Segunda-feira, 18 de Janeiro de 2010

- Dreaming of suicide.

Adormeci. Era noite avançada, 11 da noite. Na manhã seguinte teria de me acordar ás 7 horas da manhã mas a hora não me incomodava.

Nem sei se aquele sonho era um pesadelo. O único motivo pelo que não seria um sonho, foi que depois de tanto sofrimento e tanta dor, não fez efeito.

 

''O ar era quente, sofucante e encarnado. A sala era pequena, apesar de confortável, pelo menos o sofá onde estava sentada. Enfadonha era a melhor palavra para descrever o local. Um punhal encontrava-se no chão de uma das pontas da sala. Não me lembro do que aconteceu aqui Lembro-me de ter o punhal apunhalado entre o meu peito, a minha barriga. O meu coração. A dor matava a minha alma e enterrava os meus medos. A dor era forte, mortal, doentia. A dor retraiu-se. Por momento senti que a minha alma já estava a ser recolhida para o céu, ou talvez não para aí. Mas não. O sofrimento não valeu de nada pois continuei ali, depois de tanto sofrimento, viva. Já não sentia nenhuma dor. Já não havia nad de mal. Eu só queria que me tivessem deixado ir.''

 

pessoal desculpem, é só mesmo um desabafo.

 


publicado por killua às 22:06
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|

mais sobre mim


ver perfil

seguir perfil

. 109 seguidores

pesquisar

 

Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

tags

todas as tags

favoritos

need you like water in my...

Letters

SAPO Blogs

subscrever feeds