105 seguidores

pesquisar

 

Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

tags

todas as tags

favoritos

need you like water in my...

Letters

SAPO Blogs

subscrever feeds