Sexta-feira, 9 de Setembro de 2011

nem sei

Estar aqui e não estar, sentir e não sentir. Como é ver o mundo de olhos bem abertos... mas no fundo saber que eles sempre premaneceram fechados. Como é fingir estar presente e ser algo mais do que eu sou, algo mais do que quem eu fingo ser, ser algo mais do que eu sou capaz de alcançar e ser parte de um puzzle dificil de desmontar. Tentar ser um raio de luz quando nada passa de uma falsa escuridão longinqua, em qual me perco. Perco, perco, perco, perco, perco, perco...

Talvez é porque não queira mudar. Estar para sempre neste modo inocente de viver... De portas trancadas e luzes fundidas, sem moedas nos bolsos nem uma caneta para compor.. Mas que ninguém me tire a voz. Voz com a qual posso expressar, com a qual posso abraçar o mundo mesmo sem me mover, voz com a qual posso fazer o mundo girar e se tornar num lugar melhor. Nem sei que aqui faço. Nada faço afinal. Eu não pertenço aqui. Sinto-me impotente. Apenas.


publicado por killua às 23:57
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De filipa a 18 de Setembro de 2011 às 19:17
o texto está lindo.
e pertencemos sempre a algum lugar. e é normal passarmos por momentos em que achamos que nada nem ninguém nos entende e que não somos parte de nada. mas nunca assim é.
beijinhos*


De umaraparigadesapatilhas a 28 de Setembro de 2011 às 17:57
sinto-me exactamente igual a ti.


Comentar post

mais sobre mim

pesquisar

 

Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


posts recentes

BOUT OF BOOKS CHALLENGE: ...

Top 10 Recs

121/1142

34/1001

...

esta rotina é um trauma

Wishlist - Sapatos

Futuro

i've been eating (for you...

4

tags

todas as tags

favoritos

need you like water in my...

Letters

blogs SAPO

subscrever feeds