Terça-feira, 23 de Novembro de 2010

enganou-se, portanto.

Julgava conhecê-la. Todas as pequenas perfeições, todos os seus erros, todas as suas fraquezas e todos os seus feitios. Enganou-se, portanto. Conhecia a outra face, a que se humilhava, e que tinha sempre a pele morena e os olhos brilhantes quando se encontravam. Aquela de sapatos vermelhos de salto alto e cabelos loiros. Julgava então que ela seria assim na realidade, para todo o seu sempre. Enganou-se, portanto. Julgou as suas falas ensaiadas perfeitamente naturais, e todo o seu charme encantador. Não existia estranheza, nada mais para conhecer, nada mais para amar, nada mais por que lutar. Enganou-se, profundamente. E ele, que já julgava conhecê-la! Desconhecia a sua parte arrogante, a melodia por detrás da capa. Desconhecia que ela o poderia fazer totalmente feliz, mesmo com todas as suas imperfeições. Com as olheiras, os olhos castanhos, o cabelo escuro encaracolado, a sua silhueta obesa e as unhas mal pintadas. E julgava ela que isso seria possível. Julgava ela que não o conhecia a ele, quando tudo o que ela sabia era apenas o que ele era. Aquele pedaço de carne andante, sem defeitos nem razões de queixa. Julgava ela no inicio que ele nunca a faria chorar. Conhecia a melhor e toda parte dele. Não o quis conhecer pela aparência, não o amava por esses motivos. Era então porque se sentia em casa, se sentia de tal modo protegida. Criou na sua cabeça espaços só para ele, porque em muito tempo apenas ele tinha sido simpático para com ela. E sentia que sem ele, voltaria tudo a ser a mesma coisa. Criou uma dependência demasiado forte. Acreditou em todas as palavras. Sentiu que as imperfeições dela não mudariam em nada a sua relação. Importava-se ele agora, apenas pelo físico. Enganou-se ela, portanto. E ele que julgava conhecê-la, estava enganado. E ela, que julgava não o conhecer, conhecia-o bem. Estavam ambos enganados, portanto. Julgava ele que as directas eram apenas por diversão, enquanto ela, sentia-se lisonjeada por estar com ele uma noite inteira. Ou falar com ele, o outro ele. E ele, ele demorava séculos a responder-lhe, e dizia-lhe que era por distracção, enquanto ela, tinha pura certeza de que ele tinha pessoas mais interessantes com quem conversar. Tornaram-se muito íntimos, muito chegados, cada noite, cada dia, conheciam-se cada vez melhor. Ela era tímida e horrível. Ele era sociável e charmoso. E ele que lhe dizia que ela era bonita para ser simpático. Quando a viu, mudou de ideias. Enganaram-se os dois, portanto.

«, a sara não fala assim. conheço bem a sara.»


publicado por killua às 20:05
link do post | comentar | favorito
|
43 comentários:
De Tanah a 23 de Novembro de 2010 às 21:56
Gostei imenso deste texto a sério!
eu sei que entrei no teu blog á grande e á francesa e peço desculpa se isto te incomodar mas o título chamou-me á atenção e eu decidi ler.
Pareces ser uma excelente rapariga, a sério (:
escreves de uma forma tanto irónica e não sei que idade tens mas cheira-me a filosofia misturado x)

Tu assinaste o texto, logo deduzo que foi algo que te aconteceu (?) Am I right?
bem o que eu conclui é que esse tal rapaz de que falas, é uma pessoa muito idiota e superficial porque pelo que relatas nota-se que és uma pessoa inteligente e com ideias próprias, com os seus próprios defeitos e qualidades. Porque as pessoas sem defeitos não são humanas. E todo o humano tem a sua beleza (:
tanto exterior como principalmente interior.
beijinhos, e continua a levantar-te de manhã ;)
pessoas como tu fazem falta, neste mundo de frascos.


De Tanah a 23 de Novembro de 2010 às 22:50
wow, com 11 anos e já tens esta maturidade? estás de parabéns. pareces mesmo saber o que queres e era capaz de te dar 15, sem exageros!
Sou de Tomar, sara (:
não sei se conheces mas situa-se dentro de Santarém e ao pé de Coimbra ;)
fico muito feliz de ter comovido, mas o que eu disse foi tudo sentido. Não sou pessoa de graxa, sei perfeitamente que os rapazes mais velhos tem tendência em ser ligeiramente desagradáveis para as raparigas mais novas, até porque tenho amigos que são assim e até eu já levei com essa borrifada de água gelada xD
Só de saber que ficaste ligeiramente feliz(?) já me faz o dia de mrda que tive :D
beijinhos

e o teu blog está muito querido, com as flores e os tons vintage (:


De »Andry Agrelα.* a 23 de Novembro de 2010 às 22:51
oh obrigada


De M a 23 de Novembro de 2010 às 22:54
obrigada *-*
tu também  és linda sara (:
és uma querida *-*
toda a gente diz isso, o meu cabelo é mais social do que eu sD


De M a 23 de Novembro de 2010 às 22:55
já agora, adoro o visual *-*


De »Andry Agrelα.* a 23 de Novembro de 2010 às 23:02

(:
- se quizeres adiciona-me (;


De M a 23 de Novembro de 2010 às 23:03
não és nada, não sejas assim!
óh, tão querida *-*
de nada (;


De Tanah a 23 de Novembro de 2010 às 23:12
eu gosto do novo visual! u.u
vives em coimbra! isso é super perto xP
não me perguntes onde fica coisas porque eu sou um zero á esquerda a geografia e com localizações .___.
já sei que és de perto ao menos xD
bem eu amanhã vou ter de ir na mesma á escola portanto vou embora (:
Falamos amanhã ou assim okay? :3
beijinhos e força nisso <3


De . a 24 de Novembro de 2010 às 11:07
Obrigada querida :)
O teu blog está muito bonito e este texto então :o


De ana gonçalves a 24 de Novembro de 2010 às 11:59
É o que diz o dicionario. Isso não significa que eu concorde (:
Aliás, até concordo contigo :)


Comentar post

mais sobre mim

pesquisar

 

Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


posts recentes

BOUT OF BOOKS CHALLENGE: ...

Top 10 Recs

121/1142

34/1001

...

esta rotina é um trauma

Wishlist - Sapatos

Futuro

i've been eating (for you...

4

tags

todas as tags

favoritos

need you like water in my...

Letters

blogs SAPO

subscrever feeds