Sexta-feira, 9 de Janeiro de 2015

BOUT OF BOOKS CHALLENGE: DESCRIBE YOUR BOOK IN PICTURES

Hey hey! This is my entry for the Bout Of Books challenge by The Books Monster!

The challenge is to describe your book in pictures. I'm currently reading A Wild Sheep Chase by Haruki Murakami, and I'm close to the end so this is my synopsis, in pictures:

 

 

 

So what the hell is the book about, after all? I wondered that myself all the way through... 

 

 

 


publicado por killua às 23:17
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 7 de Janeiro de 2015

Top 10 Recs

Hello everyone! This is my prompt at Tree of Reverie's super exciting challenge on what would be your Top 10 Recommendations if you started up a library or bookstore of your own.

My picks were:

  1. The Perks Of Being a Wallflower - Stephen Chbosky
  2. Mysterious Skin - Scott Heim
  3. The Alchemist - Paulo Coelho
  4. We Were Liars - E.Lockhart.
  5. Matilda - Roald Dahl
  6. And Then There Were None - Agatha Christie
  7. One Hunder Years Of Soliture - Gabriel Garcia Marquez
  8. The Reader - Bernhard Schlink
  9. Carrie - Stephen King
  10. 1984 - George Orwell

And now to complete the final prompts: 

Why did you choose these books? What would be close favourites for book recommendations that didn’t make it onto your list? Is there anything else that you’d like to mention about the books you’ve chosen to include on this list?

  1. It is my absolute favourite book, and it is an honest story about a kid who grows up and overcomes some of his fear, but remais pretty much self aware of how feeling okay isn't eternal. Suitable for young adult readers and even adults, too. It deels with the teenage years in a good way. 
  2. Mysterious Skin is a raw story. It is a hard one to swallow so proceed with care. It is about two young boys who have had something in common happen to them in the past. One of them can't remember despite all effort, the other one can't forget.
  3. It is both only a trip from Spain to Egypt but also a relevant journey to the world of love, religion and personal decisions. It is pretty much a self help book, but told in a beautiful fictional matter, one that will surely make you think and ponder on your major life decisions.
  4. This book will wreck your brain it its 200 pages.
  5. My middle grade pick for this list. Roald Dahl is a wonderful writer who manages to get children into reading and all its stories are full of creativity and cuteness, in general. It's the sort of children's book that an adult can also enjoy.
  6. Who can talk mystery without talking Agatha Christie? Christie is not only the best in the genre but also the one who has published the most books. However, And Then There Were None has always standed out by its originality and sense. Who comes up with these stories?! 10 people are stranded in an abandoned island and start dying one by one, following the sayings of the song Ten Little Niggers. 
  7. Marquez got a Nobel Prize for this one. 100 Years of Solitude counts the story of the becoming of the town Macondo, by the story of the family. It is a rich novel not only in its writing but by its study of humanity, life and death.
  8. A book that throughly talks about the events of the Holocaust, but that's not what the book it about. The Reader is about a woman who is in love with a young boy and they get related. In their relationship, he reads to her passionately. Because she can't. How will this affect her?
  9. The king of horror!
  10. A haunting dystopian novel which never gets old, an awfully relevant one.

publicado por killua às 00:58
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 27 de Dezembro de 2014

121/1142


  1. A Trip to the Moon (1902)

  2. The Great Train Robbery (1903)

  3. The Birth of a Nation (1915)

  4. Les Vampires (1915)

  5. Intolerance (1916)

  6. The Cabinet of Dr. Caligari (1919)

  7. Broken Blossoms (1919)

  8. Way Down East (1920)

  9. Within Our Gates (1920)

  10. The Phantom Carriage (1921)

  11. Orphans of the Storm (1921)

  12. The Smiling Madame Beudet (1922)

  13. Dr. Mabuse, Parts 1 and 2 (1922)

  14. Nanook of the North (1922)

  15. Nosferatu, A Symphony of Terror(1922)

  16. Haxan (1923)

  17. Foolish Wives (1922)

  18. Our Hospitality (1923)

  19. The Wheel (1923)

  20. The Thief of Bagdad (1924)

  21. Strike (1924)

  22. Greed (1924)

  23. Sherlock, Jr. (1924)

  24. The Last Laugh (1924)

  25. Seven Chances (1925)

  26. The Phantom of the Opera (1925)

  27. The Battleship Potemkin (1925)

  28. The Gold Rush (1925)

  29. The Big Parade (1925)

  30. Metropolis (1927)

  31. Sunrise (1927)

  32. The General (1927)

  33. The Unknown (1927)

  34. October (1927)

  35. The Jazz Singer (1927)

  36. Napoleon (1927)

  37. The Kid Brother (1927)

  38. The Crowd (1928)

  39. The Docks of New York (1928)

  40. An Andalusian Dog (1928)

  41. The Passion of Joan of Arc (1928)

  42. Steamboat Bill, Jr. (1928)

  43. Storm over Asia (1928)

  44. Blackmail (1929)

  45. The Man with the Movie Camera (1929)

  46. Pandora's Box (1929)

  47. The Blue Angel (1930)

  48. The Age Of Gold (1930)

  49. Earth (1930)

  50. Little Caesar (1930)

  51. All Quiet on the Western Front (1930)

  52. Freedom For Us (1931)

  53. The Million (1931)

  54. Tabu (1931)

  55. Dracula (1931)

  56. Frankenstein (1931)

  57. City Lights (1931)

  58. The Public Enemy (1931)

  59. M (1931)

  60. The Bitch (1931)

  61. The Vampire (1932)

  62. Love Me Tonight (1932)

  63. Boudu Saved from Drowning (1932)

  64. I Am a Fugitive from a Chain Gang (1932)

  65. Trouble in Paradise (1932)

  66. Scarface: The Shame Of A Nation (1932)

  67. Shanghai Express (1932)

  68. Freaks (1932)

  69. Me and My Gal (1932)

  70. Zero for Conduct (1933)

  71. 42nd Street (1933)

  72. Footlight Parade (1933)

  73. Gold Diggers of 1933 (1933)

  74. She Done Him Wrong (1933)

  75. Duck Soup (1933)

  76. Queen Christina (1933)

  77. Land Without Bread (1933)

  78. King Kong (1933)

  79. The Bitter Tea of General Yen (1933)

  80. Sons of the Desert (1933)

  81. It's a Gift (1934)

  82. Triumph of the Will (1934)

  83. L'Atalante (1934)

  84. The Black Cat (1934)

  85. Judge Priest (1934)

  86. It Happened One Night (1934)

  87. The Thin Man (1934)

  88. Captain Blood (1935)

  89. Mutiny on the Bounty (1935)

  90. A Night at the Opera (1935)

  91. The 39 Steps (1935)

  92. Bride of Frankenstein (1935)

  93. Top Hat (1935)

  94. A Day in the Country (1936)

  95. Modern Times (1936)

  96. Swing Time (1936)

  97. My Man Godfrey (1936)

  98. Mr. Deeds Goes to Town (1936)

  99. Camille (1936)

  100. Sabotage (1936)

  101. Dodsworth (1936)

  102. Things to Come (1936)

  103. The Story of a Cheat (1936)

  104. Captains Courageous (1937)

  105. Midnight Song (1937)

  106. Grand Illusion (1937)

  107. Stella Dallas (1937)

  108. The Life of Emile Zola (1937)

  109. Make Way for Tomorrow (1937)

  110. Snow White and the Seven Dwarfs (1937)

  111. The Awful Truth (1937)

  112. Pepe Le Moko (1937)

  113. Jezebel (1938)

  114. The Adventures of Robin Hood (1938)

  115. Angels with Dirty Faces (1938)

  116. Olympia (1938)

  117. The Baker's Wife (1938)

  118. Bringing Up Baby (1938)

  119. Stagecoach (1939)

  120. The Story of the Late Chrysanthemums (1939)

  121. Babes in Arms (1939)

  122. Mr. Smith Goes to Washington (1939)

  123. The Wizard of Oz (1939)

  124. Destry Rides Again (1939)

  125. Only Angels Have Wings (1939)

  126. Gone With the Wind (1939)

  127. Daybreak (1939)

  128. Gunga Din (1939)

  129. Ninotchka (1939)

  130. The Rules of the Game (1939)

  131. Wuthering Heights (1939)

  132. His Girl Friday (1940)

  133. Rebecca (1940)

  134. Fantasia (1940)

  135. The Philadelphia Story (1940)

  136. The Grapes of Wrath (1940)

  137. Dance, Girl, Dance (1940)

  138. Pinocchio (1940)

  139. The Mortal Storm (1940)

  140. The Bank Dick (1940)

  141. Citizen Kane (1941)

  142. The Lady Eve (1941)

  143. The Wolf Man (1941)

  144. The Maltese Falcon (1941)

  145. Sergeant York (1941)

  146. Dumbo (1941)

  147. High Sierra (1941)

  148. Sullivan's Travels (1941)

  149. How Green Was My Valley (1941)

  150. The Palm Beach Story (1942)

  151. Now, Voyager (1942)

  152. Casablanca (1942)

  153. To Be or Not to Be (1942)

  154. Cat People (1942)

  155. The Magnificent Ambersons (1942)

  156. Yankee Doodle Dandy (1942)

  157. Meshes of the Afternoon (1943)

  158. Fires Were Started (1943)

  159. The Man in Grey (1943)

  160. The Life and Death of Colonel Blimp (1943)

  161. I Walked with a Zombie (1943)

  162. The Seventh Victim (1943)

  163. The Ox-Bow Incident (1943)

  164. Shadow of a Doubt (1943)

  165. Ossessione (1943)

  166. Meet Me in St. Louis (1944)

  167. To Have and Have Not (1944)

  168. Laura (1944)

  169. Gaslight (1944)

  170. Henry V (1944)

  171. Ivan the Terrible, Parts One and Two (1944)

  172. Double Indemnity (1944)

  173. Murder, My Sweet (1944)

  174. The Battle of San Pietro (1945)

  175. Spellbound (1945)

  176. Mildred Pierce (1945)

  177. The Children of Paradise (1945)

  178. Open City (1945)

  179. The Lost Weekend (1945)

  180. Detour (1945)

  181. I Know Where I'm Going! (1945)

  182. The Best Years of Our Lives (1946)

  183. Brief Encounter (1946)

  184. Paisan (1946)

  185. The Postman Always Rings Twice (1946)

  186. My Darling Clementine (1946)

  187. The Stranger (1946)

  188. Beauty and the Beast (1946)

  189. The Big Sleep (1946)

  190. The Killers (1946)

  191. A Matter of Life and Death (1946)

  192. Great Expectations (1946)

  193. Notorious (1946)

  194. Black Narcissus (1946)

  195. It's a Wonderful Life (1946)

  196. Gilda (1946)

  197. Monsieur Verdoux (1947)

  198. Out of the Past (1947)

  199. The Ghost and Mrs. Muir (1947)

  200. Odd Man Out (1947)

  201. The Bicycle Thief (1948)

  202. Letter from an Unknown Woman (1948)

  203. Secret Beyond the Door (1948)

  204. Force of Evil (1948)

  205. Spring in a Small Town (1948)

  206. Red River (1948)

  207. Rope (1948)

  208. The Snake Pit (1948)

  209. The Lady from Shanghai (1948)

  210. The Paleface (1948)

  211. The Red Shoes (1948)

  212. The Treasure of the Sierra Madre (1948)

  213. Louisiana Story (1948)

  214. The Heiress (1949)

  215. Kind Hearts and Coronets (1949)

  216. Gun Crazy (1949)

  217. Adam's Rib (1949)

  218. Whiskey Galore! (1949)

  219. White Heat (1949)

  220. The Reckless Moment (1949)

  221. The Third Man (1949)

  222. On the Town (1949)

  223. Orpheus (1949)

  224. The Asphalt Jungle (1950)

  225. Rashomon (1950)

  226. Winchester '73 (1950)

  227. Rio Grande (1950)

  228. All About Eve (1950)

  229. Sunset Blvd. (1950)

  230. Los Olvidados (1950)

  231. In a Lonely Place (1950)

  232. The Big Carnival (1951)

  233. A Streetcar Named Desire (1951)

  234. Strangers on a Train (1951)

  235. The Lavender Hill Mob (1951)

  236. Pandora and the Flying Dutchman (1951)

  237. The African Queen (1951)

  238. Diary of a Country Priest (1951)

  239. An American in Paris (1951)

  240. A Place in the Sun (1951)

  241. The Day the Earth Stood Still (1951)

  242. The Quiet Man (1952)

  243. Forbidden Games (1952)

  244. Angel Face (1952)

  245. Singin' in the Rain (1952)

  246. To Live (1952)

  247. Europa '51 (1952)

  248. The Bad and the Beautiful (1952)

  249. The Big Sky (1952)

  250. High Noon (1952)

  251. Umberto D (1952)

  252. The Golden Coach (1952)

  253. The Bigamist (1953)

  254. The Band Wagon (1953)

  255. Madame De… (1953)

  256. From Here to Eternity (1953)

  257. Tokyo Story (1953)

  258. Roman Holiday (1953)

  259. Wages of Fear (1953)

  260. The Naked Spur (1953)

  261. Pickup on South Street (1953)

  262. Gentlemen Prefer Blondes (1953)

  263. The Big Heat (1953)

  264. M. Hulot's Holiday (1953)

  265. Voyage in Italy (1953)

  266. Tales of Ugetsu (1953)

  267. Shane (1953)

  268. Beat the Devil (1953)

  269. Johnny Guitar (1954)

  270. On the Waterfront (1954)

  271. Seven Brides for Seven Brothers (1954)

  272. Les Diaboliques (1954)

  273. Animal Farm (1954)

  274. Rear Window (1954)

  275. A Star Is Born (1954)

  276. The Barefoot Contessa (1954)

  277. The Road (1954)

  278. The Seven Samurai (1954)

  279. The Wanton Countess (1954)

  280. Silver Lode (1954)

  281. Carmen Jones (1954)

  282. Sansho the Baliff (1954)

  283. Salt of the Earth (1954)

  284. Artists and Models (1955)

  285. Guys and Dolls (1955)

  286. Pather Panchali (1955)

  287. Bad Day at Black Rock (1955)

  288. The Mad Masters (1955)

  289. Hill 24 Doesn’t Answer (1955)

  290. The Ladykillers (1955)

  291. Marty (1955)

  292. Ordet (1955)

  293. Bob the Gambler (1955)

  294. Kiss Me Deadly (1955)

  295. The Man from Laramie (1955)

  296. Rebel Without a Cause (1955)

  297. The Phenix City Story (1955)

  298. Smiles of a Summer Night (1955)

  299. Night and Fog (1955)

  300. The Night of the Hunter (1955)

  301. The Sins of Lola Montes (1955)

  302. Forbidden Planet (1956)

  303. The Burmese Harp (1956)

  304. The Searchers (1956)

  305. A Man Escaped (1956)

  306. Written on the Wind (1956)

  307. The Man Who Knew Too Much (1956)

  308. Giant (1956)

  309. All That Heaven Allows (1956)

  310. Invasion of the Body Snatchers (1956)

  311. The Wrong Man (1956)

  312. Bigger Than Life (1956)

  313. High Society (1956)

  314. The Ten Commandments (1956)

  315. 12 Angry Men (1957)

  316. The Seventh Seal (1957)

  317. An Affair to Remember (1957)

  318. Wild Strawberries (1957)

  319. The Nights of Cabiria (1957)

  320. Throne of Blood (1957)

  321. The Incredible Shrinking Man (1957)

  322. The Unvanquished (1957)

  323. Gunfight at the O.K. Corral (1957)

  324. The Bridge on the River Kwai (1957)

  325. Mother India (1957)

  326. The Cranes Are Flying (1957)

  327. Paths of Glory (1957)

  328. Sweet Smell of Success (1957)

  329. Man of the West (1958)

  330. Touch of Evil (1958)

  331. Cairo Station (1958)

  332. Gigi (1958)

  333. The Defiant Ones (1958)

  334. Vertigo (1958)

  335. Ashes and Diamonds (1958)

  336. Horror of Dracula (1958)

  337. My Uncle (1958)

  338. The Music Room (1958)

  339. The 400 Blows (1959)

  340. North by Northwest (1959)

  341. Some Like It Hot (1959)

  342. Anatomy of a Murder (1959)

  343. Eyes without a Face (1959)

  344. Ride Lonesome (1959)

  345. Black Orpheus (1959)

  346. Shadows (1959)

  347. The World of Apu (1959)

  348. Breathless (1959)

  349. Ben-Hur (1959)

  350. Pickpocket (1959)

  351. Hiroshima Mon Amour (1959)

  352. Rio Bravo (1959)

  353. The Hole (1959)

  354. Floating Weeds (1959)

  355. Rocco and His Brothers (1960)

  356. La Dolce Vita (1960)

  357. Saturday Night and Sunday Morning (1960)

  358. Shoot the Piano Player (1960)

  359. The Adventure (1960)

  360. The Young One (1960)

  361. The Cloud-Capped Star (1960)

  362. The Housemaid (1960)

  363. Psycho (1960)

  364. Revenge of the Vampire / Black Sunday (1960)

  365. Peeping Tom (1960)

  366. The Apartment (1960)

  367. Spartacus (1960)

  368. Splendor in the Grass (1961)

  369. Last Year at Marienbad (1961)

  370. The Pier (1961)

  371. One-Eyed Jacks (1961)

  372. Lola (1961)

  373. Breakfast at Tiffany's (1961)

  374. The Night (1961)

  375. Jules and Jim (1961)

  376. Viridiana (1961)

  377. The Ladies Man (1961)

  378. Through a Glass Darkly (1961)

  379. Chronicle of a Summer (1961)

  380. The Hustler (1961)

  381. West Side Story (1961)

  382. A Dog's Life (1962)

  383. Cleo from 5 to 7 (1962)

  384. Dog Star Man (1962)

  385. An Autumn Afternoon (1962)

  386. The Eclipse (1962)

  387. Lawrence of Arabia (1962)

  388. To Kill a Mockingbird (1962)

  389. The Manchurian Candidate (1962)

  390. Lolita (1962)

  391. Keeper of Promises (1962)

  392. The Man Who Shot Liberty Valance (1962)

  393. What Ever Happened to Baby Jane? (1962)

  394. My Life to Live (1962)

  395. Heaven and Earth Magic (1962)

  396. The Birds (1963)

  397. The Nutty Professor (1963)

  398. Blonde Cobra (1963)

  399. The Cool World (1963)

  400. 8 1/2 (1963)

  401. Passenger (1963)

  402. Contempt (1963)

  403. Hud (1963)

  404. Winter Light (1963)

  405. Flaming Creatures (1963)

  406. The Great Escape (1963)

  407. Shock Corridor (1963)

  408. The Leopard (1963)

  409. Barren Lives (1963)

  410. Mediteranee (1963)

  411. The House is Black (1963)

  412. The Haunting (1963)

  413. An Actor's Revenge (1963)

  414. The Servant (1963)

  415. Goldfinger (1964)

  416. Scorpio Rising (1964)

  417. The Umbrellas of Cherbourg (1964)

  418. Marnie (1964)

  419. My Fair Lady (1964)

  420. Woman in the Dunes (1964)

  421. Dr. Strangelove (1964)

  422. A Hard Day's Night (1964)

  423. The Red Desert (1964)

  424. Shadows of Forgotten Ancestors (1964)

  425. The Masque of the Red Death (1964)

  426. Before the Revolution (1964)

  427. Gertrud (1964)

  428. The Gospel According to St. Matthew (1964)

  429. Black God, White Devil (1964)

  430. The Demon (1964)

  431. Vinyl (1965)

  432. The Shop on Main Street (1965)

  433. Doctor Zhivago (1965)

  434. The War Game (1965)

  435. Tokyo Olympiad (1965)

  436. The Battle of Algiers (1965)

  437. The Sound of Music (1965)

  438. The Saragossa Manuscript (1965)

  439. Alphaville (1965)

  440. Chimes at Midnight (1965)

  441. Repulsion (1965)

  442. Juliet of the Spirits (1965)

  443. Pierrot Goes Wild (1965)

  444. Faster, Pussy Cat! Kill! Kill! (1965)

  445. Golden River (1965)

  446. The Man Who Had His Hair Cut Short (1965)

  447. Hold Me While I'm Naked (1966)

  448. Blowup (1966)

  449. The Good, the Bad, and the Ugly (1966)

  450. Daisies (1966)

  451. Come Drink with Me (1966)

  452. Seconds (1966)

  453. Who's Afraid of Virginia Woolf? (1966)

  454. Persona (1966)

  455. Masculine-Feminine (1966)

  456. Balthazar (1966)

  457. In the Heat of the Night (1967)

  458. Two or Three Things I Know About Her (1967)

  459. The Graduate (1967)

  460. Playtime (1967)

  461. Report (1967)

  462. Hombre (1967)

  463. Belle de Jour (1967)

  464. The Young Girls of Rochefort (1967)

  465. Week End (1967)

  466. The Godson (1967)

  467. Cool Hand Luke (1967)

  468. Point Blank (1967)

  469. Wavelength (1967)

  470. Bonnie and Clyde (1967)

  471. The Red and the White (1967)

  472. Marketa Lazarova (1967)

  473. The Jungle Book (1967)

  474. The Fireman's Ball (1967)

  475. Earth Entranced (1967)

  476. Closely Watched Trains (1967)

  477. Vij (1967)

  478. The Cow (1968)

  479. Once Upon a Time in the West (1968)

  480. Planet of the Apes (1968)

  481. Faces (1968)

  482. Rosemary's Baby (1968)

  483. If… (1968)

  484. Memories of Underdevelopment (1968)

  485. The Producers (1968)

  486. David Holzman's Diary (1968)

  487. Shame (1968)

  488. 2001: A Space Odyssey (1968)

  489. Hour of the Wolf (1968)

  490. Targets (1968)

  491. Night of the Living Dead (1968)

  492. My Night with Maud (1969)

  493. Lucia (1969)

  494. A Touch of Zen (1969)

  495. Butch Cassidy and the Sundance Kid (1969)

  496. Midnight Cowboy (1969)

  497. Satyricon (1969)

  498. Z (1969)

  499. The Conformist (1969)

  500. Easy Rider (1969)

  501. High School (1969)

  502. In the Year of the Pig (1969)

  503. The Wild Bunch (1969)

  504. Andrei Rublev (1969)

  505. The Butcher (1969)

  506. The Color of Pomegranates (1969)

  507. Kes (1969)

  508. Tristana (1970)

  509. Five Easy Pieces (1970)

  510. El Topo (1970)

  511. Woodstock (1970)

  512. Deep End (1970)

  513. The Spider's Stratagem (1970)

  514. Little Big Man (1970)

  515. The Ear (1970)

  516. Patton (1970)

  517. M*A*S*H (1970)

  518. Performance (1970)

  519. Gimme Shelter (1970)

  520. Zabriskie Point (1970)

  521. The Bird with The Crystal Plumage (1970)

  522. The Garden of the Finzi-Continis (1970)

  523. Wanda (1971)

  524. W.R.: Mysteries of the Organism (1971)

  525. A Clockwork Orange (1971)

  526. The Sorrow and the Pity (1971)

  527. Willy Wonka and the Chocolate Factory (1971)

  528. McCabe and Mrs. Miller (1971)

  529. Walkabout (1971)

  530. Klute (1971)

  531. Harold and Maude (1971)

  532. Red Psalm (1971)

  533. Get Carter (1971)

  534. The French Connection (1971)

  535. Shaft (1971)

  536. Dirty Harry (1971)

  537. Murmur of the Heart (1971)

  538. Sweet Sweetback's Baadasssss Song (1971)

  539. The Last Picture Show (1971)

  540. Straw Dogs (1971)

  541. Two-Lane Blacktop (1971)

  542. The Heartbreak Kid (1972)

  543. Aguirre, the Wrath of God (1972)

  544. Cabaret (1972)

  545. Last Tango in Paris (1972)

  546. High Plains Drifter (1972)

  547. Sleuth (1972)

  548. Deliverance (1972)

  549. Solaris (1972)

  550. The Godfather (1972)

  551. Cries and Whispers (1972)

  552. Fat City (1972)

  553. The Discreet Charm of the Bourgeoisie (1972)

  554. The Bitter Tears of Petra Von Kant (1972)

  555. Frenzy (1972)

  556. Pink Flamingos (1972)

  557. Superfly (1972)

  558. The Sting (1973)

  559. The Mother and the Whore (1973)

  560. Badlands (1973)

  561. American Graffiti (1973)

  562. Papillon (1973)

  563. Enter the Dragon (1973)

  564. Mean Streets (1973)

  565. The Long Goodbye (1973)

  566. The Wicker Man (1973)

  567. Day for Night (1973)

  568. Don't Look Now (1973)

  569. Sleeper (1973)

  570. Serpico (1973)

  571. The Exorcist (1973)

  572. Turkish Delight (1973)

  573. The Spirit of the Beehive (1973)

  574. Fantastic Planet (1973)

  575. Amarcord (1973)

  576. The Harder They Come (1973)

  577. Pat Garrett and Billy the Kid (1973)

  578. Dersu Uzala (1974)

  579. The Conversation (1974)

  580. The Texas Chainsaw Massacre (1974)

  581. The Mirror (1974)

  582. A Woman Under the Influence (1974)

  583. Young Frankenstein (1974)

  584. Chinatown (1974)

  585. Celine and Julie Go Boating (1974)

  586. Blazing Saddles (1974)

  587. The Godfather Part II (1974)

  588. Ali: Fear Eats the Soul (1974)

  589. Bring Me the Head of Alfredo Garcia (1974)

  590. Dog Day Afternoon (1975)

  591. One Flew over the Cuckoo's Nest (1975)

  592. Jeanne Dielman, 23 Quai Du Commerce, 1080 Bruxelles (1975)

  593. The Rocky Horror Picture Show (1975)

  594. The Wall (1975)

  595. Monty Python and the Holy Grail (1975)

  596. Barry Lyndon (1975)

  597. Fox and His Friends (1975)

  598. India Song (1975)

  599. Picnic at Hanging Rock (1975)

  600. Manila in the Claws of Brightness (1975)

  601. Salo, or the 120 Days of Sodom (1975)

  602. Nashville (1975)

  603. Cria! (1975)

  604. The Travelling Players (1975)

  605. Jaws (1975)

  606. The Killing of a Chinese Bookie (1976)

  607. Carrie (1976)

  608. The Outlaw Josey Wales (1976)

  609. All the President's Men (1976)

  610. Rocky (1976)

  611. Taxi Driver (1976)

  612. Network (1976)

  613. Ascent (1976)

  614. In the Realm of the Senses (1976)

  615. 1900 (1976)

  616. The Man Who Fell to Earth (1976)

  617. Star Wars (1977)

  618. Close Encounters of the Third Kind (1977)

  619. The Last Wave (1977)

  620. Annie Hall (1977)

  621. Last Chants for a Slow Dance (1977)

  622. Stroszek (1977)

  623. Man of Marble (1977)

  624. Saturday Night Fever (1977)

  625. Killer of Sheep (1977)

  626. Eraserhead (1977)

  627. Ceddo (1977)

  628. The American Friend (1977)

  629. The Hills Have Eyes (1977)

  630. Soldier of Orange (1977)

  631. Suspiria (1977)

  632. The Chant of Jimmie Blacksmith (1978)

  633. Five Deadly Venoms (1978)

  634. The Tree of Wooden Clogs (1978)

  635. The Deer Hunter (1978)

  636. Grease (1978)

  637. Days of Heaven (1978)

  638. Dawn of the Dead (1978)

  639. Shaolin Master Killer (1978)

  640. Up in Smoke (1978)

  641. Halloween (1978)

  642. The Marriage of Maria Braun (1979)

  643. Real Life (1979)

  644. My Brilliant Career (1979)

  645. Stalker (1979)

  646. Alien (1979)

  647. Breaking Away (1979)

  648. The Tin Drum (1979)

  649. All That Jazz (1979)

  650. Being There (1979)

  651. Kramer vs. Kramer (1979)

  652. Life of Brian (1979)

  653. Apocalypse Now (1979)

  654. The Jerk (1979)

  655. The Muppet Movie (1979)

  656. Manhattan (1979)

  657. Mad Max (1979)

  658. Nosferatu: Phantom Of The Night (1979)

  659. Ordinary People (1980)

  660. Atlantic City (1980)

  661. The Last Metro (1980)

  662. The Shining (1980)

  663. Star Wars: Episode V - The Empire Strikes Back (1980)

  664. The Elephant Man (1980)

  665. The Big Red One (1980)

  666. Loulou (1980)

  667. Airplane! (1980)

  668. Raging Bull (1980)

  669. Raiders of the Lost Ark (1981)

  670. The Boat (1981)

  671. Gallipoli (1981)

  672. Chariots of Fire (1981)

  673. Body Heat (1981)

  674. Reds (1981)

  675. An American Werewolf in London (1981)

  676. Three Brothers (1981)

  677. Man of Iron (1981)

  678. Too Early, Too Late (1981)

  679. Fast Times at Ridgemont High (1981)

  680. E.T.: The Extra-Terestrial (1982)

  681. The Thing (1982)

  682. Poltergeist (1982)

  683. Blade Runner (1982)

  684. The Evil Dead (1982)

  685. Tootsie (1982)

  686. Yol (1982)

  687. Diner (1982)

  688. Fitzcaraldo (1982)

  689. Gandhi (1982)

  690. The Night of the Shooting Stars (1982)

  691. A Question of Silence (1982)

  692. Fanny and Alexander (1982)

  693. A Christmas Story (1983)

  694. El Norte (1983)

  695. Videodrome (1983)

  696. Star Wars: Episode VI - Return of the Jedi (1983)

  697. The Big Chill (1983)

  698. Sunless (1983)

  699. The Last Battle (1983)

  700. Money (1983)

  701. Utu (1983)

  702. Terms of Endearment (1983)

  703. The Fourth Man (1983)

  704. The King of Comedy (1983)

  705. The Right Stuff (1983)

  706. Koyaanisqatsi (1983)

  707. Once Upon a Time in America (1983)

  708. Scarface (1983)

  709. The Ballad of Narayama (1983)

  710. Amadeus (1984)

  711. The Terminator (1984)

  712. Paris, Texas (1984)

  713. A Nightmare on Elm Street (1984)

  714. This Is Spinal Tap (1984)

  715. Beverly Hills Cop (1984)

  716. Ghostbusters (1984)

  717. A Passage to India (1984)

  718. Stranger Than Paradise (1984)

  719. The Killing Fields (1984)

  720. The Natural (1984)

  721. The Breakfast Club (1985)

  722. Ran (1985)

  723. Come and See (1985)

  724. The Official Story (1985)

  725. Out of Africa (1985)

  726. The Purple Rose of Cairo (1985)

  727. Back to the Future (1985)

  728. The Time to Live and the Time to Die (1985)

  729. Brazil (1985)

  730. Kiss of the Spider Woman (1985)

  731. The Quiet Earth (1985)

  732. Mishima: A Life in Four Chapters (1985)

  733. Prizzi's Honor (1985)

  734. Vagabond (1985)

  735. Shoah (1985)

  736. The Color Purple (1985)

  737. Manhunter (1986)

  738. Stand By Me (1986)

  739. Blue Velvet (1986)

  740. Hannah and Her Sisters (1986)

  741. She's Gotta Have It (1986)

  742. The Decline of the American Empire (1986)

  743. The Fly (1986)

  744. Aliens (1986)

  745. Ferris Bueller's Day Off (1986)

  746. Down by Law (1986)

  747. A Room with a View (1986)

  748. Children of a Lesser God (1986)

  749. Platoon (1986)

  750. Caravaggio (1986)

  751. Tampopo (1986)

  752. Peking Opera Blues (1986)

  753. Salvador (1986)

  754. Top Gun (1986)

  755. Sherman's March (1986)

  756. The Horse Thief (1986)

  757. Brightness (1987)

  758. Wings of Desire (1987)

  759. Project A, Part II (1987)

  760. Babette's Feast (1987)

  761. Raising Arizona (1987)

  762. Full Metal Jacket (1987)

  763. Withnail and I (1987)

  764. Good Morning, Vietnam (1987)

  765. Goodbye Children (1987)

  766. Broadcast News (1987)

  767. Housekeeping (1987)

  768. The Princess Bride (1987)

  769. Moonstruck (1987)

  770. The Untouchables (1987)

  771. Red Sorghum (1987)

  772. The Dead (1987)

  773. Fatal Attraction (1987)

  774. A Chinese Ghost Story (1987)

  775. Women on the Verge of a Nervous Breakdown (1988)

  776. The Vanishing (1988)

  777. Bull Durham (1988)

  778. Ariel (1988)

  779. The Thin Blue Line (1988)

  780. Akira (1988)

  781. Cinema Paradiso (1988)

  782. Hotel Terminus: The Life and Times of Klaus Barbie (1988)

  783. A Fish Called Wanda (1988)

  784. The Naked Gun (1988)

  785. Big (1988)

  786. Dangerous Liaisons (1988)

  787. Grave of the Fireflies (1988)

  788. Landscape in the Mist (1988)

  789. The Decalogue (1988)

  790. Die Hard (1988)

  791. A Tale of the Wind (1988)

  792. Who Framed Roger Rabbit (1988)

  793. Rain Man (1988)

  794. The Story of Women (1988)

  795. The Accidental Tourist (1988)

  796. Alice (1988)

  797. Batman (1989)

  798. When Harry Met Sally (1989)

  799. Crimes and Misdemeanors (1989)

  800. The Cook, the Thief, His Wife and Her Lover (1989)

  801. Drugstore Cowboy (1989)

  802. My Left Foot (1989)

  803. The Killer (1989)

  804. Do the Right Thing (1989)

  805. Roger & Me (1989)

  806. Glory (1989)

  807. The Asthenic Syndrome (1989)

  808. Sex, Lies and Videotape (1989)

  809. Say Anything (1989)

  810. The Unbelievable Truth (1989)

  811. A City of Sadness (1989)

  812. No Fear, No Die (1990)

  813. Reversal of Fortune (1990)

  814. Goodfellas (1990)

  815. Jacob's Ladder (1990)

  816. King of New York (1990)

  817. Dances with Wolves (1990)

  818. Europa Europa (1990)

  819. Pretty Woman (1990)

  820. Archangel (1990)

  821. Trust (1990)

  822. Close-Up (1990)

  823. Edward Scissorhands (1990)

  824. Henry: Portrait of a Serial Killer (1990)

  825. Total Recall (1990)

  826. Once Upon a Time in China (1991)

  827. Boyz 'n the Hood (1991)

  828. Raise the Red Lantern (1991)

  829. Delicatessen (1991)

  830. A Brighter Summer Day (1991)

  831. Naked Lunch (1991)

  832. The Beautiful Troublemaker (1991)

  833. The Rapture (1991)

  834. My Own Private Idaho (1991)

  835. Thelma & Louise (1991)

  836. Terminator 2: Judgment Day (1991)

  837. The Silence of the Lambs (1991)

  838. JFK (1991)

  839. Slacker (1991)

  840. Tongues Untied (1991)

  841. Hearts of Darkness: A Filmmaker's Apocalypse (1991)

  842. The Double Life of Veronique (1991)

  843. Strictly Ballroom (1992)

  844. The Player (1992)

  845. Reservoir Dogs (1992)

  846. Romper Stomper (1992)

  847. Glengarry Glen Ross (1992)

  848. Unforgiven (1992)

  849. Bram Stoker's Dracula (1992)

  850. Candy Man (1992)

  851. A Tale of Winter (1992)

  852. Aileen Wuornos: The Selling of a Serial Killer (1992)

  853. The Crying Game (1992)

  854. Man Bites Dog (1992)

  855. The Actress (1992)

  856. Farewell My Concubine (1993)

  857. Thirty Two Films about Glenn Gould (1993)

  858. Groundhog Day (1993)

  859. Short Cuts (1993)

  860. Philadelphia (1993)

  861. Jurassic Park (1993)

  862. The Age of Innocence (1993)

  863. The Puppetmaster (1993)

  864. Schindler's List (1993)

  865. Three Colors: Blue (1993)

  866. The Piano (1993)

  867. The Blue Kite (1993)

  868. The Wedding Banquet (1993)

  869. Three Colors: Red (1994)

  870. Hoop Dreams (1994)

  871. Forrest Gump (1994)

  872. Clerks (1994)

  873. Four Weddings and a Funeral (1994)

  874. The Lion King (1994)

  875. Satantango (1994)

  876. Natural Born Killers (1994)

  877. The Last Seduction (1994)

  878. Pulp Fiction (1994)

  879. The Shawshank Redemption (1994)

  880. The Wild Reeds (1994)

  881. Chungking Express (1994)

  882. Crumb (1994)

  883. Heavenly Creatures (1994)

  884. Through the Olive Trees (1994)

  885. Riget (1994)

  886. Dear Diary (1994)

  887. Casino (1995)

  888. Deseret (1995)

  889. Babe (1995)

  890. Toy Story (1995)

  891. Strange Days (1995)

  892. Braveheart (1995)

  893. Safe (1995)

  894. Clueless (1995)

  895. Heat (1995)

  896. Zero Kelvin (1995)

  897. Seven (1995)

  898. Smoke (1995)

  899. The White Balloon (1995)

  900. Cyclo (1995)

  901. Underground (1995)

  902. The Brave Heart Will Take the Bride (1995)

  903. Dead Man (1995)

  904. The Usual Suspects (1995)

  905. The Pillow Book (1996)

  906. Three Lives and Only One Death (1996)

  907. Fargo (1996)

  908. Independence Day (1996)

  909. Secrets and Lies (1996)

  910. Breaking the Waves (1996)

  911. The English Patient (1996)

  912. Gabbeh (1996)

  913. Lone Star (1996)

  914. Trainspotting (1996)

  915. Scream (1996)

  916. Deconstructing Harry (1997)

  917. L.A. Confidential (1997)

  918. Happy Together (1997)

  919. Princess Mononoke (1997)

  920. Fast, Cheap, and Out of Control (1997)

  921. The Butcher Boy (1997)

  922. The Ice Storm (1997)

  923. Boogie Nights (1997)

  924. Kundun (1997)

  925. The Sweet Hereafter (1997)

  926. Funny Games (1997)

  927. Taste of Cherry (1997)

  928. Open Your Eyes (1997)

  929. Mother and Son (1997)

  930. Titanic (1997)

  931. Tetsuo (1998)

  932. The Celebration (1998)

  933. Saving Private Ryan (1998)

  934. Buffalo 66 (1998)

  935. Lock, Stock and Two Smoking Barrels (1998)

  936. Run Lola Run (1998)

  937. Rushmore (1998)

  938. Pi (1998)

  939. Happiness (1998)

  940. The Thin Red Line (1998)

  941. The Idiots (1998)

  942. Sombre (1998)

  943. Ring (1998)

  944. There's Something About Mary (1998)

  945. Magnolia (1999)

  946. Beau Travail (1999)

  947. The Blair Witch Project (1999)

  948. Taboo (1999)

  949. Rosetta (1999)

  950. All About My Mother (1999)

  951. Three Kings (1999)

  952. The Wind Will Carry Us (1999)

  953. The Audition (1999)

  954. Time Regained (1999)

  955. Fight Club (1999)

  956. Being John Malkovich (1999)

  957. American Beauty (1999)

  958. Attack the Gas Station! (1999)

  959. Eyes Wide Shut (1999)

  960. The Sixth Sense (1999)

  961. The Matrix (1999)

  962. Nine Queens (2000)

  963. The Captive (2000)

  964. In the Mood for Love (2000)

  965. Ali Zaoua, Prince of the Streets (2000)

  966. Gladiator (2000)

  967. Kippur (2000)

  968. A One and a Two (2000)

  969. Requiem for a Dream (2000)

  970. Amores Perros (2000)

  971. Meet the Parents (2000)

  972. Signs & Wonders (2000)

  973. Crouching Tiger, Hidden Dragon (2000)

  974. Traffic (2000)

  975. The Gleaners and I (2000)

  976. Memento (2000)

  977. Dancer in the Dark (2000)

  978. O Brother, Where Art Thou? (2000)

  979. Amelie (2001)

  980. What Time Is It There? (2001)

  981. And Your Mother Too (2001)

  982. Kandahar (2001)

  983. Spirited Away (2001)

  984. The Piano Teacher (2001)

  985. The Son's Room (2001)

  986. No Man's Land (2001)

  987. Moulin Rouge (2001)

  988. Monsoon Wedding (2001)

  989. Fat Girl (2001)

  990. Mulholland Dr. (2001)

  991. The Royal Tenenbaums (2001)

  992. The Lord of the Rings: The Fellowship of the Ring (2001)

  993. A.I.: Artificial Intelligence (2001)

  994. Gangs of New York (2002)

  995. The Pianist (2002)

  996. Talk to Her (2002)

  997. City of God (2002)

  998. Russian Ark (2002)

  999. Chicago (2002)

  1000. The Barbarian Invasions (2003)

  1001. Kill Bill: Vol. 1 (2003)



  1. Supplementary Editions (58)

  2. The Great White Silence (1924)

  3. The Eagle (1925)

  4. The Adventures of Prince Achmed (1926)

  5. A Throw of Dice (1929)

  6. Limit (1931)

  7. The Goddess (1934)

  8. Peter Ibbetson (1935)

  9. The Lady Vanishes (1938)

  10. Mrs. Miniver (1942)

  11. Summer with Monika (1953)

  12. The Man with the Golden Arm (1955)

  13. Oklahoma! (1955)

  14. Some Came Running (1958)

  15. The Exiles (1961)

  16. The Exterminating Angel (1962)

  17. Mary Poppins (1964)

  18. The Devils (1971)

  19. The Hired Hand (1971)

  20. Wake in Fright (1971)

  21. F for Fake (1973)

  22. The Towering Inferno (1974)

  23. Sleeping Dogs (1977)

  24. Christ Stopped at Eboli (1979)

  25. Diva (1981)

  26. The Draughtsman's Contract (1982)

  27. Local Hero (1983)

  28. RoboCop (1987)

  29. Wall Street (1987)

  30. Dead Ringers (1988)

  31. Distant Voices, Still Lives (1988)

  32. Drowning by Numbers (1988)

  33. Field of Dreams (1989)

  34. The Adventures of Priscilla, Queen of the Desert (1994)

  35. Muriel's Wedding (1994)

  36. Shine (1996)

  37. Fireworks (1997)

  38. The Big Lebowski (1998)

  39. Toy Story 2 (1999)

  40. Lantana (2001)

  41. Bowling for Columbine (2002)

  42. Adaptation (2002)

  43. Far From Heaven (2002)

  44. Hero (2002)

  45. The Lord of the Rings: The Two Towers (2002)

  46. Bus 174 (2002)

  47. Uzak (2002)

  48. Rabbit-Proof Fence (2002)

  49. Irreversible (2002)

  50. Oldboy (2003)

  51. Good Bye Lenin! (2003)

  52. Aileen: Life and Death of a Serial Killer (2003)

  53. The Lord of the Rings: The Return of the King (2003)

  54. The Best of Youth (2003)

  55. Elephant (2003)

  56. Lost in Translation (2003)

  57. Osama (2003)

  58. The Consequences of Love (2004)

  59. Farenheit 9/11 (2004)

  60. The Passion of the Christ (2004)

  61. Collateral (2004)

  62. The Aviator (2004)

  63. Million Dollar Baby (2004)

  64. Moolaade (2004)

  65. Downfall (2004)

  66. A Very Long Engagement (2004)

  67. Sideways (2004)

  68. Head-On (2004)

  69. 3-Iron (2004)

  70. Hidden (2005)

  71. Go, Live and Become (2005)

  72. Paradise Now (2005)

  73. Brokeback Mountain (2005)

  74. Tsotsi (2005)

  75. The Constant Gardner (2005)

  76. Crash (2005)

  77. Little Miss Sunshine (2006)

  78. The Prestige (2006)

  79. The Lives of Others (2006)

  80. United 93 (2006)

  81. Children of Men (2006)

  82. Pan's Labyrinth (2006)

  83. The Last King of Scotland (2006)

  84. Borat: Cultural Learnings of America for Make Benefit Glorious Nation of Kazakhstan (2006)

  85. Babel (2006)

  86. The Queen (2006)

  87. Apocalypto (2006)

  88. The Departed (2006)

  89. Volver (2006)

  90. Once (2006)

  91. The Host (2006)

  92. The Diving Bell and the Butterfly (2007)

  93. La Vie En Rose (2007)

  94. No Country for Old Men (2007)

  95. Into the Wild (2007)

  96. There Will Be Blood (2007)

  97. Atonement (2007)

  98. Surfwise (2007)

  99. The Bourne Ultimatum (2007)

  100. Paranormal Activity (2007)

  101. Wall-E (2008)

  102. The Good, the Bad and the Weird (2008)

  103. The Dark Knight (2008)

  104. The Wrestler (2008)

  105. The Curious Case of Benjamin Button (2008)

  106. Gomorra (2008)

  107. The Class (2008)

  108. Slumdog Millionaire (2008)

  109. Anvil! The Story of Anvil! (2008)

  110. Let the Right One In (2008)

  111. The Hurt Locker (2008)

  112. An Education (2009)

  113. The Hangover (2009)

  114. Precious (2009)

  115. Avatar (2009)

  116. Fish Tank (2009)

  117. The White Ribbon (2009)

  118. Inglourious Basterds (2009)

  119. District 9 (2009)

  120. In the Loop (2009)

  121. Cave of Forgotten Dreams (2010)

  122. Monsters (2010)

  123. Of Gods and Men (2010)

  124. Black Swan (2010)

  125. Four Lions (2010)

  126. The Social Network (2010)

  127. Toy Story 3 (2010)

  128. Inception (2010)

  129. The King's Speech (2010)

  130. True Grit (2010)

  131. Senna (2010)

  132. Nostalgia For the Light (2010)

  133. Le Havre (2011)

  134. Shame (2011)

  135. The Tree Of Life (2011)

  136. The Kid With A Bike (2011)

  137. The Girl With The Dragon Tattoo (2011)

  138. Tinker Tailor Soldier Spy (2011)

  139. Drive (2011)

  140. War Horse (2011)

  141. A Separation (2011)

  142. Bridesmaids (2011)

  143. The Descendants (2011)

  144. Hugo (2011)

  145. The Artist (2011)

  146. Amour (2012)

  147. Argo (2012)

  148. The Cabin in the Woods (2012)

  149. Django Unchained (2012)

  150. Les Miserables (2012)

  151. Life of Pi (2012)

  152. Lincoln (2012)

  153. Skyfall (2012)

  154. Biancanieves (2012)

  155. The Act of Killing (2012)

  156. Wadjda (2012)

  157. 12 Years a Slave (2013)

  158. A Touch of Sin

  159. American Hustle (2013)

  160. Blue is the Warmest Colour (2013)

  161. Gravity (2013)

  162. Inside Llewyn Davis (2013)

  163. Nebraska (2013)

  164. The Great Beauty (2013)

  165. The Wolf of Wall Street (2013)


publicado por killua às 21:02
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 30 de Novembro de 2014

34/1001


  1. Never Let Me Go – Kazuo Ishiguro

  2. Saturday – Ian McEwan

  3. On Beauty – Zadie Smith

  4. Slow Man – J.M. Coetzee

  5. Adjunct: An Undigest – Peter Manson

  6. The Sea – John Banville

  7. The Red Queen – Margaret Drabble

  8. The Plot Against America – Philip Roth

  9. The Master – Colm Tóibín

  10. Vanishing Point – David Markson

  11. The Lambs of London – Peter Ackroyd

  12. Dining on Stones – Iain Sinclair

  13. Cloud Atlas – David Mitchell

  14. Drop City – T. Coraghessan Boyle

  15. The Colour – Rose Tremain

  16. Thursbitch – Alan Garner

  17. The Light of Day – Graham Swift

  18. What I Loved – Siri Hustvedt

  19. The Curious Incident of the Dog in the Night-Time – Mark Haddon

  20. Islands – Dan Sleigh

  21. Elizabeth Costello – J.M. Coetzee

  22. London Orbital – Iain Sinclair

  23. Family Matters – Rohinton Mistry

  24. Fingersmith – Sarah Waters

  25. The Double – José Saramago

  26. Everything is Illuminated – Jonathan Safran Foer

  27. Unless – Carol Shields

  28. Kafka on the Shore – Haruki Murakami

  29. The Story of Lucy Gault – William Trevor

  30. That They May Face the Rising Sun – John McGahern

  31. In the Forest – Edna O’Brien

  32. Shroud – John Banville

  33. Middlesex – Jeffrey Eugenides

  34. Youth – J.M. Coetzee

  35. Dead Air – Iain Banks

  36. Nowhere Man – Aleksandar Hemon

  37. The Book of Illusions – Paul Auster

  38. Gabriel’s Gift – Hanif Kureishi

  39. Austerlitz – W.G. Sebald

  40. Platform – Michael Houellebecq

  41. Schooling – Heather McGowan

  42. Atonement – Ian McEwan

  43. The Corrections – Jonathan Franzen

  44. Don’t Move – Margaret Mazzantini

  45. The Body Artist – Don DeLillo

  46. Fury – Salman Rushdie

  47. At Swim, Two Boys – Jamie O’Neill

  48. Choke – Chuck Palahniuk

  49. Life of Pi – Yann Martel

  50. The Feast of the Goat – Mario Vargos Llosa

  51. An Obedient Father – Akhil Sharma

  52. The Devil and Miss Prym – Paulo Coelho

  53. Spring Flowers, Spring Frost – Ismail Kadare

  54. White Teeth – Zadie Smith

  55. The Heart of Redness – Zakes Mda

  56. Under the Skin – Michel Faber

  57. Ignorance – Milan Kundera

  58. Nineteen Seventy Seven – David Peace

  59. Celestial Harmonies – Péter Esterházy

  60. City of God – E.L. Doctorow

  61. How the Dead Live – Will Self

  62. The Human Stain – Philip Roth

  63. The Blind Assassin – Margaret Atwood

  64. After the Quake – Haruki Murakami

  65. Small Remedies – Shashi Deshpande

  66. Super-Cannes – J.G. Ballard

  67. House of Leaves – Mark Z. Danielewski

  68. Blonde – Joyce Carol Oates

  69. Pastoralia – George Saunders

  70. Timbuktu – Paul Auster

  71. The Romantics – Pankaj Mishra

  72. Cryptonomicon – Neal Stephenson

  73. As If I Am Not There – Slavenka Drakuli?

  74. Everything You Need – A.L. Kennedy

  75. Fear and Trembling – Amélie Nothomb

  76. The Ground Beneath Her Feet – Salman Rushdie

  77. Disgrace – J.M. Coetzee

  78. Sputnik Sweetheart – Haruki Murakami

  79. Elementary Particles – Michel Houellebecq

  80. Intimacy – Hanif Kureishi

  81. Amsterdam – Ian McEwan

  82. Cloudsplitter – Russell Banks

  83. All Souls Day – Cees Nooteboom

  84. The Talk of the Town – Ardal O’Hanlon

  85. Tipping the Velvet – Sarah Waters

  86. The Poisonwood Bible – Barbara Kingsolver

  87. Glamorama – Bret Easton Ellis

  88. Another World – Pat Barker

  89. The Hours – Michael Cunningham

  90. Veronika Decides to Die – Paulo Coelho

  91. Mason & Dixon – Thomas Pynchon

  92. The God of Small Things – Arundhati Roy

  93. Memoirs of a Geisha – Arthur Golden

  94. Great Apes – Will Self

  95. Enduring Love – Ian McEwan

  96. Underworld – Don DeLillo

  97. Jack Maggs – Peter Carey

  98. The Life of Insects – Victor Pelevin

  99. American Pastoral – Philip Roth

  100. The Untouchable – John Banville

  101. Silk – Alessandro Baricco

  102. Cocaine Nights – J.G. Ballard

  103. Hallucinating Foucault – Patricia Duncker

  104. Fugitive Pieces – Anne Michaels

  105. The Ghost Road – Pat Barker

  106. Forever a Stranger – Hella Haasse

  107. Infinite Jest – David Foster Wallace

  108. The Clay Machine-Gun – Victor Pelevin

  109. Alias Grace – Margaret Atwood

  110. The Unconsoled – Kazuo Ishiguro

  111. Morvern Callar – Alan Warner

  112. The Information – Martin Amis

  113. The Moor’s Last Sigh – Salman Rushdie

  114. Sabbath’s Theater – Philip Roth

  115. The Rings of Saturn – W.G. Sebald

  116. The Reader – Bernhard Schlink

  117. A Fine Balance – Rohinton Mistry

  118. Love’s Work – Gillian Rose

  119. The End of the Story – Lydia Davis

  120. Mr. Vertigo – Paul Auster

  121. The Folding Star – Alan Hollinghurst

  122. Whatever – Michel Houellebecq

  123. Land – Park Kyong-ni

  124. The Master of Petersburg – J.M. Coetzee

  125. The Wind-Up Bird Chronicle – Haruki Murakami

  126. Pereira Declares: A Testimony – Antonio Tabucchi

  127. City Sister Silver – Jàchym Topol

  128. How Late It Was, How Late – James Kelman

  129. Captain Corelli’s Mandolin – Louis de Bernieres

  130. Felicia’s Journey – William Trevor

  131. Disappearance – David Dabydeen

  132. The Invention of Curried Sausage – Uwe Timm

  133. The Shipping News – E. Annie Proulx

  134. Trainspotting – Irvine Welsh

  135. Birdsong – Sebastian Faulks

  136. Looking for the Possible Dance – A.L. Kennedy

  137. Operation Shylock – Philip Roth

  138. Complicity – Iain Banks

  139. On Love – Alain de Botton

  140. What a Carve Up! – Jonathan Coe

  141. A Suitable Boy – Vikram Seth

  142. The Stone Diaries – Carol Shields

  143. The Virgin Suicides – Jeffrey Eugenides

  144. The House of Doctor Dee – Peter Ackroyd

  145. The Robber Bride – Margaret Atwood

  146. The Emigrants – W.G. Sebald

  147. The Secret History – Donna Tartt

  148. Life is a Caravanserai – Emine Özdamar

  149. The Discovery of Heaven – Harry Mulisch

  150. A Heart So White – Javier Marias

  151. Possessing the Secret of Joy – Alice Walker

  152. Indigo – Marina Warner

  153. The Crow Road – Iain Banks

  154. Written on the Body – Jeanette Winterson

  155. Jazz – Toni Morrison

  156. The English Patient – Michael Ondaatje

  157. Smilla’s Sense of Snow – Peter Høeg

  158. The Butcher Boy – Patrick McCabe

  159. Black Water – Joyce Carol Oates

  160. The Heather Blazing – Colm Tóibín

  161. Asphodel – H.D. (Hilda Doolittle)

  162. Black Dogs – Ian McEwan

  163. Hideous Kinky – Esther Freud

  164. Arcadia – Jim Crace

  165. Wild Swans – Jung Chang

  166. American Psycho – Bret Easton Ellis

  167. Time’s Arrow – Martin Amis

  168. Mao II – Don DeLillo

  169. Typical – Padgett Powell

  170. Regeneration – Pat Barker

  171. Downriver – Iain Sinclair

  172. Señor Vivo and the Coca Lord – Louis de Bernieres

  173. Wise Children – Angela Carter

  174. Get Shorty – Elmore Leonard

  175. Amongst Women – John McGahern

  176. Vineland – Thomas Pynchon

  177. Vertigo – W.G. Sebald

  178. Stone Junction – Jim Dodge

  179. The Music of Chance – Paul Auster

  180. The Things They Carried – Tim O’Brien

  181. A Home at the End of the World – Michael Cunningham

  182. Like Life – Lorrie Moore

  183. Possession – A.S. Byatt

  184. The Buddha of Suburbia – Hanif Kureishi

  185. The Midnight Examiner – William Kotzwinkle

  186. A Disaffection – James Kelman

  187. Sexing the Cherry – Jeanette Winterson

  188. Moon Palace – Paul Auster

  189. Billy Bathgate – E.L. Doctorow

  190. Remains of the Day – Kazuo Ishiguro

  191. The Melancholy of Resistance – László Krasznahorkai

  192. The Temple of My Familiar – Alice Walker

  193. The Trick is to Keep Breathing – Janice Galloway

  194. The History of the Siege of Lisbon – José Saramago

  195. Like Water for Chocolate – Laura Esquivel

  196. A Prayer for Owen Meany – John Irving

  197. London Fields – Martin Amis

  198. The Book of Evidence – John Banville

  199. Cat’s Eye – Margaret Atwood

  200. Foucault’s Pendulum – Umberto Eco

  201. The Beautiful Room is Empty – Edmund White

  202. Wittgenstein’s Mistress – David Markson

  203. The Satanic Verses – Salman Rushdie

  204. The Swimming-Pool Library – Alan Hollinghurst

  205. Oscar and Lucinda – Peter Carey

  206. Libra – Don DeLillo

  207. The Player of Games – Iain M. Banks

  208. Nervous Conditions – Tsitsi Dangarembga

  209. The Long Dark Teatime of the Soul – Douglas Adams

  210. Dirk Gently’s Holistic Detective Agency – Douglas Adams

  211. The Radiant Way – Margaret Drabble

  212. The Afternoon of a Writer – Peter Handke

  213. The Black Dahlia – James Ellroy

  214. The Passion – Jeanette Winterson

  215. The Pigeon – Patrick Süskind

  216. The Child in Time – Ian McEwan

  217. Cigarettes – Harry Mathews

  218. The Bonfire of the Vanities – Tom Wolfe

  219. The New York Trilogy – Paul Auster

  220. World’s End – T. Coraghessan Boyle

  221. Enigma of Arrival – V.S. Naipaul

  222. The Taebek Mountains – Jo Jung-rae

  223. Beloved – Toni Morrison

  224. Anagrams – Lorrie Moore

  225. Matigari – Ngugi Wa Thiong’o

  226. Marya – Joyce Carol Oates

  227. Watchmen – Alan Moore & David Gibbons

  228. The Old Devils – Kingsley Amis

  229. Lost Language of Cranes – David Leavitt

  230. An Artist of the Floating World – Kazuo Ishiguro

  231. Extinction – Thomas Bernhard

  232. Foe – J.M. Coetzee

  233. The Drowned and the Saved – Primo Levi

  234. Reasons to Live – Amy Hempel

  235. The Parable of the Blind – Gert Hofmann

  236. Love in the Time of Cholera – Gabriel García Márquez

  237. Oranges Are Not the Only Fruit – Jeanette Winterson

  238. The Cider House Rules – John Irving

  239. A Maggot – John Fowles

  240. Less Than Zero – Bret Easton Ellis

  241. Contact – Carl Sagan

  242. The Handmaid’s Tale – Margaret Atwood

  243. Perfume – Patrick Süskind

  244. Old Masters – Thomas Bernhard

  245. White Noise – Don DeLillo

  246. Queer – William Burroughs

  247. Hawksmoor – Peter Ackroyd

  248. Legend – David Gemmell

  249. Dictionary of the Khazars – Milorad Pavi?

  250. The Bus Conductor Hines – James Kelman

  251. The Year of the Death of Ricardo Reis – José Saramago

  252. The Lover – Marguerite Duras

  253. Empire of the Sun – J.G. Ballard

  254. The Wasp Factory – Iain Banks

  255. Nights at the Circus – Angela Carter

  256. The Unbearable Lightness of Being – Milan Kundera

  257. Blood and Guts in High School – Kathy Acker

  258. Neuromancer – William Gibson

  259. Flaubert’s Parrot – Julian Barnes

  260. Money: A Suicide Note – Martin Amis

  261. Shame – Salman Rushdie

  262. Worstward Ho – Samuel Beckett

  263. Fools of Fortune – William Trevor

  264. La Brava – Elmore Leonard

  265. Waterland – Graham Swift

  266. The Life and Times of Michael K – J.M. Coetzee

  267. The Diary of Jane Somers – Doris Lessing

  268. The Piano Teacher – Elfriede Jelinek

  269. The Sorrow of Belgium – Hugo Claus

  270. If Not Now, When? – Primo Levi

  271. A Boy’s Own Story – Edmund White

  272. The Color Purple – Alice Walker

  273. Wittgenstein’s Nephew – Thomas Bernhard

  274. A Pale View of Hills – Kazuo Ishiguro

  275. Schindler’s Ark – Thomas Keneally

  276. The House of the Spirits – Isabel Allende

  277. The Newton Letter – John Banville

  278. On the Black Hill – Bruce Chatwin

  279. Concrete – Thomas Bernhard

  280. The Names – Don DeLillo

  281. Rabbit is Rich – John Updike

  282. Lanark: A Life in Four Books – Alasdair Gray

  283. The Comfort of Strangers – Ian McEwan

  284. July’s People – Nadine Gordimer

  285. Summer in Baden-Baden – Leonid Tsypkin

  286. Broken April – Ismail Kadare

  287. Waiting for the Barbarians – J.M. Coetzee

  288. Midnight’s Children – Salman Rushdie

  289. Rites of Passage – William Golding

  290. Rituals – Cees Nooteboom

  291. Confederacy of Dunces – John Kennedy Toole

  292. City Primeval – Elmore Leonard

  293. The Name of the Rose – Umberto Eco

  294. The Book of Laughter and Forgetting – Milan Kundera

  295. Smiley’s People – John Le Carré

  296. Shikasta – Doris Lessing

  297. A Bend in the River – V.S. Naipaul

  298. Burger’s Daughter - Nadine Gordimer

  299. The Safety Net – Heinrich Böll

  300. If On a Winter’s Night a Traveler – Italo Calvino

  301. The Hitchhiker’s Guide to the Galaxy – Douglas Adams

  302. The Cement Garden – Ian McEwan

  303. The World According to Garp – John Irving

  304. Life: A User’s Manual – Georges Perec

  305. The Sea, The Sea – Iris Murdoch

  306. The Singapore Grip – J.G. Farrell

  307. Yes – Thomas Bernhard

  308. The Virgin in the Garden – A.S. Byatt

  309. In the Heart of the Country – J.M. Coetzee

  310. The Passion of New Eve – Angela Carter

  311. Delta of Venus – Anaïs Nin

  312. The Shining – Stephen King

  313. Dispatches – Michael Herr

  314. Petals of Blood – Ngugi Wa Thiong’o

  315. Song of Solomon – Toni Morrison

  316. The Hour of the Star – Clarice Lispector

  317. The Left-Handed Woman – Peter Handke

  318. Ratner’s Star – Don DeLillo

  319. The Public Burning – Robert Coover

  320. Interview With the Vampire – Anne Rice

  321. Cutter and Bone – Newton Thornburg

  322. Amateurs – Donald Barthelme

  323. Patterns of Childhood – Christa Wolf

  324. Autumn of the Patriarch – Gabriel García Márquez

  325. W, or the Memory of Childhood – Georges Perec

  326. A Dance to the Music of Time – Anthony Powell

  327. Grimus – Salman Rushdie

  328. The Dead Father – Donald Barthelme

  329. Fateless – Imre Kertész

  330. Willard and His Bowling Trophies – Richard Brautigan

  331. High Rise – J.G. Ballard

  332. Humboldt’s Gift – Saul Bellow

  333. Dead Babies – Martin Amis

  334. Correction – Thomas Bernhard

  335. Ragtime – E.L. Doctorow

  336. The Fan Man – William Kotzwinkle

  337. Dusklands – J.M. Coetzee

  338. The Lost Honor of Katharina Blum – Heinrich Böll

  339. Tinker Tailor Soldier Spy – John Le Carré

  340. Breakfast of Champions – Kurt Vonnegut, Jr.

  341. Fear of Flying – Erica Jong

  342. A Question of Power – Bessie Head

  343. The Siege of Krishnapur – J.G. Farrell

  344. The Castle of Crossed Destinies – Italo Calvino

  345. Crash – J.G. Ballard

  346. The Honorary Consul – Graham Greene

  347. Gravity’s Rainbow – Thomas Pynchon

  348. The Black Prince – Iris Murdoch

  349. Sula – Toni Morrison

  350. Invisible Cities – Italo Calvino

  351. The Breast – Philip Roth

  352. The Summer Book – Tove Jansson

  353. G – John Berger

  354. Surfacing – Margaret Atwood

  355. House Mother Normal – B.S. Johnson

  356. In A Free State – V.S. Naipaul

  357. The Book of Daniel – E.L. Doctorow

  358. Fear and Loathing in Las Vegas – Hunter S. Thompson

  359. Group Portrait With Lady – Heinrich Böll

  360. The Wild Boys – William Burroughs

  361. Rabbit Redux – John Updike

  362. The Sea of Fertility – Yukio Mishima

  363. The Driver’s Seat – Muriel Spark

  364. The Ogre – Michael Tournier

  365. The Bluest Eye – Toni Morrison

  366. Goalie’s Anxiety at the Penalty Kick – Peter Handke

  367. I Know Why the Caged Bird Sings – Maya Angelou

  368. Mercier et Camier – Samuel Beckett

  369. Troubles – J.G. Farrell

  370. Jahrestage – Uwe Johnson

  371. The Atrocity Exhibition – J.G. Ballard

  372. Tent of Miracles – Jorge Amado

  373. Pricksongs and Descants – Robert Coover

  374. Blind Man With a Pistol – Chester Hines

  375. Slaughterhouse-five – Kurt Vonnegut, Jr.

  376. The French Lieutenant’s Woman – John Fowles

  377. The Green Man – Kingsley Amis

  378. Portnoy’s Complaint – Philip Roth

  379. The Godfather – Mario Puzo

  380. Ada – Vladimir Nabokov

  381. Them – Joyce Carol Oates

  382. A Void/Avoid – Georges Perec

  383. Eva Trout – Elizabeth Bowen

  384. Myra Breckinridge – Gore Vidal

  385. The Nice and the Good – Iris Murdoch

  386. Belle du Seigneur – Albert Cohen

  387. Cancer Ward – Aleksandr Isayevich Solzhenitsyn

  388. The First Circle – Aleksandr Isayevich Solzhenitsyn

  389. 2001: A Space Odyssey – Arthur C. Clarke

  390. Do Androids Dream of Electric Sheep? – Philip K. Dick

  391. Dark as the Grave Wherein My Friend is Laid – Malcolm Lowry

  392. The German Lesson – Siegfried Lenz

  393. In Watermelon Sugar – Richard Brautigan

  394. A Kestrel for a Knave – Barry Hines

  395. The Quest for Christa T. – Christa Wolf

  396. Chocky – John Wyndham

  397. The Electric Kool-Aid Acid Test – Tom Wolfe

  398. The Cubs and Other Stories – Mario Vargas Llosa

  399. One Hundred Years of Solitude - Gabriel García Márquez

  400. The Master and Margarita – Mikhail Bulgakov

  401. Pilgrimage – Dorothy Richardson

  402. The Joke – Milan Kundera

  403. No Laughing Matter – Angus Wilson

  404. The Third Policeman – Flann O’Brien

  405. A Man Asleep – Georges Perec

  406. The Birds Fall Down – Rebecca West

  407. Trawl – B.S. Johnson

  408. In Cold Blood – Truman Capote

  409. The Magus – John Fowles

  410. The Vice-Consul – Marguerite Duras

  411. Wide Sargasso Sea – Jean Rhys

  412. Giles Goat-Boy – John Barth

  413. The Crying of Lot 49 – Thomas Pynchon

  414. Things – Georges Perec

  415. The River Between – Ngugi wa Thiong’o

  416. August is a Wicked Month – Edna O’Brien

  417. God Bless You, Mr. Rosewater – Kurt Vonnegut

  418. Everything That Rises Must Converge – Flannery O’Connor

  419. The Passion According to G.H. – Clarice Lispector

  420. Sometimes a Great Notion – Ken Kesey

  421. Come Back, Dr. Caligari – Donald Bartholme

  422. Albert Angelo – B.S. Johnson

  423. Arrow of God – Chinua Achebe

  424. The Ravishing of Lol V. Stein – Marguerite Duras

  425. Herzog – Saul Bellow

  426. V. – Thomas Pynchon

  427. Cat’s Cradle – Kurt Vonnegut

  428. The Graduate – Charles Webb

  429. Manon des Sources – Marcel Pagnol

  430. The Spy Who Came in from the Cold – John Le Carré

  431. The Girls of Slender Means – Muriel Spark

  432. Inside Mr. Enderby – Anthony Burgess

  433. The Bell Jar – Sylvia Plath

  434. One Day in the Life of Ivan Denisovich – Aleksandr Isayevich Solzhenitsyn

  435. The Collector – John Fowles

  436. One Flew Over the Cuckoo’s Nest – Ken Kesey

  437. A Clockwork Orange – Anthony Burgess

  438. Pale Fire – Vladimir Nabokov

  439. The Drowned World – J.G. Ballard

  440. The Golden Notebook – Doris Lessing

  441. Labyrinths – Jorg Luis Borges

  442. Girl With Green Eyes – Edna O’Brien

  443. The Garden of the Finzi-Continis – Giorgio Bassani

  444. Stranger in a Strange Land – Robert Heinlein

  445. Franny and Zooey – J.D. Salinger

  446. A Severed Head – Iris Murdoch

  447. Faces in the Water – Janet Frame

  448. Solaris – Stanislaw Lem

  449. Cat and Mouse – Günter Grass

  450. The Prime of Miss Jean Brodie – Muriel Spark

  451. Catch-22 – Joseph Heller

  452. The Violent Bear it Away – Flannery O’Connor

  453. How It Is – Samuel Beckett

  454. Our Ancestors – Italo Calvino

  455. The Country Girls – Edna O’Brien

  456. To Kill a Mockingbird – Harper Lee

  457. Rabbit, Run – John Updike

  458. Promise at Dawn – Romain Gary

  459. Cider With Rosie – Laurie Lee

  460. Billy Liar – Keith Waterhouse

  461. Naked Lunch – William Burroughs

  462. The Tin Drum – Günter Grass

  463. Absolute Beginners – Colin MacInnes

  464. Henderson the Rain King – Saul Bellow

  465. Memento Mori – Muriel Spark

  466. Billiards at Half-Past Nine – Heinrich Böll

  467. Breakfast at Tiffany’s – Truman Capote

  468. The Leopard – Giuseppe Tomasi di Lampedusa

  469. Pluck the Bud and Destroy the Offspring – Kenzaburo Oe

  470. A Town Like Alice – Nevil Shute

  471. The Bitter Glass – Eilís Dillon

  472. Things Fall Apart – Chinua Achebe

  473. Saturday Night and Sunday Morning – Alan Sillitoe

  474. Mrs. ‘Arris Goes to Paris – Paul Gallico

  475. Borstal Boy – Brendan Behan

  476. The End of the Road – John Barth

  477. The Once and Future King – T.H. White

  478. The Bell – Iris Murdoch

  479. Jealousy – Alain Robbe-Grillet

  480. Voss – Patrick White

  481. The Midwich Cuckoos – John Wyndham

  482. Blue Noon – Georges Bataille

  483. Homo Faber – Max Frisch

  484. On the Road – Jack Kerouac

  485. Pnin – Vladimir Nabokov

  486. Doctor Zhivago – Boris Pasternak

  487. The Wonderful “O” – James Thurber

  488. Justine – Lawrence Durrell

  489. Giovanni’s Room – James Baldwin

  490. The Lonely Londoners – Sam Selvon

  491. The Roots of Heaven – Romain Gary

  492. Seize the Day – Saul Bellow

  493. The Floating Opera – John Barth

  494. The Lord of the Rings – J.R.R. Tolkien

  495. The Talented Mr. Ripley – Patricia Highsmith

  496. Lolita – Vladimir Nabokov

  497. A World of Love – Elizabeth Bowen

  498. The Trusting and the Maimed – James Plunkett

  499. The Quiet American – Graham Greene

  500. The Last Temptation of Christ – Nikos Kazantzákis

  501. The Recognitions – William Gaddis

  502. The Ragazzi – Pier Paulo Pasolini

  503. Bonjour Tristesse – Françoise Sagan

  504. I’m Not Stiller – Max Frisch

  505. Self Condemned – Wyndham Lewis

  506. The Story of O – Pauline Réage

  507. A Ghost at Noon – Alberto Moravia

  508. Lord of the Flies – William Golding

  509. Under the Net – Iris Murdoch

  510. The Go-Between – L.P. Hartley

  511. The Long Goodbye – Raymond Chandler

  512. The Unnamable – Samuel Beckett

  513. Watt – Samuel Beckett

  514. Lucky Jim – Kingsley Amis

  515. Junkie – William Burroughs

  516. The Adventures of Augie March – Saul Bellow

  517. Go Tell It on the Mountain – James Baldwin

  518. Casino Royale – Ian Fleming

  519. The Judge and His Hangman – Friedrich Dürrenmatt

  520. Invisible Man – Ralph Ellison

  521. The Old Man and the Sea – Ernest Hemingway

  522. Wise Blood – Flannery O’Connor

  523. The Killer Inside Me – Jim Thompson

  524. Memoirs of Hadrian – Marguerite Yourcenar

  525. Malone Dies – Samuel Beckett

  526. Day of the Triffids – John Wyndham

  527. Foundation – Isaac Asimov

  528. The Opposing Shore – Julien Gracq

  529. The Catcher in the Rye – J.D. Salinger

  530. The Rebel – Albert Camus

  531. Molloy – Samuel Beckett

  532. The End of the Affair – Graham Greene

  533. The Abbot C – Georges Bataille

  534. The Labyrinth of Solitude – Octavio Paz

  535. The Third Man – Graham Greene

  536. The 13 Clocks – James Thurber

  537. Gormenghast – Mervyn Peake

  538. The Grass is Singing – Doris Lessing

  539. I, Robot – Isaac Asimov

  540. The Moon and the Bonfires – Cesare Pavese

  541. The Garden Where the Brass Band Played – Simon Vestdijk

  542. Love in a Cold Climate – Nancy Mitford

  543. The Case of Comrade Tulayev – Victor Serge

  544. The Heat of the Day – Elizabeth Bowen

  545. Kingdom of This World – Alejo Carpentier

  546. The Man With the Golden Arm – Nelson Algren

  547. Nineteen Eighty-Four – George Orwell

  548. All About H. Hatterr – G.V. Desani

  549. Disobedience – Alberto Moravia

  550. Death Sentence – Maurice Blanchot

  551. The Heart of the Matter – Graham Greene

  552. Cry, the Beloved Country – Alan Paton

  553. Doctor Faustus – Thomas Mann

  554. The Victim – Saul Bellow

  555. Exercises in Style – Raymond Queneau

  556. If This Is a Man – Primo Levi

  557. Under the Volcano – Malcolm Lowry

  558. The Path to the Nest of Spiders – Italo Calvino

  559. The Plague – Albert Camus

  560. Back – Henry Green

  561. Titus Groan – Mervyn Peake

  562. The Bridge on the Drina – Ivo Andri?

  563. Brideshead Revisited – Evelyn Waugh

  564. Animal Farm – George Orwell

  565. Cannery Row – John Steinbeck

  566. The Pursuit of Love – Nancy Mitford

  567. Loving – Henry Green

  568. Arcanum 17 – André Breton

  569. Christ Stopped at Eboli – Carlo Levi

  570. The Razor’s Edge – William Somerset Maugham

  571. Transit – Anna Seghers

  572. Ficciones – Jorge Luis Borges

  573. Dangling Man – Saul Bellow

  574. The Little Prince – Antoine de Saint-Exupéry

  575. Caught – Henry Green

  576. The Glass Bead Game – Herman Hesse

  577. Embers – Sandor Marai

  578. Go Down, Moses – William Faulkner

  579. The Outsider – Albert Camus

  580. In Sicily – Elio Vittorini

  581. The Poor Mouth – Flann O’Brien

  582. The Living and the Dead – Patrick White

  583. Hangover Square – Patrick Hamilton

  584. Between the Acts – Virginia Woolf

  585. The Hamlet – William Faulkner

  586. Farewell My Lovely – Raymond Chandler

  587. For Whom the Bell Tolls – Ernest Hemingway

  588. Native Son – Richard Wright

  589. The Power and the Glory – Graham Greene

  590. The Tartar Steppe – Dino Buzzati

  591. Party Going – Henry Green

  592. The Grapes of Wrath – John Steinbeck

  593. Finnegans Wake – James Joyce

  594. At Swim-Two-Birds – Flann O’Brien

  595. Coming Up for Air – George Orwell

  596. Goodbye to Berlin – Christopher Isherwood

  597. Tropic of Capricorn – Henry Miller

  598. Good Morning, Midnight – Jean Rhys

  599. The Big Sleep – Raymond Chandler

  600. After the Death of Don Juan – Sylvie Townsend Warner

  601. Miss Pettigrew Lives for a Day – Winifred Watson

  602. Nausea – Jean-Paul Sartre

  603. Rebecca – Daphne du Maurier

  604. Cause for Alarm – Eric Ambler

  605. Brighton Rock – Graham Greene

  606. U.S.A. – John Dos Passos

  607. Murphy – Samuel Beckett

  608. Of Mice and Men – John Steinbeck

  609. Their Eyes Were Watching God – Zora Neale Hurston

  610. The Hobbit – J.R.R. Tolkien

  611. The Years – Virginia Woolf

  612. In Parenthesis – David Jones

  613. The Revenge for Love – Wyndham Lewis

  614. Out of Africa – Isak Dineson (Karen Blixen)

  615. To Have and Have Not – Ernest Hemingway

  616. Summer Will Show – Sylvia Townsend Warner

  617. Eyeless in Gaza – Aldous Huxley

  618. The Thinking Reed – Rebecca West

  619. Gone With the Wind – Margaret Mitchell

  620. Keep the Aspidistra Flying – George Orwell

  621. Wild Harbour – Ian MacPherson

  622. Absalom, Absalom! – William Faulkner

  623. At the Mountains of Madness – H.P. Lovecraft

  624. Nightwood – Djuna Barnes

  625. Independent People – Halldór Laxness

  626. Auto-da-Fé – Elias Canetti

  627. The Last of Mr. Norris – Christopher Isherwood

  628. They Shoot Horses, Don’t They? – Horace McCoy

  629. The House in Paris – Elizabeth Bowen

  630. England Made Me – Graham Greene

  631. Burmese Days – George Orwell

  632. The Nine Tailors – Dorothy L. Sayers

  633. Threepenny Novel – Bertolt Brecht

  634. Novel With Cocaine – M. Ageyev

  635. The Postman Always Rings Twice – James M. Cain

  636. Tropic of Cancer – Henry Miller

  637. A Handful of Dust – Evelyn Waugh

  638. Tender is the Night – F. Scott Fitzgerald

  639. Thank You, Jeeves – P.G. Wodehouse

  640. Call it Sleep – Henry Roth

  641. Miss Lonelyhearts – Nathanael West

  642. Murder Must Advertise – Dorothy L. Sayers

  643. The Autobiography of Alice B. Toklas – Gertrude Stein

  644. Testament of Youth – Vera Brittain

  645. A Day Off – Storm Jameson

  646. The Man Without Qualities – Robert Musil

  647. A Scots Quair (Sunset Song) – Lewis Grassic Gibbon

  648. Journey to the End of the Night – Louis-Ferdinand Céline

  649. Brave New World – Aldous Huxley

  650. Cold Comfort Farm – Stella Gibbons

  651. To the North – Elizabeth Bowen

  652. The Thin Man – Dashiell Hammett

  653. The Radetzky March – Joseph Roth

  654. The Waves – Virginia Woolf

  655. The Glass Key – Dashiell Hammett

  656. Cakes and Ale – W. Somerset Maugham

  657. The Apes of God – Wyndham Lewis

  658. Her Privates We – Frederic Manning

  659. Vile Bodies – Evelyn Waugh

  660. The Maltese Falcon – Dashiell Hammett

  661. Hebdomeros – Giorgio de Chirico

  662. Passing – Nella Larsen

  663. A Farewell to Arms – Ernest Hemingway

  664. Red Harvest – Dashiell Hammett

  665. Living – Henry Green

  666. The Time of Indifference – Alberto Moravia

  667. All Quiet on the Western Front – Erich Maria Remarque

  668. Berlin Alexanderplatz – Alfred Döblin

  669. The Last September – Elizabeth Bowen

  670. Harriet Hume – Rebecca West

  671. The Sound and the Fury – William Faulkner

  672. Les Enfants Terribles – Jean Cocteau

  673. Look Homeward, Angel – Thomas Wolfe

  674. Story of the Eye – Georges Bataille

  675. Orlando – Virginia Woolf

  676. Lady Chatterley’s Lover – D.H. Lawrence

  677. The Well of Loneliness – Radclyffe Hall

  678. The Childermass – Wyndham Lewis

  679. Quartet – Jean Rhys

  680. Decline and Fall – Evelyn Waugh

  681. Quicksand – Nella Larsen

  682. Parade’s End – Ford Madox Ford

  683. Nadja – André Breton

  684. Steppenwolf – Herman Hesse

  685. Remembrance of Things Past – Marcel Proust

  686. To The Lighthouse – Virginia Woolf

  687. Tarka the Otter – Henry Williamson

  688. Amerika – Franz Kafka

  689. The Sun Also Rises – Ernest Hemingway

  690. Blindness – Henry Green

  691. The Castle – Franz Kafka

  692. The Good Soldier Švejk – Jaroslav Hašek

  693. The Plumed Serpent – D.H. Lawrence

  694. One, None and a Hundred Thousand – Luigi Pirandello

  695. The Murder of Roger Ackroyd – Agatha Christie

  696. The Making of Americans – Gertrude Stein

  697. Manhattan Transfer – John Dos Passos

  698. Mrs. Dalloway – Virginia Woolf

  699. The Great Gatsby – F. Scott Fitzgerald

  700. The Counterfeiters – André Gide

  701. The Trial – Franz Kafka

  702. The Artamonov Business – Maxim Gorky

  703. The Professor’s House – Willa Cather

  704. Billy Budd, Foretopman – Herman Melville

  705. The Green Hat – Michael Arlen

  706. The Magic Mountain – Thomas Mann

  707. We – Yevgeny Zamyatin

  708. A Passage to India – E.M. Forster

  709. The Devil in the Flesh – Raymond Radiguet

  710. Zeno’s Conscience – Italo Svevo

  711. Cane – Jean Toomer

  712. Antic Hay – Aldous Huxley

  713. Amok – Stefan Zweig

  714. The Garden Party – Katherine Mansfield

  715. The Enormous Room – E.E. Cummings

  716. Jacob’s Room – Virginia Woolf

  717. Siddhartha – Herman Hesse

  718. The Glimpses of the Moon – Edith Wharton

  719. Life and Death of Harriett Frean – May Sinclair

  720. The Last Days of Humanity – Karl Kraus

  721. Aaron’s Rod – D.H. Lawrence

  722. Babbitt – Sinclair Lewis

  723. Ulysses – James Joyce

  724. The Fox – D.H. Lawrence

  725. Crome Yellow – Aldous Huxley

  726. The Age of Innocence – Edith Wharton

  727. Main Street – Sinclair Lewis

  728. Women in Love – D.H. Lawrence

  729. Night and Day – Virginia Woolf

  730. Tarr – Wyndham Lewis

  731. The Return of the Soldier – Rebecca West

  732. The Shadow Line – Joseph Conrad

  733. Summer – Edith Wharton

  734. Growth of the Soil – Knut Hamsen

  735. Bunner Sisters – Edith Wharton

  736. A Portrait of the Artist as a Young Man – James Joyce

  737. Under Fire – Henri Barbusse

  738. Rashomon – Akutagawa Ryunosuke

  739. The Good Soldier – Ford Madox Ford

  740. The Voyage Out – Virginia Woolf

  741. Of Human Bondage – William Somerset Maugham

  742. The Rainbow – D.H. Lawrence

  743. The Thirty-Nine Steps – John Buchan

  744. Kokoro – Natsume Soseki

  745. Locus Solus – Raymond Roussel

  746. Rosshalde – Herman Hesse

  747. Tarzan of the Apes – Edgar Rice Burroughs

  748. The Ragged Trousered Philanthropists – Robert Tressell

  749. Sons and Lovers – D.H. Lawrence

  750. Death in Venice – Thomas Mann

  751. The Charwoman’s Daughter – James Stephens

  752. Ethan Frome – Edith Wharton

  753. Fantômas – Marcel Allain and Pierre Souvestre

  754. Howards End – E.M. Forster

  755. Impressions of Africa – Raymond Roussel

  756. Three Lives – Gertrude Stein

  757. Martin Eden – Jack London

  758. Strait is the Gate – André Gide

  759. Tono-Bungay – H.G. Wells

  760. The Inferno – Henri Barbusse

  761. A Room With a View – E.M. Forster

  762. The Iron Heel – Jack London

  763. The Old Wives’ Tale – Arnold Bennett

  764. The House on the Borderland – William Hope Hodgson

  765. Mother – Maxim Gorky

  766. The Secret Agent – Joseph Conrad

  767. The Jungle – Upton Sinclair

  768. Young Törless – Robert Musil

  769. The Forsyte Sage – John Galsworthy

  770. The House of Mirth – Edith Wharton

  771. Professor Unrat – Heinrich Mann

  772. Where Angels Fear to Tread – E.M. Forster

  773. Nostromo – Joseph Conrad

  774. Hadrian the Seventh – Frederick Rolfe

  775. The Golden Bowl – Henry James

  776. The Ambassadors – Henry James

  777. The Riddle of the Sands – Erskine Childers

  778. The Immoralist – André Gide

  779. The Wings of the Dove – Henry James

  780. Heart of Darkness – Joseph Conrad

  781. The Hound of the Baskervilles – Sir Arthur Conan Doyle

  782. Buddenbrooks – Thomas Mann

  783. Kim – Rudyard Kipling

  784. Sister Carrie – Theodore Dreiser

  785. Lord Jim – Joseph Conrad

  786. Some Experiences of an Irish R.M. – Somerville and Ross

  787. The Stechlin – Theodore Fontane

  788. The Awakening – Kate Chopin

  789. The Turn of the Screw – Henry James

  790. The War of the Worlds – H.G. Wells

  791. The Invisible Man – H.G. Wells

  792. What Maisie Knew – Henry James

  793. Fruits of the Earth – André Gide

  794. Dracula – Bram Stoker

  795. Quo Vadis – Henryk Sienkiewicz

  796. The Island of Dr. Moreau – H.G. Wells

  797. The Time Machine – H.G. Wells

  798. Effi Briest – Theodore Fontane

  799. Jude the Obscure – Thomas Hardy

  800. The Real Charlotte – Somerville and Ross

  801. The Yellow Wallpaper – Charlotte Perkins Gilman

  802. Born in Exile – George Gissing

  803. Diary of a Nobody – George & Weedon Grossmith

  804. The Adventures of Sherlock Holmes – Sir Arthur Conan Doyle

  805. News from Nowhere – William Morris

  806. New Grub Street – George Gissing

  807. Gösta Berling’s Saga – Selma Lagerlöf

  808. Tess of the D’Urbervilles – Thomas Hardy

  809. The Picture of Dorian Gray – Oscar Wilde

  810. The Kreutzer Sonata – Leo Tolstoy

  811. La Bête Humaine – Émile Zola

  812. By the Open Sea – August Strindberg

  813. Hunger – Knut Hamsun

  814. The Master of Ballantrae – Robert Louis Stevenson

  815. Pierre and Jean – Guy de Maupassant

  816. Fortunata and Jacinta – Benito Pérez Galdés

  817. The People of Hemsö – August Strindberg

  818. The Woodlanders – Thomas Hardy

  819. She – H. Rider Haggard

  820. The Strange Case of Dr. Jekyll and Mr. Hyde – Robert Louis Stevenson

  821. The Mayor of Casterbridge – Thomas Hardy

  822. Kidnapped – Robert Louis Stevenson

  823. King Solomon’s Mines – H. Rider Haggard

  824. Germinal – Émile Zola

  825. The Adventures of Huckleberry Finn – Mark Twain

  826. Bel-Ami – Guy de Maupassant

  827. Marius the Epicurean – Walter Pater

  828. Against the Grain – Joris-Karl Huysmans

  829. The Death of Ivan Ilyich – Leo Tolstoy

  830. A Woman’s Life – Guy de Maupassant

  831. Treasure Island – Robert Louis Stevenson

  832. The House by the Medlar Tree – Giovanni Verga

  833. The Portrait of a Lady – Henry James

  834. Bouvard and Pécuchet – Gustave Flaubert

  835. Ben-Hur – Lew Wallace

  836. Nana – Émile Zola

  837. The Brothers Karamazov – Fyodor Dostoevsky

  838. The Red Room – August Strindberg

  839. Return of the Native – Thomas Hardy

  840. Anna Karenina – Leo Tolstoy

  841. Drunkard – Émile Zola

  842. Virgin Soil – Ivan Turgenev

  843. Daniel Deronda – George Eliot

  844. The Hand of Ethelberta – Thomas Hardy

  845. The Temptation of Saint Anthony – Gustave Flaubert

  846. Far from the Madding Crowd – Thomas Hardy

  847. The Enchanted Wanderer – Nicolai Leskov

  848. Around the World in Eighty Days – Jules Verne

  849. In a Glass Darkly – Sheridan Le Fanu

  850. The Devils – Fyodor Dostoevsky

  851. Erewhon – Samuel Butler

  852. Spring Torrents – Ivan Turgenev

  853. Middlemarch – George Eliot

  854. Through the Looking Glass, and What Alice Found There – Lewis Carroll

  855. King Lear of the Steppes – Ivan Turgenev

  856. He Knew He Was Right – Anthony Trollope

  857. War and Peace – Leo Tolstoy

  858. Sentimental Education – Gustave Flaubert

  859. Phineas Finn – Anthony Trollope

  860. Maldoror – Comte de Lautréaumont

  861. The Idiot – Fyodor Dostoevsky

  862. The Moonstone – Wilkie Collins

  863. Little Women – Louisa May Alcott

  864. Thérèse Raquin – Émile Zola

  865. The Last Chronicle of Barset – Anthony Trollope

  866. Journey to the Centre of the Earth – Jules Verne

  867. Crime and Punishment – Fyodor Dostoevsky

  868. Alice’s Adventures in Wonderland – Lewis Carroll

  869. Our Mutual Friend – Charles Dickens

  870. Uncle Silas – Sheridan Le Fanu

  871. Notes from the Underground – Fyodor Dostoevsky

  872. The Water-Babies – Charles Kingsley

  873. Les Misérables – Victor Hugo

  874. Fathers and Sons – Ivan Turgenev

  875. Silas Marner – George Eliot

  876. Great Expectations – Charles Dickens

  877. On the Eve – Ivan Turgenev

  878. Castle Richmond – Anthony Trollope

  879. The Mill on the Floss – George Eliot

  880. The Woman in White – Wilkie Collins

  881. The Marble Faun – Nathaniel Hawthorne

  882. Max Havelaar – Multatuli

  883. A Tale of Two Cities – Charles Dickens

  884. Oblomovka – Ivan Goncharov

  885. Adam Bede – George Eliot

  886. Madame Bovary – Gustave Flaubert

  887. North and South – Elizabeth Gaskell

  888. Hard Times – Charles Dickens

  889. Walden – Henry David Thoreau

  890. Bleak House – Charles Dickens

  891. Villette – Charlotte Brontë

  892. Cranford – Elizabeth Gaskell

  893. Uncle Tom’s Cabin; or, Life Among the Lonely – Harriet Beecher Stowe

  894. The Blithedale Romance – Nathaniel Hawthorne

  895. The House of the Seven Gables – Nathaniel Hawthorne

  896. Moby-Dick – Herman Melville

  897. The Scarlet Letter – Nathaniel Hawthorne

  898. David Copperfield – Charles Dickens

  899. Shirley – Charlotte Brontë

  900. Mary Barton – Elizabeth Gaskell

  901. The Tenant of Wildfell Hall – Anne Brontë

  902. Wuthering Heights – Emily Brontë

  903. Agnes Grey – Anne Brontë

  904. Jane Eyre – Charlotte Brontë

  905. Vanity Fair – William Makepeace Thackeray

  906. The Count of Monte-Cristo – Alexandre Dumas

  907. La Reine Margot – Alexandre Dumas

  908. The Three Musketeers – Alexandre Dumas

  909. The Purloined Letter – Edgar Allan Poe

  910. Martin Chuzzlewit – Charles Dickens

  911. The Pit and the Pendulum – Edgar Allan Poe

  912. Lost Illusions – Honoré de Balzac

  913. A Christmas Carol – Charles Dickens

  914. Dead Souls – Nikolay Gogol

  915. The Charterhouse of Parma – Stendhal

  916. The Fall of the House of Usher – Edgar Allan Poe

  917. The Life and Adventures of Nicholas Nickleby – Charles Dickens

  918. Oliver Twist – Charles Dickens

  919. The Nose – Nikolay Gogol

  920. Le Père Goriot – Honoré de Balzac

  921. Eugénie Grandet – Honoré de Balzac

  922. The Hunchback of Notre Dame – Victor Hugo

  923. The Red and the Black – Stendhal

  924. The Betrothed – Alessandro Manzoni

  925. Last of the Mohicans – James Fenimore Cooper

  926. The Private Memoirs and Confessions of a Justified Sinner – James Hogg

  927. The Albigenses – Charles Robert Maturin

  928. Melmoth the Wanderer – Charles Robert Maturin

  929. The Monastery – Sir Walter Scott

  930. Ivanhoe – Sir Walter Scott

  931. Frankenstein – Mary Wollstonecraft Shelley

  932. Northanger Abbey – Jane Austen

  933. Persuasion – Jane Austen

  934. Ormond – Maria Edgeworth

  935. Rob Roy – Sir Walter Scott

  936. Emma – Jane Austen

  937. Mansfield Park – Jane Austen

  938. Pride and Prejudice – Jane Austen

  939. The Absentee – Maria Edgeworth

  940. Sense and Sensibility – Jane Austen

  941. Elective Affinities – Johann Wolfgang von Goethe

  942. Castle Rackrent – Maria Edgeworth

  943. Hyperion – Friedrich Hölderlin

  944. The Nun – Denis Diderot

  945. Camilla – Fanny Burney

  946. The Monk – M.G. Lewis

  947. Wilhelm Meister’s Apprenticeship – Johann Wolfgang von Goethe

  948. The Mysteries of Udolpho – Ann Radcliffe

  949. The Interesting Narrative – Olaudah Equiano

  950. The Adventures of Caleb Williams – William Godwin

  951. Justine – Marquis de Sade

  952. Vathek – William Beckford

  953. The 120 Days of Sodom – Marquis de Sade

  954. Cecilia – Fanny Burney

  955. Confessions – Jean-Jacques Rousseau

  956. Dangerous Liaisons – Pierre Choderlos de Laclos

  957. Reveries of a Solitary Walker – Jean-Jacques Rousseau

  958. Evelina – Fanny Burney

  959. The Sorrows of Young Werther – Johann Wolfgang von Goethe

  960. Humphrey Clinker – Tobias George Smollett

  961. The Man of Feeling – Henry Mackenzie

  962. A Sentimental Journey – Laurence Sterne

  963. Tristram Shandy – Laurence Sterne

  964. The Vicar of Wakefield – Oliver Goldsmith

  965. The Castle of Otranto – Horace Walpole

  966. Émile; or, On Education – Jean-Jacques Rousseau

  967. Rameau’s Nephew – Denis Diderot

  968. Julie; or, the New Eloise – Jean-Jacques Rousseau

  969. Rasselas – Samuel Johnson

  970. Candide – Voltaire

  971. The Female Quixote – Charlotte Lennox

  972. Amelia – Henry Fielding

  973. Peregrine Pickle – Tobias George Smollett

  974. Fanny Hill – John Cleland

  975. Tom Jones – Henry Fielding

  976. Roderick Random – Tobias George Smollett

  977. Clarissa – Samuel Richardson

  978. Pamela – Samuel Richardson

  979. Jacques the Fatalist – Denis Diderot

  980. Memoirs of Martinus Scriblerus – J. Arbuthnot, J. Gay, T. Parnell, A. Pope, J. Swift

  981. Joseph Andrews – Henry Fielding

  982. A Modest Proposal – Jonathan Swift

  983. Gulliver’s Travels – Jonathan Swift

  984. Roxana – Daniel Defoe

  985. Moll Flanders – Daniel Defoe

  986. Love in Excess – Eliza Haywood

  987. Robinson Crusoe – Daniel Defoe

  988. A Tale of a Tub – Jonathan Swift

  989. Oroonoko – Aphra Behn

  990. The Princess of Clèves – Marie-Madelaine Pioche de Lavergne, Comtesse de La Fayette

  991. The Pilgrim’s Progress – John Bunyan

  992. Don Quixote – Miguel de Cervantes Saavedra

  993. The Unfortunate Traveller – Thomas Nashe

  994. Euphues: The Anatomy of Wit – John Lyly

  995. Gargantua and Pantagruel – Françoise Rabelais

  996. The Thousand and One Nights – Anonymous

  997. The Golden Ass – Lucius Apuleius

  998. Aithiopika – Heliodorus

  999. Chaireas and Kallirhoe – Chariton

  1000. Metamorphoses – Ovid

  1001. Aesop’s Fables – Aesopus

tags:

publicado por killua às 20:32
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 11 de Setembro de 2014

...

because all my friends are out there wasting themselves smoking four cigarettes in a row, rolling joints every night and meeting people who can easily crawl inside the hollow spaces in their hearts - and I remember how long it took me to get there; because all of them are living their own hell but have breaks to laugh at the sky and i always feel the most lonely, even if i’m not. i wonder how it must feel to have the world in your hands and happiness at your feet, sometimes i wish i’d also give myself away too just because i’m young and not having any fun. most my days are spent wondering what could have been. maybe if i had never swallowed the poison i wouldn’t be down to ignoring my parents and pretending to care about people who make wounds in my chest just because i am uterly alone. wish i was an angel flying the skies looking for peace somewhere else but i’m stuck and growing roots and growing apart from everthing real and i don’t know what to do. send help


publicado por killua às 02:16
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 22 de Julho de 2013

esta rotina é um trauma

Quero que me caia o mal todo do mundo para os ombros outra vez. Quero casar com a tempestade, quero querer sempre mais, quero chuva, sol, flores. Quero ser injusta, quero que tudo acabe rápido. Queria sair daqui e queria encontrar outra coisa. Está tudo a correr bem noutro sítio. Falta-me alguma coisa, falta-me alguém, tudo o que é bom está a acontecer muito longe daqui. Quero os sapatos todos do mundo, quero dinheiro e diamantes. Quero acima de tudo que esta hipocrisia me abandone, queria ter a capacidade de me importar com algo. Gostava de ter medo de passar a estrada, gostava que o bichinho que me auto-destrói me deixasse em paz. Queria paz e sossego mas quero ir a festas e beber e cair. Quero ouvir música até ao amanhecer, quero beijar um rapaz diferente todas as noites e esquecer-me dos seus nomes na manhã seguinte, mas queria um amor eterno. Queria conseguir dizer a coisa certa, que sempre que abrisse a boca tivesse um discurso fluído e confiante. Queria deixar de tropeçar em cada palavra que digo, queria ter uma postura elegante. Queria um ombro para chorar, quero alguém que me deixe chorar sem perguntar o porquê de estar assim. Quero ver filmes de terror sozinha no cinema, queria dinheiro para ir ao cinema. Quero provar todos os sabores do mundo, queria ter 40 quilos, ser tão magra que todos à minha volta teriam medo de me tocar. Queria deixar de me importar com a minha reputação. Queria ficar bonita quando sem roupa, queria não ter vontade de me esconder. Queria que o papel onde te escrevo cartas deixasse de estar manchado de gotas de sangue de momentos em que os meus impulsos são mais fortes que a minha vontade de ficar bem. Queria uma vida saudável, seja lá isso o que for. Queria conseguir ter uma letra fixa e gostava de conseguir fazer qualquer tipo de sentido. Queria beijos doces e dormir na praia dia sim dia não, acordar tarde mas ter sempre algo para fazer. Queria saber nadar. Queria tornar-me em tudo aquilo que sei que nunca poderei ser. O meu coração é demasiado pequeno para tantas ideias e sonhos. Não vejo mais um futuro para mim sem ser acabar com tudo. Não fiz nada do que queria mas não me parece que o futuro seja minimamente promisor. Dizem-me para lutar pelas coisas. Foi tudo o que sempre fiz, raros foram os momentos em que esperei que tudo me viesse parar ás mãos, mas de nada valeu. Sinto estar perto do fim e não tenho nada. Ainda não fui nada, não vou ser nada. O meu objectivo nunca foi ser importante, sempre foi fazer algo importante. Demasiadas coisas se passaram e as coisas mudaram demasiado. Não sou quem era, e tenho a dizer que a pessoa que eu já fui é muito mais atraente de todos os sentidos possíveis do que quem sou agora. Tenho marcas nos pés de usar calçado apertado e a barriga a aumentar por não conseguir controlar os meus desejos alimentares. Controlo, é exactamente a palavra que procurava. A falta de controlo domina o meu dia a dia, tudo o que quero é chorar até morrer, dormir até chorar, cantar até dormir, ser feliz até acordar. O pedaço de anjo que tinha em mim evaporou-se a um certo ponto. Já não amo ninguém sem ser as personagens dos livros que até preguiça tenho de reler. Concentração é algo que me falta, todas as minhas forças estão focadas em não cometer um deslize. Estou farta de ser doente, uma miúda podre e doente. Queria provar o verdadeiro êxtase, queria razões para comemorar. Sou mais obcecada por aquilo que nunca tive do que valorizar aquilo que ainda não perdi. Não há salvação, acho que está tudo perdido. Quero que acabe tudo rápido, quero sair daqui. O meu coração apodreceu, e nem as caminhadas na relva molhada e os longos banhos ou os longos beijos ou os longos abraços ou os longos poemas o conseguem fazer voltar ao normal. Queria um mapa de volta. Secalhar a resposta não está em voltar a quem era, mas sim em criar alguém melhor. Mas não tenho ideia do que fazer, ou o que devia ter feito antes. Há tantas pessoas lindas à minha volta e tudo o que quero mais de tudo é ser como elas. 

É um dia perfeito para ser infeliz. É um dia perfeito para fazer algo para mudar isso.

tags: ,

publicado por killua às 22:12
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sábado, 20 de Julho de 2013

Wishlist - Sapatos

Uma listinha dos sapatos que tenho andado a namorar ultimamente. E nem com 50 anos de trabalho tinha dinheiro para tudo.

 

skulls-and-sequins:velvevogue:ribbon-queen:♡ More pretty/pink/pale here! I follow back similar! ♡X✰click for cute, pretty and pink!✰

 

 

torment-ed:i need these shoes in my life

 

 


publicado por killua às 19:01
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Sexta-feira, 19 de Julho de 2013

Futuro


publicado por killua às 15:58
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito (1)
|
Quarta-feira, 17 de Julho de 2013

i've been eating (for you)

i've been eating (for you)
i don't push my fingers through my guts
anymore
when a plate is placed in front of me
i command the fork to my mouth
almost forcing it
not to refuse every single bit of nutrients

my body needs to stay alive

i try my best
not to shove it off the toilet minutes after.
i've been eating (for you, my love),
and there's a slight hurt in my stomach
whenever i remember what i'm doing
but come to think of it,
the ache was already there before i started getting better.
the worst part is
i'm not even sure that i'm getting better.
i'm just getting darker,
unlike my stomach.
which for you, precious,
isn't empty anymore.


publicado por killua às 21:58
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 11 de Junho de 2013

4

não sei onde é que está a lógica. não somos amigos e não podias querer menos saber de mim, mas entre nós existe algo em comum. sei como te sentiste. custou vê-la sair de ti, vê-la sair da tua companhia e entrar na dele? aconteceu-me o mesmo. mas isto é sobre ti. tu, com quem eu gostava de me sentar no café, cruzar as pernas e elogiar tudo aquilo a que as pessoas não dão valor. poderiamos ter sido bons amigos. agora já não vamos a tempo, mas podiamos ter sido bons amigos. 

aposto que não sentias grande coisa por ela. mas o teu coração partiu-se um pouco, mesmo assim, quando a viste aproximar-se com a mão dela no ombro dele. tentaste não fazer caso, porque ele é um bom amigo. e ela é uma boa amiga e não a queres e não a queres e não a queres e não a queres e nunca a vais querer. sentaram-se os três, mais uns outros indivíduos, para o que seria uma tarde animada. aposto que para eles foi. nas suas memórias ficou a ideia que te divertiste imensamente. perguntaste-te porque estaria isto a acontecer, não fizeste caso, riste-te e contaste as anedotas que não fazem rir ninguém sem ser quem te queira agradar. porque é que ela já não se ri da mesma maneira espontânea que fazia antes? será que as duas horas que passou na companhia dele a fizeram mudar todo o sentimento que por ele antes tinha? existiu alguma vez alguma coisa? aposto que te riste. aposto que saiste de lá a olhar para o telemóvel e a apetecer-te mandá-lo para o outro lado da sala. é isso que temos em comum. tu não sabes, mas aposto que te sentiste impotente. não havia nada que podias fazer. ele é melhor ele é melhor ele é melhor ele é melhor. mas ele não é melhor. ele tem o seu valor tal como tu tens o teu. 

ela só te queria para o ter a ele, aposto que pensaste. porque eu não sou bom, não sou digno, não mereço uma mulher capaz de virar o mundo por mim. só ele é que merece, eles merecem tudo. quase que me enganei e achei que te ia ter a ti. mas ele existe.

ele é um bom amigo. temos muitas memórias juntos e nunca me sinto mal ao pé dele. é um retardado. faz-me rir com tudo e temos muitas coisas em comum. falamos sobre música e almoçamos na mesma mesa no bar da escola quando calha. é um bom amigo.

ele é um bom amigo mas tu sentes-te mal na mesma. eu sei que me senti.

ela era uma boa amiga. era mesmo boa amiga. deitava-se em minha casa ás vezes e acordava só de manhã. convidava-me para almoçar e partilháva-mos os cêntimos que nos restaram da semana. passeava-mos ás terças, quintas, sextas e durante o fim-de-semana encontravamo-nos, e encontravamos outras pessoas. era muito agradável e riamos que nem loucas. ela era uma boa amiga.

ela era uma boa amiga e ele era um bom amigo, portanto. isso não muda nada. deves ter ficado tão magoado. ainda bem que tiveste a coragem de te afastar. eu sei que não tive. continuei a querê-lo e acho que ainda hoje quero. aposto que ela ainda quer, também. ele é neutro e não quer nada com ninguém. mas ele é teu amigo. e supostamente é meu amigo (mas amigos a sério não fariam o que ele fez). e ele é muito amigo dela.

e peço desculpa e sinto que tenho razão quando digo que se não fosse tão tarde, podiamos ter sido amigos, porque acho que escondes muito por debaixo desse teu ar de livro aberto. deves ter um espírito a morrer por uma oportunidade de gritar. eu tenho bons ouvidos, e se um dia quiseres estou aqui para te ouvir confessar

tags: ,

publicado por killua às 23:31
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 18 de Maio de 2013

3

este texto é o elogio à pessoa eterna. é isso que és para mim. não és um caso perdido, não és uma miúda triste e doente, muito menos uma pequena princesa sem destino. se o dois-três-três não fosse apenas uma piada estúpida, responderia isso quando me perguntam um número que gosto. o impacto que tiveste na minha pessoa foi de maior intensidade do que a que imaginas. é bom pensar no mar e na praia e na areia e em todas aquelas rochas e ondas e raios de sol que ninguém nunca viu. devias sair mais, devias ir ao mar, á praia, á areia. devias pensar menos nas coisas. ia ajudar-te a pensar menos nas coisas se pudesse. a única coisa que fiz de bem aqui na terra foi ajudar-te e abraçar-te, por muito que tenham sido poucas vezes. gostava que estivesses mais perto. mas estás ao pé do mar e da praia e da areia! e um dia eu também vou apreciar esse espectáculo que é a natureza contigo. e nesse momento, não vai importar que os nossos pulsos estejam arco-íris e os nossos pulmões tão negros que não haverá volta a dar. vai ser tão bonito, que se tudo acabasse ali, naquele instante, teria tudo valido a pena. 

porque fizeste coisas boas nesta vida. e quando pensares que não, volta a ler isto e lembra-te que, apesar de não ser muito importante, me ajudaste a mim, me mudaste a mim. tudo que fizeste teve relevância. és um caos, estás um caos, eu sei que és, eu sei que estás. mas isso não implica que eu não saibas mais viver, e não devas mais viver. os desastres são das coisas mais bonitas. é tudo uma complicação, mas pelo menos é complicado á tua maneira.

e vais sobreviver e vais rir e as coisas vão ficar melhores e voltar a piorar mas daqui a cinco anos e não te vais lembrar daquela vez em que pensaste que seria o fim. vais sorrir e sentir-te ainda mais forte. tu sobreviveste até agora, depois de toda a merda. tu vais sobreviver. eu acredito.


publicado por killua às 21:51
link do post | comentar | favorito
|

2

trocas as mãos pelos pés, não sabes bem por onde andas e tens uma certa dificuldade em percebes porque é que aqui estás e qual é o teu papel. eu percebo isso. segues ''a lei do menor esforço'', e só fazes o que és obrigado a fazer. não vais para além disso, e na tua cabecinha nem havia razão para o fazer, seja lá o que for. és incompreendido pelas pessoas, mas parcialmente, na minha opinião, isso acontece porque nunca ninguém te ouvi falar. quando te conheci achei-te piada, havia uma certa ironia na tua voz que me atraía, cada vez mais. achei isso apenas o começo, e que por detrás dessa tua faceta hilariante vivia uma pessoa que mal podia esperar para ter alguém com quem partilhar ideias, opinar. não pude ser isso para ti infelizmente, e acho que também ainda não encontraste ninguém para ocupar essa posição. considero-te na verdade uma pessoa um pouco perdida, mas sem qualquer noção do seu verdadeiro valor. tens noção das coisas. mas não corres atrás delas. tal como eu não corri atrás de ti, e talvez seja um disparate perder esta oportunidade de me aproximar, mas não vou correr atrás de ti. 

não fazes ideia de como na verdade o teu sorriso é contagioso. tens uma posição elegante e é na verdade confortável olhar para ti. olhas para o telemóvel na esperança de encontrar uma mensagem da rapariga dos teus sonhos. contradizendo o que disse antes, tu não tens mesmo noção. tudo em ti é simétrico, a tua magreza acentua-se bem e não te imaginava de outra maneira, não gostava de ti de outra maneira. acorda para a vida, meu. todos te querem bem, todas as raparigas que nem conheces te querem bem. eu quero-te bem. não me vou aproximar mais porque não seria justo fazer isso a mim mesma. só queria ajudar. e acredita que mereces ajuda. vais longe. se pudesse ia contigo.

tags: ,

publicado por killua às 20:12
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 16 de Maio de 2013

1, manuela

gostava mesmo de poder ajudar. e acredita que todos os dias vou dormir com o pensamento de que amanhã vou ajudar, não só a ti, mas a todos. porque ser parte da sociedade é mesmo isso, ajudar. mas depois acordo no dia a seguir e é uma correria, nem me dão tempo para pensar nas coisas como deve ser. sei que odeio as coisas mas não tenho tempo para me mentalizar do porquê, então saio de casa estúpida, com o ''odeio-vos'' na ponta da língua. vejo certas pessoas no autocarro e finjo que me apetecia mesmo vê-los, mas não. porque são as primeiras pessoas que vejo, e as que não posso de maneira nenhuma evitar, por muito que goste deles. chego á escola e são todos os dias a mesma merda. raramente há coisas novas. o tiago cardoso é muito querido e em geral a turma é nice, mas é sempre a mesma merda, nunca sabem inovar um bocadinho. os intervalos são sempre a mesma merda! não consigo ajudar, não consigo ajudar porque a essa hora ainda nem a mim mesma eu consegui desencadear, ainda não consegui ''estar bem''. é tudo uma farsa. acho-me muito linda em casa ás vezes até ver uma pessoa, seja ela qual for. e fico fria e até finjo que estou muito lindinha e feliz, mas não. vê-lo é uma merda, ver todas as opotunidades que não vou ter com ele é merda. e o mesmo com eles todos, por muito que diga que isso não me magoa minimamente. é ridículo o quão eu queria ajudar-te, mas eu não consigo, porque nem eu consigo ou quero ser ajudada, só quero que me deixem em paz. mas que me deixem em paz contigo, com o carlos ás vezes, com a diana ás vezes, com ele de vez em quando, com as pessoas ás vezes. não consigo fazer nada a 100%. desculpa.


publicado por killua às 21:55
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quarta-feira, 18 de Julho de 2012

Volta, por favor.

Saber que nunca nada voltará a ser como outrora fora. Por muito que continuemos com as nossas conversas, faltará sempre uma espécie de carinho, uma união entre as palavras representativa do quanto ele se importava comigo, pelo meu bem estar, por como eu me sentia, pelo que eu estava a passar. Cada hora que passávamos abraçados, como se aquele momento nunca fosse acabar. E o pior é saber que não há nada que possa fazer para voltar atrás! Fui idiota ao ponto de deitar abaixo o castelo que construí com as palavras dele, como se os seus beijos fossem tijolos e cada minuto de mãos dadas fosse cimento, e todos os momentos de entrega máxima que passámos tivessem tornado o castelo num dos mais bonitos de toda a galáxia. Pois era assim que via o nosso amor. E digo amor, mas quero dizer amizade. Mas não há amizade sem amor, e não me acho capaz de dizer que o que por ele sentia era um enorme amor e dependência. E a dependência é um dos males da vida. A necessidade de uma mensagem  de bom dia, de um beijo na testa pela manhã, de uma piada nos momentos infelizes. E as pessoas sem isso em que se consideram viciados começam a tornar-se pessoas medíocres. Primeiro a amarga percepção que tudo deixou de ser belo como nos dias anteriores, depois a terrível e necessária aceitação da situação em que estás. E depois vem o esquecimento completo por parte da outra pessoa, enquanto que cada memória aparece mais nítida na tua própria mente, fazendo-te lembrar, prendendo-te à ideia de que nunca conseguirás deixar para trás tudo aquilo que foram.

tags: ,

publicado por killua às 23:21
link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito
|
Quinta-feira, 5 de Julho de 2012

Reserva ♡

Alguém quer? Já não usava o CSS há cerca de um ano mas hoje decidi voltar ao trabalho, e estou a adorar aprender novas coisas e reaprender o que já me esqueci.
Anyway, fiz um visual. Fiz 2 versões, uma com o cabeçalho de fundo branco e outra com o fundo transparente. Se alguém quiser, só tem de deixar 15 comentários neste post e de seguida enviarei o código CSS. Digam também qual querem :)

Design 1:

 

Design 2:


 





publicado por killua às 18:54
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Segunda-feira, 28 de Maio de 2012

give me shelter

O que mudou, foi o passar de solidão extrema, para um levantar pela manhã sem esforço, sem queixas, sem vontade de acordar morta. Passar de uma alma vazia, para um estendal de cores, uma dança á chuva. O que ele fez por mim foi muito mais do que conversar. Deu-me a mão, ajudou-me a levantar, ao contrário de todos os outros, que caminhavam por cima do meu corpo e dos meus cabelos, deixando marcas infinitas neles. Mais do que um corrimão, emprestou-me um par de asas para eu me retirar do labirinto onde me encontrava, para voar um pouco mais alto da minha zona de conforto, e conhecer novos horizontes, novos planetas, novas dimensões. Mais que tudo, tornaste-te um abrigo. Uma felicidade, um conforto. 

tags: ,

publicado por killua às 22:16
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|
Quarta-feira, 9 de Maio de 2012

Pensa numa pessoa e escreve algo para ela.

Tenho esta ideia de que um dia, quando for a altura certa, vais voltar a falar comigo. Isto das duas, uma: ou é extremamente optimista, ou então sou só eu que sou demasiado sonhadora. Não é possível que tenha tudo terminado. O final disto não pode ser assim tão infeliz. Porra, passei os últimos dois anos da minha vida a contorcer-me em dores, a alimentar esperança... E a esperança é paralizante. É que se eu soubesse que tudo tinha terminado, talvez tivesse sido melhor. Se doiria? Sim, mais do que nunca, ia fazer os meus olhos transformarem-se em torneiras, e os meus dias tornarse-iam horrorosos. Mas passaria. Eventualmente, a dor desvaneceria. Agora a esperança? A esperança alimenta-se de nós. Consome-se de tudo que se encontra no nosso coração, fazendo-lo explodir, fazendo-lo murchar, deixando-o vazio. E não há maneira de escapar a este complicado inferno, apenas existe a aceitação que lá estamos presos, e que não há forma alguma de nos libertar-mos. Mas é imenso o amor que sinto por ti. É um amor simples, diferente de tudo o resto da minha vida, é algo que me alegra a alma, apesar de todo o ódio, de todas as inseguranças, de todo o medo, de todo o receio, de todas as lágrimas: o meu amor por ti faz-me sorrir. E talvez seja por isso que me faz assim tanta falta. Porque era bom. Porque fazia o pior dos dias se tornar no melhor, porque era um conforto saber que tinha com quem contar Era uma casa, um abrigo. Sinto saudades das tuas mãos frias. Porque tudo o que eu preciso é de uma mão. Uma mão que não me largasse, não me largasse nunca, nem que os céus estivessem a cair em cima de mim. É de uma mão que eu preciso.

tags: ,

publicado por killua às 19:36
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Terça-feira, 17 de Abril de 2012

sinto-me substituivel

só me apetece chorar.


publicado por killua às 21:46
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Terça-feira, 21 de Fevereiro de 2012

this.


publicado por killua às 21:25
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Terça-feira, 7 de Fevereiro de 2012

Mais um ano.

E algo me diz que no 7 de Fevereiro de 2013 já cá não vou estar.

I guess all you have to do is survive.


publicado por killua às 11:35
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

Agora pode parecer uma ideia estúpida mas...

Acho que devia pegar em todos os textos aqui alguma vez escritos, arranjar personagens e descrever cenários, e tornar os textos num livro. Um livro que descreve todo o meu sofrimento. E vou pensar seriamente no assunto.


publicado por killua às 21:53
link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito
|
Domingo, 29 de Janeiro de 2012

Words hurt and I have scars to prove it

Basicamnte.


publicado por killua às 23:32
link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito
|
Sábado, 28 de Janeiro de 2012

Hushabye baby, you're almost dead

Não ias entender mesmo que tentasses. O que é não passar de uma máquina de auto-destruição, ódio, raiva e rancor. Como é odiar cada milímetro de ti mesmo. Como é não demonstrar aquilo que me tornei, não demonstrar as noites solitárias, os insultos, as minhas inseguranças, as minhas emoções. E ter a abilidade de voltar a respirar pela manhã. Tu não ias entender mesmo que tentasses.


publicado por killua às 22:23
link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito
|

Embarrassment

 

Essa primeira frase. Sinto que preciso de pedir desculpa quando vou falar com alguém e essa pessoa está com os seus amigos. ''Porque é que te dás com ela?'' já ouvi isto. Sei lá, ou secalhar deva ignorar a presença de todos que conheço. Olé para o tempo em que ninguém sabia quem eu era e eu não sabia quem era ninguém.


publicado por killua às 12:18
link do post | comentar | ver comentários (36) | favorito
|
Quinta-feira, 26 de Janeiro de 2012

Gabriel Fernandes

Ele uma vez disse-me que tu estavas sempre a falar dos teus problemas. E isso chateia. Talvez seja por isso que ele deixou de falar contigo. Merda, não te devia ter dito isto. Devia ter sido ele mesmo a contar-te. Desculpa.


publicado por killua às 22:44
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|
Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2012

for every ending, a new beggining

E acho que o que eu realmente estava a precisar era de mudar. E de recomeçar. E de                   deixar tudo para trás. E de seguir em frente. E aparentemente, acho bem.

tags:

publicado por killua às 18:25
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Domingo, 25 de Dezembro de 2011

...

É suposto eu dizer algo mais do que estou cansada?


publicado por killua às 21:45
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sábado, 1 de Outubro de 2011

just another nothing

E como os meus braços se encontram partidos mas em perfeito estado, e tenho as costas desfeitas, incapacitadas de sentir o toque, incapazes de serem olhadas com olhos de pena, fragilmente. E o meu corpo se encontra encolhido, porque honestamente eu não me importo mais, porque ser e não ser acaba por ser tudo o mesmo. Os meus dedos não suportam mais o frio dos dias de calor, nem a brisa da noite, e sinto os meus pés a tremer por saber que te estás a aproximar. Juntamente, sinto-me impotente e sei que nunca vou mudar, sei que me derrubaste para um ponto de choque, um ponto sem abrigo e tão incapaz de sofrer. Vou chegar a um ponto de extâse, a um ponto de entrega total, um ponto infinito, e aí, vou estar de tal maneira ligada que vou extoirar de tristeza, e o meu sorriso será convertido em lágrimas e o meu cabelo de ouro cairá tornando-se em pedra. Mudei, e tornei-me no para sempre. Ainda existo. Não vivo. E sinto-me impotente, apenas.


publicado por killua às 21:24
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Sexta-feira, 9 de Setembro de 2011

nem sei

Estar aqui e não estar, sentir e não sentir. Como é ver o mundo de olhos bem abertos... mas no fundo saber que eles sempre premaneceram fechados. Como é fingir estar presente e ser algo mais do que eu sou, algo mais do que quem eu fingo ser, ser algo mais do que eu sou capaz de alcançar e ser parte de um puzzle dificil de desmontar. Tentar ser um raio de luz quando nada passa de uma falsa escuridão longinqua, em qual me perco. Perco, perco, perco, perco, perco, perco...

Talvez é porque não queira mudar. Estar para sempre neste modo inocente de viver... De portas trancadas e luzes fundidas, sem moedas nos bolsos nem uma caneta para compor.. Mas que ninguém me tire a voz. Voz com a qual posso expressar, com a qual posso abraçar o mundo mesmo sem me mover, voz com a qual posso fazer o mundo girar e se tornar num lugar melhor. Nem sei que aqui faço. Nada faço afinal. Eu não pertenço aqui. Sinto-me impotente. Apenas.


publicado por killua às 23:57
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 12 de Agosto de 2011

i've found the paradox

Se eu não sou nada mais do que fraca, se eu não sou nada mais que uma figura inconsistente, se eu não existo... Porquê fingir? Que tenho um corpo bonito e que consigo voar á primeira tentativa, que consigo sonhar mais alto que os pássaros e cantar como se não houvesse amanhã? Não, porque não há nada mais do que um cûmulo incandescente, longo, infinito, dentro de mim. No meu peito há um grande buraco negro onde todo o tipo de coisas se escondem. Não consigo tocar o céu, afinal. Não consigo caminhar apreciar a vida, afinal. Não consigo ser nada mais do que nada, afinal. Nem uma migalha esquecida pelo caminho, ou um pedaço de tecido insignificante para a época. Sinto-me isolada e quebrada, de uma maneira irreversível. Sou uma estrada sem saída, um canto escuro, o final terrível. Não consigo a atenção de ninguém, a compreensão de ninguém.. De como é viver no obscuro, não tendo a possibilidade de fazermos algo por nós mesmos. Sinto-me impotente. Apenas.


publicado por killua às 23:03
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|
Sábado, 6 de Agosto de 2011

mais recente aquisição

Eu, a passear pelas ruas de Amesterdão num final de tarde, quando vejo tal saia tão perfeita, a vinte e cinco euros. E no dia seguinte foi minha. É tão bonita, nem consigo deixar de olhar para ela.

Olivia Harrison, a modelo.


publicado por killua às 20:36
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|
Sábado, 30 de Julho de 2011

the clean dreams, the sexy limousine

Hello suckers, how have you all been?

I've been pretty good myself (oh, lies). Como sabem estou na Holanda. E como tal, decidi fazer um post sobre o meu dia de ontem.

 

Apanhei o metro número 1:

E é para ignorar o facto de nos enganarmos sempre no lado em que havemos de apanhar o metro. Ou seja, acabamos por demorar umas pequenas décadas dentro do metro.

Sai em Leidseplein:

Lá há todos os tipos de lojas. É um sitio enorme, e tem de tudo. Lojas de maquilhagem, roupa, fast-food, mini-cafés, starbucks..

Visitei esta loja:

Por acaso até fui eu que tirei a foto.. What can I say? Candy Wonderland!

Fui ao Starbucks, e bebi um Venti Strawberry&Cream Milkshake:

ignore the face.

Fomos carregar os passes do metro á Central Station:

Ao que nem vale explicar o tamanho da fila infernal (eramos o número G698, e quando lá chegamos ainda estava no G seissentos e oitenta e muitos, e havia várias categorias (A, B, C, etc, dependendo do que lá iamos fazer). 

I found this really cool shop where I could buy:

pins

posters like these

e postais fofinhos como estes

 

 

 

 

 

And I could tell you more, but I'm on my way to a Criminal Minds' night. 

See you, folkers


publicado por killua às 20:39
link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito
|
Sexta-feira, 22 de Julho de 2011

amsterdão, olé

Vou finalmente fazer a minha tão planeada viagem para a Holanda (costumo ir todos os anos). Vou na madrugada de segunda-feira, com a minha irmã. Chegaremos á Holanda por volta das dez e vinte, e depois até Amesterdão serão +/- uma hora e meia (decídimos ir para Eidhoven, pois acaba por ficar bastante mais barato). Vai fazer-me bem, ausentar-me deste país durante uns tempos, e especialmente: destas pessoas. Vou lá ficar cerca de vinte dias, penso, o que me faz feliz. Espero divertir-me, fazer muitas compras, e sobretudo passar tempo com o meu pai... Estou a fazer uma espécie de plano.

Amanhã, o meu querido blog faz um ano e onze meses. Não sei o que dizer, apenas que é uma GRANDE honra ter estado á frente deste blog durante tanto tempo, de ter feito tantos colegas, de ter construído isto.

+ 300 POSTS BTW edit

+ agora faço encomendas no plastic, http://plasticsmile.blogs.sapo.pt/

Plano (está praticamente, vazio, mas vai ser actualizado depois de eu ler o meu guia e tal com atenção):

 

Dia 25 - Chegada, descansar, bicicleta, desempacotar as malas
Dia 27
- Van Gogh Museum, Anne Frank
Dia 3
- Dunriell (parque de diversões)

vou encontrar-me com uma amiga do youtube na segunda semana e tenho de guardar uns dias para estar com a nadeen.

 


novo video:




publicado por killua às 21:55
link do post | comentar | ver comentários (38) | favorito
|
Quarta-feira, 13 de Julho de 2011

i lift my lids and all is born again

  ''Love grows in me like a tumor,
  parasites bent on devouring its host.
  I’m developing my sense of humor,
  till I can laugh at my heart between your teeth,
  till I can laugh at my face beneath your feet.''


publicado por killua às 14:27
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Segunda-feira, 4 de Julho de 2011

this is psychosis

Querem saber uma coisa? Tenho saudades do Mundo da Rii, do Never Perfect, das directas com a Inês Oliveira, de ir ao blog da Alexandra, de fazer webcam com a Ana, das mensagens com a Sara, das chamadas e das confidências com a Ana Isabel e a Sofia, de chamar Faleria á Beatriz Reis, de falar com a Beatriz Jacob, de fazer visuais para a Ana Raquel, de pedir opiniões á Mafalda, da mudança da Leonor para o blogspot, de ver a Joana Lameiras pessoalmente e basicamente saudades da minha familia.

tags: ,

publicado por killua às 16:44
link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito
|
Quinta-feira, 30 de Junho de 2011

Fuck Yeah, Ariel

Good morning, lovelies. Como têm sido as vossas férias? Eu tenho saido dia-sim-dia-não. Tenho ido ao bowling, shopping, parque... De resto são 24/7 na internet a deprimir. Anyway, tenho tido algumas ideias para textos e coisas a realizar aqui no blog, mas decidi também finalmente realizar algo que estava á muito tempo a querer realizar...

http://plasticsmile.blogs.sapo.pt/ 

Meu novo blog, totalmente dedicado a moda e outros factos interessantes. Passem por lá e deixem uma opinião!

Also, já devem ter reparado que eu tenho posto estes gifs fofinhos da Ariel nos posts, right? Eu tenho uma paixão incontrolável pelas princesas Disney e Ariel e Branca de Neve são as minhas preferidas.

Also, já só faltam 8 dias para o Optimus Alive. Eu vou dia oito, ver os The Pretty Reckless, You Me At Six, 30 Seconds To Mars e The Chemical Brothers. Couldn't be more excited. Ainda nem acredito bem que vou ver a Taylor Momsen and her crew, on stage. Para mim é mesmo irreal visto que, a Taylor é a minha ídola. Vou sair daqui á hora de almoço, e depois vou ficar a dormir num hotel em Oeiras. Pretty awesome, uh? Vou com a Mariana, e lá vou encontrar-me com outra Mariana e com a Catarina, acho.

 

Lots of love, Sara (and sorry for the sucky post)


publicado por killua às 12:53
link do post | comentar | ver comentários (34) | favorito
|
Sábado, 25 de Junho de 2011

A seven nation army couldn't hold me back;

Para começar, quero pedir um grande obrigada pelas opiniões sinceras ao último post. Quero também esclarecer que não queria de forma alguma ofender alguém.

Anyway, queria fazer-vos um convite. O convite vem do tumblr, mas como sei que muitos de vocês têm tumblr, decidi divulgar aqui também.

 

Visto ao facto de se realizarem meetups no Porto, em Lisboa e no Algarve, achei por bem organizar um meetup no centro também, Coimbra.
O que é um meetup? Um Tumblr Meetup é um encontro de pessoas da mesma área com pessoas do Tumblr. Uma grande oportunidade de fazer novos amigos.
O meetup será dia 3 de Setembro (estamos a anunciar cedo para termos tempo suficiente de divulgar). O ponto de encontro é o Parque Verde, junto ao urso. Ou na praça da républica, não decidimos ainda. Vamos encontrar-nos nesse local e depois decidir para onde vamos. Mais ou menos ás 2 horas.
A Soraia está a organizar o meetup comigo. Just in case de eu partir uma perna e não poder ir.
LINK: http://www.tumblr.com/meetup/5631

Por favor cliquem em ”I’ll be there! RSVP to this event. Your email address will be sent to the meetup organizer.” se estiverem intresados em ir. E se quiserem façam Reblog ao post para informar mais pessoas sobre o meetup. <3

 Gostava que mesmo se não tiverem a certeza de poder comparecer, pelo menos clicarem no ''I'll be there'', para termos uma ideia mais exacta do número de pessoas participantes. E também fazer reblog a este post: http://schizophrenic-insomniac.tumblr.com/post/6787372562/coimbrameetup para divulgar o acontecimento. Caso não tenham tumblr mas estejam intressados em ir, deixem um comentário que eu contactar-vos-ei.

 

Fiquem com o meu novo video:

 

 

Obrigada.

 


publicado por killua às 12:16
link do post | comentar | ver comentários (36) | favorito
|
Segunda-feira, 20 de Junho de 2011

old generation.

Vamos tentar dizer isto da forma mais simpática, mais honesta e de forma a parecer o menos egoísta possível: não gostamos da nova geração dos blogs sapo. Escritores imparciais, com um visual marcante, um número de comentários exuberante. E agora dizemo-vos, muito orgulhosas: Não é aqui que fazemos parte. Fazemos parte de uma geração alegre e energética, a geração 2005-2009. Era tudo diferente. Arriscamo-nos a dizer que éramos uma pequena grande familia, com marcas históricas e paixões. Quem aqui entrava sentia-se acolhido de uma forma tão, digamos, bonita, que contado a alguém de fora pareceria irreal haver uma família tão bem construída. Dizemo-vos também que era tudo melhor. As relações baseavam-se na confiança, e no conhecimento do parceiro. Éramos mais do que conhecidos, meros bloggers a quem dizíamos um 'olá'. Antigamente era tudo tão perfeito.. Foi uma geração revolucionária. Hoje enquanto as conversas se tornam básicas e cada 'olá' termina com um 'adeus', antigamente pedíamos insaciavelmente os emails uns aos outros, independentemente da pessoa ser nova ou não. Havia espírito de equipa  - quando um estava mal, estava lá o outro. Não haviam comentários como "comenta o meu blog, eu comento o teu". Todos comentávamos os blogs uns dos outros com a máxima simpatia e honestidade. Um página de comentários não eram números ou um ':)', nem ''Por favor visita o meu blog!''. Isto era acima de tudo o sitio mais perto do paraíso, para nós, e acredito que para muitos outros também. Para alguns, a escapatória do escola infernal, para outros, o sitio onde se libertavam dos cigarros e davam assas á imaginação. Mais do que palavras, eram uma companhia. E as relações que começaram aqui, continuavam no msn, e chegavam mesmo a um encontro real. Não era por comentários, visuais ou qualidade de textos que se avaliava alguém. Lembro-me (Rita) de abrir um blog e por mais imperfeita que fosse a escrita ou o visual, ao fim do dia teria mais de 20 comentários que mostravam o quanto todos apreciavam o meu trabalho. Ou pelo menos uma critica constructiva de maneira a motivar a pessoa, a ajudá-la a melhorar. Isso repetir-se-ia diariamente até decidirmos pôr um fim ao nosso trabalho e quando tal coisa acontecia, teríamos a nossa família a dizer-nos quanta falta faríamos. Um blog era mais do que apenas um blog. Era um abrigo, uma alma, uma exposição de sentimentos. Deixem os estereótipos e tomem esta antiga geração como exemplo. Sentimo-nos tristes, minha gente. Já ninguém se importa verdadeiramente. É completamente indiferente. The thing is, que se eu hoje apagasse o meu blog, ninguém dava conta. Se fosse a um ano atrás, teriamos pessoas a iniciarem uma conversa no msn, preocupadas. A fama dos que mereciam desapareceu e foi oferecida aos mais novos que apenas ligam a uma boa escrita, um bom argumento e principalmente, um bom visual. Onde estão os fanblogs? Onde estão os blogs de design? Onde estão os blogs pessoais, e os blogs sarcástico? Onde estão vocês? Outra coisa que nos incomoda (bastante), é o facto de agora haverem ''preferidos''. Com todo o respeito, quando alguém recebe qualquer tipo de elogio de alguma pessoa que dá mais nas vistas nos blogs, parece que o mundo virou arco-íris e corações. No ''nosso tempo'' isso não existia. Existia respeito e amor pelo próximo, nada de superioridades. Está aqui a falta a essência da antiga geração da qual todos vós deviam seguir o exemplo. Até esta antiga família se perdeu, verdade. Mas estaremos todos sempre dispostos a ajudar-nos independentemente do tempo que não falámos. Mesmo o Mundo que amamos, veneramos, corre o perigo de não ser o mesmo de novo, nunca o conseguiremos abandonar. Foi aqui que cresci e foi principalmente, aqui que aprendi. Criámos aqui a nossa infância e aqui passámos a nossa adolescência. Antiga geração, sintimos o impacto da vossa ausência. Nunca vos esqueceremos.

Obrigada a todos os que aqui estiveram, deram-nos os melhores anos das nossas vidas.

 

Sara Folhas e Annie.

 


de maneira nenhuma estamos a tentar ofender alguém-

 


publicado por killua às 14:59
link do post | comentar | ver comentários (53) | favorito
|
Segunda-feira, 13 de Junho de 2011

o que eu vos queria pedir..

Tal como alguns de vocês sabem eu sou uma editora de videos. Como tal, precisava de novas e inspiradoras músicas para o meu trabalho. Talvez vocês me pudessem ajudar (?) estou há procura de músicas de todos os tipos, calmas, violentas, qualquer coisa. Por isso, podiam deixar-me algumas sugestões? Ficava muito agradecida.

Alguns dos meus trabalhos:


publicado por killua às 18:52
link do post | comentar | ver comentários (65) | favorito
|
Quinta-feira, 9 de Junho de 2011

i'm not suicidal anymore, i won't even say i'm depressed

Um ano de destruições. Comprometo-me então, não a esquecer-te, pois comprometer-me a tais actos seria o pior dos meus pecados, mas a colocar-te num espaço pequenino da minha mente, um espaço em que eu não repare. Um espaço que não doa nem se exponha á vista. Dizer que nunca mais me vou lembrar de ti, seriam mentiras. E apesar de viver neste inferno cheio de falsas intenções e diabos mascarados, não quero mais mentiras. Vou apenas mudar a forma como penso de ti, lembrar-me de ti, feliz, e de mim feliz, e de felicidade apenas ao ver-te.

Nunca mais te mencionar. Nem aqui, nem na escola, nem nos meus sonhos, nem nas minhas confidências.

Um ano de imperfeições e de lágrimas, e Hugo, comprometo-me então a que este seja o último post em que menciono o teu nome.

Desejo-te uma boa vida, triste como a minha.


publicado por killua às 23:51
link do post | comentar | ver comentários (47) | favorito
|
Domingo, 29 de Maio de 2011

crianças

e tal como crescer lhe parecia aborrecido, viver era nada mais do que um desafio. encarava os problemas não como problemas, mas sim como desafios, aos quais se sentiria mais realizada por resolver sozinha. nada mais do que livros a satisfaziam, gostava de ler palavras, pois era como se estivesse a comer amêndoas ou a beber sumo de maçã. atrás das letras encontrava fantasmas elegantes, que a tratavam como uma princesa. sozinha encontrava-se feliz, mais do que quando os outros a acompanhavam porque eles não a percebiam: não gostava de chocolate nem de ir á praia; o sol assustava-a mais do que as próprias pessoas, tal como o cor-de-rosa a enjoava, apesar de não dizer a ninguém. lia livros de setecentas páginas e gostava de jogar xadrez, mesmo que nem sempre ganhase. falava com os animais porque eles a entendiam. encontrava formas diferentes de se expressar perante eles, vestia máscaras invisíveis perante as formigas e inventava palavras quando falava com as abelhas. boa aluna, adorava números e fórmulas ciêntificas. nem necessitva de estudar, possuia uma inteligência enorme, e natural.

acreditava que o amor era mais potente que a dor. acreditava que a imaginação era mais forte que o conhecimento, que os mitos eram mais potentes que os factos históricos. acreditava que os sonhos tinham mais potência que os factos, que a esperança sempre trinfava a experiência e que o amor era mais forte que a morte.

nada era impossível, aos seus olhos. até ao dia em que começou a ser suicida e deprimida. começou a ficar cansada. 

depois de tantos anos sozinha, sentia-se apenas cansada, exausta.

música: roads

publicado por killua às 22:45
link do post | comentar | ver comentários (60) | favorito
|
Terça-feira, 24 de Maio de 2011

fora

Cheguei a um ponto que só me quero ir embora. Seguir o meu caminho e ir embora. Talvez porque fora daqui, eu conseguise ser melhor. Ser melhor amiga, ser melhor filha, ser melhor pessoa, ser melhor cidadã. Viver assim não é para mim. Com a intenção de ir embora, e de nunca mais voltar. Eu só me quero ir embora. Ir para um sitio qualquer, ir para todos os sitios. Eu só me quero ir embora, e ir embora rápido, sem demoras. Ir-me embora, e ir-me embora para longe. Vou parar por aqui. Estou a chorar demasiado para escrever. Não quero saber. Eu só quero ir embora.


publicado por killua às 00:22
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito
|
Quinta-feira, 12 de Maio de 2011

this is hell and we can't leave.

Estendendo-me numa faixa anónima, é mais fácil. Ninguém me conhece a cara, nem como a minha voz pálida e fraca se consegue transformar em uma voz tão serena quanto a água, e tão feroz como uma fera. Ninguém me desconhece o nome, apesar de ninguém ter noção do que esse nome esconde. Ninguém sabe, nem faz a menor ideia, do que o meu nome esconde. É, primeiro que tudo, um nome de princesa. Um nome leve, mas que é capaz de se levar muito a sério. É um tanto obscuro, e a segunda letra condiz com a última. É um nome destruidor, de guerra, de mortes, de coragem. Meu Deus, continuam a achar que o meu nome é nome de princesa? Continuem. O meu segundo nome, é sim nome de princesa. Enquanto o meu primeiro nome era o significado de princesa, o meu segundo nome é mesmo de uma princesa. Eu cá não sou uma princesa, pelo menos não princesa de contos de fadas. Sou princesa do RockN'Roll, princesa das caveiras, ou de tudo o mais deprimente que existe neste planeta. O meu segundo nome é estranho, estranho, estranho. E nem sequer é português. Começa por A e acaba em A, e no meio desse nome, existe um H, o que não me agrada nada. Mesmo nada. É uma mistura exótica do que eu acho engraçado. Aquele nome é uma piada.  Não me orgulho de o ter, e sinceramente, preferia não o ter. É um nome até um tanto vergonhoso, e achei que o Renato fosse gozar mais quando o Pita lho disse. Mas ele não gozou de todo, provavelmente só para eu não ficar triste. Gosto dele à mesma. O meu terceiro nome, condiz com o meu quarto, a origem de muitas piadas. Não me incomodam de todo, até acho engraçado. Com o meu terceiro nome, realço a frescura das árvores e do mundo. É uma coisa que me realça, e me pega. Sinto-me mais confortável a senti-lo, mesmo que seja só um nome, é o meu nome. Agora o meu último nome, é o nome da Natureza. O nome com que a fotossíntese é feita, e o nome com o que arranco das árvores e fico a brincar. Gosto das verdes, das castanhas do Inverno, das cores das do Verão. Gosto de sentir, gosto de ficar.

Gosto de brincar e de olhar. Gosto de ti, e de mais ninguém.

Sara A. Fresco Folhas.

música: the uncanny valley, backing music

publicado por killua às 21:55
link do post | comentar | ver comentários (23) | favorito
|
Segunda-feira, 25 de Abril de 2011

*

we dug these holes we crawled into, now they're my home.


publicado por killua às 17:57
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Domingo, 17 de Abril de 2011

the day i started living without feelings

De maneira nenhuma, eu sinto. Houve um dia, em que deixei de viver com sentimentos. Deixei-os para trás. Afinal, que querem eles de nós? Que querem eles de nós, afinal? Seria um prazer perguntar-lhes. Então, um dia, convencida que era bonita o suficiente para os encantar, convidei-os a entrar, em minha casa. Na minha casa. É uma casa engraçada, é grandiosa. A sua cor é pálida, branco-sujo, mas branco-sujo não é cor. E a dona da casa herdou isso dela. Era uma casa tão antiga, que na entrada, havia um quadro enorme, de 1936, um retrato da casa. Tinha mudado muito. Antes, havia uma pequena estátua, no telhado. Agora a estátua encontra-se partida, a metade. Na rua passavam poucos carros, e carros antigos, de épocas passadas, que infelizmente já não se usam. Havia, dividindo a estrada do parque, um passeio, minimo. Agora, está cheio de árvores, e um dia até quase que caiu uma para cima da casa, quebrando apenas umas telhas que graças a Deus não cairam para o chão. Nessa altura, as árvores eram mais altas, mais estreitas, e eram nuas. Via-se no retrato também um banco, partido, com um ar maltratado. Esta casa, a minha casa, é um prodigio. É pena é que nem reparem muito nela, porque está escondida por arbustos, e outras plantas. A casa tinha mais de cinquenta janelas, todas prependiculares e enbelezadas. O edificio, por fora, nem parece grande coisa. Mas quando alguém entrada lá dentro, deixava as pessoas sem palavras. Estupefáctas, como se não acreditassem nos seus próprios olhos. Tinha três andares, umas escadas escassas, de 78 degraus no total. Possuía mais de quatro salas. E isso sim, é o mais importante. Os tectos da casa eram o mais elegante: nunca nenhum tecto fora feito com tanta precissão, e harmonia entre si. Pareciam perfeitos. Os quartos eram enormes, com espaço para mais de quatro camas. Do terceiro andar, a vista era lindissíma. Via-se todo o horizonte, para além do rio, das casas. Dava para ver a ponte, uma das tantas que foram construídas. Tinha um terraço, pequeno, mas com espaço suficiente para brincar. Nas paredes do terraço, havia desenhos feitos a tinta, e a marca do meu pé e da minha mão, para ver as mudanças daqui a dez anos. Era um sitio utópico. Imaginável, lunático. Um sitio bom para estar. Vivia lá com a minha mãe, e a minha avó. Também com a minha irmã, antes do grande desastre acontecer. A nossa familia era alegre. E mesmo não tendo uma figura masculina, éramos muito felizes. Tinhamos uma relação boa, comunicávamos entre nós, não havia medos. Tudo se mudou entretanto. A casa começou a envelhecer. A ficar com pó, a ficar com um branco-sujo, um branco-sujo tão sujo que quase era preto-não-sujo. Estava a desmorecer-se. Tudo. O dinheiro estava a escassiar, o tempo, estava a terminar. Nós já não falávamos como antes falávamos. Aliás, raramente falávamos. A beleza da casa começava a desvanecer-se, já não se via como antes se via, não se olhava como antes se olhava, não se pensava como antes se pensava. Estava um ambiente pesado. Um dia, ergueram-se as forças de novo, do nada, simplesmente, sim. Mandou fazerem-se obras na casa. Mas depois aconteceu o desastre. E não vos vou falar do desastre. O desastre derrubou-nos. A todos nós.

E deixei de viver sem sentimentos. Porque nós não mereciamos. Nunca fizémos nada para magoar, nunca magoámos, sempre ajudá-mos, até doámos algum dinheiro, uma vez. Quando passávamos por um mendigo na rua, ajudáva-mos. Eramos o estéreotipo de felicidade. Deixámos de o ser. Já não sabia como ajudar a minha familia, o que fazer. Era uma criança. Uma pita, armada em heroína. É isso, mesmo. Não mereciamos.

E agora pensem no que os sentimentos me disseram, depois de ver o nosso estado.

 

Acreditem ou não, a casa ali retratada é a minha casa. É a minha casa. Tem muitos quartos, estão todos convidados.

Estou a olhar para o retrato da casa enquanto escrevo isto.

-

E desculpem pelo post, mas estava na altura de deitar alguma coisa cá para fora. Não quero viver mais.


publicado por killua às 22:20
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Domingo, 27 de Março de 2011

do you like to hurt?

eu vivo com monstros; eles vivem junto a mim, formando uma barreira, de mãos dadas, como se me protegessem, e seguem-me. ninguém os vê, e eu, também raramente os vejo. pressinto apenas o cheiro a horror e os arrepios - esses são os piores. é como se me invadissem o corpo, e depois me deixassem flutuar, me descolassem do chão e me colocassem junto ao céu, onde as nuvens não existem. eles despertam-me pela manhã, com um toque nos meus dentes, e depois exalto-me. acendo velas, queimo os dedos e deixo-me levar. pergunto-lhes o nome e não me respondem, tiro as meias e depois sou outra. mais leve e pura que nunca, quebro-me. derrubo as minhas esperanças, transformo-me num outro monstro. sou menos potente, e talvez até fique mais frágil. apenas a minha face muda. a minha pele fica vermelha, crescem-me pêlos nos pés e a realidade muda-se. e continuo a não ver os monstros.

música: hide and seek

publicado por killua às 15:48
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Terça-feira, 22 de Março de 2011

escrevam 'olá' num comentário se lerem isto.

Pôr a cabeça em ordem é o que eu estou a precisar de fazer. e pôr a cabeça em ordem implica: ver o TTTTTTT outra vez.

No, seriously now:

  1. Levantar-me 15 minutos mais cedo - 7:30.
  2. Preparar as coisas no dia anterior.
  3. Escrever pensamentos ou ideias parvas.
  4. Reparar coisas que não funcionam bem.
  5. Dizer não mais vezes.
  6. Fazer uma lista de propriedades na minha vida.
  7. Evitar pessoas negativas. (this one is hard)
  8. Olhar para os problemas como desafios.
  9. Sorrir mais. (this one is hard x2)
  10. Estar preparada para o caso de chover.
  11. Ter um banho de bolhas.
  12. Ter mais senso de humor. (this one is hard x3)
  13. Parar de pensar que amanhã o dia vai correr melhor.
  14. Dizer olá a um estranho.
  15. Olhar para as estrelas e pensar.
  16. Respirar devagar e contar até 10 quando estou irritada.
  17. Exprimentar coisas novas.
  18. Parar um mau hábito.
  19. Procurar excelência, não perfeição.
  20. Perder peso.
  21. Plantar uma árvore.
  22. Ter sempre um plano B.
  23. Aprender um novo doodling game. (como se já não soubesse muitos)
  24. Tornar-me numa melhor ouvinte.
  25. Ler em voz alta. (24/03/2011, aula de português, dentes de rato)
  26. Saber as minhas limitações e deixar os outros conhecê-las também.
  27. Fazer exercício.
  28. Fazer aviões de papel.
  29. Limpar o armário.
  30. Exprimentar uma tragectória diferente quando estou a ir para a escola.
  31. Lembrar-me que tenho sempre opções.
  32. Deixar de tentar corrigir os outros.
  33. Dormir o suficiente.
  34. Relaxar.
  35. Ler 10 livros este ano. (1/10)

publicado por killua às 21:39
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|
Quinta-feira, 17 de Março de 2011

forgive my broken promises

quero que a minha mãe fique saudável,

quero que o meu pai fique saudável,

quero ficar eu própria saudável,

quero tirar boas notas,

quero ouvir da boca do rui 'és bonita' em vez de 'és uma merda'

quero ou ouvir um elogio,

queria conhecer o carlos,

queria que o alex me falasse bem,

queria não ter medo de escrever estas palavras,

queria que a minha irmã me ligasse,

queria conhecer alguém que gostasse de mim pelo que existe dentro de mim,

queria que o hugo não existisse mais,

queria não começar agora a chorar,

queria não chorar,

queria ser bonita e que tudo me ficasse bem,

queria mudar completamente,

quero sair daqui,

quero ir viver para a holanda,

quero que tudo fique bem de novo,

eu só queria ter um amigo grande, só queria viver, só queria não para a escola com esta mágoa.

eu só queria não chorar e que tudo fosse fácil outra vez.

Eu acho que só queria deixar de ter medo. E deixar de ter borbulhas.

e de escrever aqui no blog, porque não há aqui mais nada.

 

Não há aqui mais nada, não há mais nada na minha vida. Não há mais nada para amar nem porque lutar. Não há nada. E é esse o problema. Na minha vida não há nada.


publicado por killua às 23:03
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|
Sexta-feira, 25 de Fevereiro de 2011

impassable

Intoxicated with sadness, I'm in love with my madness.

Entre pequenos passos e apocalipses, conhece-se a verdade e mergulham-se tristezas. Afoguei a tempestade! Mas que raio fui eu fazer, meu Deus? Algo bom decerto que não foi mas algo triste também não evidentemente. Matei os pássaros! Mas em que raio estava eu a pensar? Quando mudei mundos e fundos, quando enruguei a minha própria pele, e quando deixei o vento levar-me? Não estava bem da cabeça, de certeza que não. Roubei uma estrela aos céus! Mas que raio me deu? Que vírus tão maldoso me percorreu o corpo assim sem deixar nenhum rasto nem ponta porque se lhe siga, nem costas, nem faces, nem sardas nem sonhos nem virtudes? Mas que masacre tão pouco alegre que se enquadrou no meu corpo, me roeu as esperanças e me deixou eu lágrimas! Que pesadelos tão moribundos e distantes, mas que grande aldrabice. Mergulhei em águas geladas! Mas por que raio eu fui parar aquele lugar? Não fazia sentido sequer! O que se teria passado? Tivesse eu abusado da tua simpatia e feito algo inexplicavelmente feio? Como o quê? Amor? Mas o que é amor, o que raio é o amor? Aquele sentimento que toda a gente fala, e gagueja? Pelo que as pessoas morrem, aquele sentimento pelo que as pessoas tiram as suas vidas, fazem promesas e choram rios? «Sim, esse amor.» Perguntei eu, ao sei-lá-quem no meio da praça. E os cidadãos ficaram a olhar para mim. Era agora oficialmente maluca.

música: drug dealer

publicado por killua às 21:33
link do post | comentar | ver comentários (28) | favorito
|
Domingo, 20 de Fevereiro de 2011

invisible woman

Chega-se a um ponto que até se come gelado ao pequeno-almoço. O desgosto é tanto, que já nem nos importamos com a dieta, e saí-se á rua sem lápis preto nos olhos. Percebe-se que nascêmos mesmo com tristeza nos nossos olhos, e que essa tristeza perdurou até agora e vai ficar, sempre. Muda-se as ideias e percebe-se que comprar mais roupa não muda nada. E o dinheiro não é a cura, exprimentar drogras também não o será e a única pessoa que te pode ajudar, foi também a que te magoou. Pensas em desistir. Tentas curar-te com melodias deprimentes e sonhos inacabados, com planos inconcretos e palavras devastadoras. E acaba-se tudo nesse momento. E não me venham com fases da adolescência. Não era. Era algo diferente e independente das outras coisas. Magoava observar tal acontecimento, acompanhar as mudanças de tal personagem e olhar-lhe simplesmente.

Mas também ninguém olhava.

Era invisível.

música: you are the moon.

publicado por killua às 00:32
link do post | comentar | ver comentários (22) | favorito
|
Domingo, 13 de Fevereiro de 2011

snow white and ugly ducks

Mas é assim mesmo. Eu era a combinação da Branca De Neve com o Patinho Feio. Era estranha. Não tinha mente, tinha corpo, mas era fraca. Muito fraca. Não tinha nada, de facto. O que me restava era o quê? O vestido e o susto, o meu medo. Mas ele poupou-me a vida e não o devia ter feito. O que as pessoas fazem só para serem belas... Estava confusa, até. Nunca ali tinha estado. Nunca tinha saído do meu ninho, sempre tinha vivido enroscada na mesma floresta. Era gozada, por vezes. Mas que isso importa? Eu deixava-me ir abaixo, mas também nunca fui muito de me saber defender. Não precisava de defesa sequer, porque sabia que, lá no fundo, eu tinha algo de mais precioso que eles. Não era rainha, mas até vinha de boas famílias. Estava muito longe de ser uma pessoa rica, mas nunca faltou o necessário em casa. Alimentava-me do que a floresta me dava. Era um patinho feio, muito feio. A beleza foi-se desvanescendo pelo passar do tempo, e agora sou diferente. Não sou bonita, mas sou diferente. E ser diferente é bom, e vocês não têm a mesma ideia do quanto ser diferente é bom. Sempre gostei do facto de a minha pele ser branquinha, porque assim podia pintar o cabelo como me apetecesse. Roxo ficava bem, laranja ficava bem, tudo me ficava bem tendo a pele branquinha.

Sempre gostei de ser assim. Ter a pele branquinha e ser odiada. Ter a pele branquinha e ser gozada. Ter a pela branquinha e ser como a Branca De Neve, e o Patinho Feio.

+

desculpem a minha ausência mas tem acontecido muito. tenho estado mal e sem vontade de estar neste espaço. vim cá escrever, um post que me saiu na hora, que não estava pronto, como saem a maior parte deles. mas tenho escrito muito, acreditem. ask whoever you want.

música: she's got me dancing

publicado por killua às 20:21
link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito
|
Quinta-feira, 13 de Janeiro de 2011

you got into my bloodstream

NÃO NÃO NÃO NÃO! não assim, recuso-me a perdoar tais actos imperdoaveis, e a amar o que agora era desconhecido para mim, e a viver longe, e sentir-te perto e amar-te imenso e odiar-te tanto. A olhar para o mundo com os olhos que aprendi contigo, e a usar o sorriso que me ofereceste. E a pôr um ponto final, não não não! a minha mente ardia tanto que deixei de respirar por instantes recusava-me a aceitar a estranha situação, e a ouvir tais palavras assustadores. Recusava-me a entrar na sala da luz, mesmo sabendo que era necessário. E recusava-me a retirar o vestido de noivado que outrora fora meu, fora nosso, representara amor. Recusava-me a acreditar que o fogo se tinha apagado. Que eu tinha baixado a espada, deixado o fogo invadir-me, perdido a guerra.

As minhas veias já se encontravam fracas graças ás injecções para retirar as dores que havia tomado mas continuava tudo na mesma. Chuva, muita muita chuva. Frio, muito muito frio. Dor, muita muita dor. Uma dependência enorme em te ver comigo, e sentir-te comigo,  e cheirar a tua pele, ouvir o teu batimento cardiaco. Tu não merecias ter conseguido entrar dentro da minha corrente sanguínia. Percorrias o meu corpo como um vírus maligno, do qual nenhuma cirugia me faria livre. Causavas dor, muita dor. Magoavas, magoavas muito.

Chegaste até mim sem eu saber porquê, olhaste-me sem eu saber porquê.

Eu amei-te sem saber porquê,

porque o meu corpo deixou-te flutuar em mim, não mostrou nenhuma defesa, nada. deixou-te magoar-me. deixou-te matar tudo o que ainda gostava em mim. deixou-te triturar o meu cérebro e transformar-me no inferno.

eu ando aqui a morrer aos bocados. é uma história interessante de facto, dava um belo livro. mas quem teria coragem para a escrever? eu não.


publicado por killua às 14:32
link do post | comentar | ver comentários (25) | favorito
|
Quinta-feira, 30 de Dezembro de 2010

little miss living

factos:

desde segunda-feira já fui quatro vezes ao fórum,

três vezes ao cinema,

vi o hugo,

fui aos saldos,

gastei cerca de setenta euros,

não almoçei.

o fundo da área de posts não aparece e eu não sei porquê.

amanhã é sexta,

vai fazer um ano que eu conheço a minii.

o blog já tem +4800 comentários.

eu amo o meu blog mais que muito

e ia amar-vos para sempre se comentassem o vídeo abaixo

& Perhaps she does belong with him


publicado por killua às 19:57
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito
|
Sábado, 25 de Dezembro de 2010

delightful

'' I feel so worthless watching you suffer. offering words is the least i can do. i've been shoved into that pit before, it is the worst damn thing a person could ever be forced to endure. there is no escape hatch from the cramped inferno that becomes your mind. i think the first step is the hardest: acknowledging that you are unable to lash out against it and having to accept from the start that the entire process is a feat of the mind and entirely internal. it takes time, but you will be able to move from there. i wish i could say something to you that would make the next few days, weeks, months a little less heavy, but i know that there are no words, no console, there is nothing. having made one day easier for you is a prize within itself, and i am glad that i could do merely that. i don't think i could choose the right words to capture the intensity of the sorrow i feel for you. i understand the torment you are experiencing and i am so, so terribly sorry.


publicado por killua às 19:12
link do post | comentar | ver comentários (39) | favorito
|
Quarta-feira, 22 de Dezembro de 2010

the bitch is back

É mesmo preciso tudo isto? Será necessário torturar uma pessoa assim tanto? Matar-lhe a alma? Desfazer-lhe o cérebro? Cozer-lhe a boca? Aos teus olhos, tudo era. O meu silêncio, a minha inocência e até o meu cheiro. 'Ela não é feia, é horrorosa.' Imagina agora que o meu estado era ainda pior do que o que ainda está. Eu, ao ouvir isto, quereria logo nesse mesmo momento desaparecer deste Mundo. Pressionei o botão da pausa, mas se estivesse de outro modo, pressionaria o botão do stop. E seria eternamente feliz, no céu. Onde existem todas as criaturas mágicas deste Mundo, o perdão e a paz. E onde o Mundo é outro. E se caminham em nuvens, e não existe chuva. Nada de arrependimentos. Derrubaste-me. O vulcão entrou em erupção, o furacão desmaiou, sentimos um terramoto. Explodí. E senti-me cheia de culpas, que não eram minhas.


publicado por killua às 19:24
link do post | comentar | ver comentários (26) | favorito
|
Segunda-feira, 13 de Dezembro de 2010

never regret

De nome Sara e alma estranha. De corpo estranho, olhos escuros e cabelo escuro. Pessoa de enganar os próprios caracóis, com um alisador. E boa pessoa e boa amiga e destemida e estúpida e idiota e timida e enfim. E mal-amada, e sonhadora.


publicado por killua às 22:36
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Quinta-feira, 9 de Dezembro de 2010

shadows all around you.

sim maria inês, tens razão, tudo o que digo/faço/olho, acaba em hugo.



publicado por killua às 22:39
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Domingo, 5 de Dezembro de 2010

Eu? Sem ti? Não existo.

Foi então que encontrei aquele sitio. E me lembrei que nunca lá tinha estado antes, nunca tinha visto um local tão belo e encantador. Deslumbrante aos olhos de todos que o olhavam, que o apreciavam, que tiveram a simples oportunidade de o conseguirem ver. E de como aquele lugar me cegava os olhos, de tão bonito que era. Como o sol se encontrava sempre limpo, e a velha senhora cantava as suas melodias. Senti nesse mesmo momento como era fácil amar. Num segundo, num minuto, numa hora. Como se pode sentir-se tão ligado a algo em tão curto espaço de tempo, sem o conheçer totalmente, mas sabendo o suficiente para saber que vale a pena. E como palavras não foram necessárias, apenas aquela imagem que me abraçou durante momentos. E daqui a uns anos quando lá voltar, estará tudo igual. O céu limpo, e a velha na sua cadeira. A simplicidade daquele lugar vai permanecer sempre igual. Os melhores segundos da minha vida. Quando entrei naquela terra pela primeira vez, senti a ligação. E vou amar aquilo para sempre. Entreguei-me totalmente, sonhei tanto. Explodi. Sorri tanto que o meu coração sofreu uma explosão e os seus bocados ficaram espalhados. Por ti. E aquilo apareceu como uma droga para mim, que eu estava a precisar, precisava imensamente de algo assim. Algo viciante que eu precisasse mais que muito. Que me fizesse perder a cabeça de modo a não a voltar a encontrar. Que me fizesse desistir de toda a minha vida anterior para ficar atachada a isso. Algo viciante como a droga, tu, ou o alcóol. E a diferença entre aquele local e tu? Esse nunca irá ter final, ficará comigo para todo o sempre. O que aconteceu não voltará a acontecer, não vou dar a minha maior entrega a alguém, nunca mais. Não vou amar ninguém, nunca mais. E se eu aprendi algo com a nossa história, foi que nunca me posso entregar a ninguém. Não uma entrega total. Porque alguém, alguém que talvez nem nos merece, pode rir-se da nossa figura humilhante. And what about me? Não importa, não sei. Sei que o meu erro, não o voltarei a cometer. Não amarei ninguém, nunca mais. Nunca ninguém o merecerá. What about you? Tu já te esqueceste de mim, e eu quero-me esquecer de ti.

to die by your side is such a heavenly way to die


publicado por killua às 23:05
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|
Quinta-feira, 2 de Dezembro de 2010

choras a tua própria culpa

Algo um pouco mais irracional, é quando eu antes achava que tinha tudo acabado quando na verdade não tinha.


publicado por killua às 18:44
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Segunda-feira, 29 de Novembro de 2010

personallity disorder

Queria ter as pernas longas,
e o cabelo vermelho.

Que os meus pés não me doessem e as minhas costas não estivessem desfeitas.

Não ter medo de comer biscoitos,

e não ter de deixar de comer para ir ás compras.

Queria mesmo muito ter umas high-heels como as da Francisca.

conseguir acender a porcaria do isqueiro

e que o vidro que tenho no estojo funcionasse.

Ser um big monstro, mas isso já eu o sou.

Oh não,

não dá mais.

Oh Skins, viciam-me tanto.

O que é que eu aprendi com o amor? Palavrões novos.

 

Deprission test - results:

Paranoid: Moderate
Schizoid: Moderate
Schizotypal: Very High
Antisocial: Low
Borderline: Very High
Histrionic: High
Narcissistic: High
Avoidant: High
Dependent: High
Obsessive-Compulsive: High


publicado por killua às 22:28
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Domingo, 28 de Novembro de 2010

going on with you gone still upsets me.


publicado por killua às 23:26
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sábado, 27 de Novembro de 2010

you are the moon

i'm not afraid to cry .

-----------------------------------------------------------------------------------------------

«Andas de ténis e de calças com bolsos, tens uns olhos enormes e o cabelo despenteado. Nunca serás um senhor de fato e gravata, nunca serás administrador de um banco, nunca chegarás a casa com cara de chato, como fazem aqueles maridos que deixam crescer a barriga, andam de pantufas e passam horas colados aos canais de desporto. Tu és o meu amor perfeito, que me compra colares e me escreve bilhetes, que me dá a mão na rua, que me abraça no meio de todas as praças e me leva para a cama sem hora marcada.»

música: pedestal - portishead

publicado por killua às 18:24
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Quinta-feira, 25 de Novembro de 2010

pills

take me away, a secret place, a sweet escapee.


publicado por killua às 23:54
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|
Terça-feira, 23 de Novembro de 2010

enganou-se, portanto.

Julgava conhecê-la. Todas as pequenas perfeições, todos os seus erros, todas as suas fraquezas e todos os seus feitios. Enganou-se, portanto. Conhecia a outra face, a que se humilhava, e que tinha sempre a pele morena e os olhos brilhantes quando se encontravam. Aquela de sapatos vermelhos de salto alto e cabelos loiros. Julgava então que ela seria assim na realidade, para todo o seu sempre. Enganou-se, portanto. Julgou as suas falas ensaiadas perfeitamente naturais, e todo o seu charme encantador. Não existia estranheza, nada mais para conhecer, nada mais para amar, nada mais por que lutar. Enganou-se, profundamente. E ele, que já julgava conhecê-la! Desconhecia a sua parte arrogante, a melodia por detrás da capa. Desconhecia que ela o poderia fazer totalmente feliz, mesmo com todas as suas imperfeições. Com as olheiras, os olhos castanhos, o cabelo escuro encaracolado, a sua silhueta obesa e as unhas mal pintadas. E julgava ela que isso seria possível. Julgava ela que não o conhecia a ele, quando tudo o que ela sabia era apenas o que ele era. Aquele pedaço de carne andante, sem defeitos nem razões de queixa. Julgava ela no inicio que ele nunca a faria chorar. Conhecia a melhor e toda parte dele. Não o quis conhecer pela aparência, não o amava por esses motivos. Era então porque se sentia em casa, se sentia de tal modo protegida. Criou na sua cabeça espaços só para ele, porque em muito tempo apenas ele tinha sido simpático para com ela. E sentia que sem ele, voltaria tudo a ser a mesma coisa. Criou uma dependência demasiado forte. Acreditou em todas as palavras. Sentiu que as imperfeições dela não mudariam em nada a sua relação. Importava-se ele agora, apenas pelo físico. Enganou-se ela, portanto. E ele que julgava conhecê-la, estava enganado. E ela, que julgava não o conhecer, conhecia-o bem. Estavam ambos enganados, portanto. Julgava ele que as directas eram apenas por diversão, enquanto ela, sentia-se lisonjeada por estar com ele uma noite inteira. Ou falar com ele, o outro ele. E ele, ele demorava séculos a responder-lhe, e dizia-lhe que era por distracção, enquanto ela, tinha pura certeza de que ele tinha pessoas mais interessantes com quem conversar. Tornaram-se muito íntimos, muito chegados, cada noite, cada dia, conheciam-se cada vez melhor. Ela era tímida e horrível. Ele era sociável e charmoso. E ele que lhe dizia que ela era bonita para ser simpático. Quando a viu, mudou de ideias. Enganaram-se os dois, portanto.

«, a sara não fala assim. conheço bem a sara.»


publicado por killua às 20:05
link do post | comentar | ver comentários (43) | favorito
|
Quinta-feira, 11 de Novembro de 2010

there's nobody else exactly like you


publicado por killua às 18:41
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 8 de Novembro de 2010

to lose my life

és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia és feia

''sara, és feia''

tags: , , ,

publicado por killua às 21:04
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Sábado, 6 de Novembro de 2010

oh well

SOFIAALEXANDRA

HUGOALEXANDRE

MARIANAALMEIDA

ANAISABEL


(apeteceu-me dizer que vocês são importantes)


música: need you now

publicado por killua às 09:31
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Quarta-feira, 3 de Novembro de 2010

I'M PRETTY, PRETTY CONFUSED

†misericordia

O amor é importante, porra.
Passo agora a escrever ,

nos mais diferentes tamanhos

e feitios .

De diferentes tipos de letra

e a bold e italic.

i'm weird.

TIME IS THE CURE    - - - - - - - - -

(clube de artes - 3/11)
Passámos uma tarde muito ''pessoal''. Penso que nestes 90 minutos a professora ficou a conhecer-me melhor do que durante os dois anos que eu a conheço.
professora - isto é assim todas as aulas?

carlos - é sim stora! está a ver o que eu aturo?

sara - não tenho culpa, é o amor.

'' o    ~~   é sexualmente atraente ! ''

professora: SARA! Isso diz-se? Estão aqui menores.

carlos: habitue-se.

sim, eu amo-te.

Já não te cumprimento desde 14/09/2010. Doí. Doí muito.


publicado por killua às 23:18
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Domingo, 31 de Outubro de 2010

era lindo era

E nem me faças falar, spider-monkey.

tags: , ,

publicado por killua às 23:48
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|
Sábado, 30 de Outubro de 2010

never love anything - reserva (reservado)

Reserva comentando este post 25 vezes, incluindo o teu nome, nome do blog/site e url.

I did this, a long time ago.


publicado por killua às 19:35
link do post | comentar | ver comentários (30) | favorito
|
Sexta-feira, 29 de Outubro de 2010

culpem - me

opinião


publicado por killua às 20:50
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Quinta-feira, 28 de Outubro de 2010

a hospital for souls

''... Por vezes apenas me apeece arrancar o que tu significas em mim, ou seja, tudo, e esfaqueá-lo. Lentamente, calmamente, suavemente. A morte é simplesmente fácil. A vingança é doce. Aí vida, tu não vives, apenas existes. A marca da tua existência é a única coisa que resta em ti, um bilhete de identidade, cheio de nomes estranhos e informações falsas, um passaporte. Paranóia. Insónia. É apenas ao que tu me conduzes. Não é um amor igual aos outros, é um sentimento independente e estranho e diferente e extremamente bonito/feio de se expressar. Um amor puro e asassino e até um pouco suicída. Uma coisa dificil de expressar e de combater, ainda mais...''


publicado por killua às 22:26
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|
Sábado, 23 de Outubro de 2010

Muda.

Que eu mudarei contigo.

tags:

publicado por killua às 17:16
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Quinta-feira, 21 de Outubro de 2010

de volta

Considero-me de volta a este mundo invisivel que eu já considerei vida.

O mundo que faço questão de indicar quando me apresento, seja onde quer que seja.

Bem-vindos professores, que decidiram agora entrar num 'Mundo Da Sara' muito mais simples/complexo do que o que eu pareço.

Fiquem á vontade.

Vou já começar a comentar os vossos blogs e vou tentar mudar o visual do blog.

Eu amo-vos, sempre.

tags:

publicado por killua às 21:56
link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito
|
Quarta-feira, 20 de Outubro de 2010

NÃO VOLTES CÁ MAIS

Cruel. E seres. Tu pensas, e repensas, e acabas por não pensar quando de facto te esforças por pensar. Matas-te, apesar de não notares. E quando te escondes, ou pensas estar escondido, és sempre encontrado, e maltratado. E sofres apenas por pensares que será sempre assim. Vai ser, e não te iludas. As coisas não mudam, nunca mudam, e não mudarão. Considera-te perdido, e é verdade. Não totalmente. Não estás perdido, sabes onde estás, mas apenas o odeias. Tu podias ter fugido, mas não te apeteceu. Morreste, perdeste, desististe. Não te importas agora. Agora é álcool, drogas e cigarros. Isso faz-te feliz. E o preto das tuas roupas demostram-te. Já não sais de casa sem lápis preto nos olhos, ou sem o teu caderno de confidências. Onde escreveste todos os desgostos que sofreste. Já não sais, já não vives, já não fazes nada. Já não és ninguém, e o que te derruba ainda mais é saber que ninguém se importa. Ninguém, portanto também não te importas com eles. Queres que as pessoas se afastem de ti, porque não queres mais ninguém sem ser ele. E ele não merece isso. Não merece que te sintas culpada, nem que te sintas só, triste, abandonada. Nem que te isoles de ti mesma.

Mas agora já não tens coração.

Nem alma.

tags:

publicado por killua às 21:45
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Sábado, 16 de Outubro de 2010

effigy

Hugo acaba de iniciar sessão.

tags:

publicado por killua às 22:55
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Quarta-feira, 13 de Outubro de 2010

is it your name?

Does this darkness have a name? This cruelty, this hatred, how did it find us? Did it steal into our lives, or did we seek it out and embrace it? What happened to us? That we now send our children into the world like we send young men to war... hoping for their safe return, but knowing that some will be lost along the way. When did we lose our way? Consumed by the shadows, swallowed whole by the darkness. Does this darkness have a name? Is it your name?


publicado por killua às 21:28
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|
Domingo, 10 de Outubro de 2010

123 Dias.


Look. At the stars

 

eu nao gosto de saber que estas mal, mas nao quero que deixes de estar comigo so pq te sentes assim, alias, se te sentires assim vens ter comigo ou eu contigo que ficas logo melhor no que depender de mim :b


publicado por killua às 21:50
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Segunda-feira, 4 de Outubro de 2010

rewind

 

Podem por favor vir aqui e comentar? E aqui e inscreverem-se?

i'd love you forever.


publicado por killua às 19:49
link do post | comentar | ver comentários (23) | favorito
|
Sábado, 2 de Outubro de 2010

Diferente, talvez

''Talvez já não seja eu. E talvez eu já não me olhe ao espelho e veja a Sara. Vejo agora outra figura, uma figura distante. Uma figura perdida, mal-amada, flutuante.''

novo visual, gostam? pois eu não.


publicado por killua às 23:17
link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito
|

as you want t

I see no point in living.

publicado por killua às 22:23
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sexta-feira, 24 de Setembro de 2010

hell

Um ano e um mês disto. I love it now.


publicado por killua às 19:30
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito
|
Segunda-feira, 20 de Setembro de 2010

Type these words into your iTunes library and name the first song that appears.

Happy: So Happy Together by The Turtles

Love: Love 2012 - 30H!3
Hate: Hate That I Love You by Rihanna
Light: Crying Lightning by Artic Monkeys
Dark: Dance In The Dark by Lady GaGa
Smile: Smile by Uncle Craker
Cry: Big Girls Don't Cry by Fergie
Girl: Girlfriend by Avril Lavigne
Boy: The Boy Does Nothing by Alesha Dixon
Lost: Lost in Stereo by All Time Low
Weed: -
Drugs: Sex and Drugs by Hyper Crush
Friends: Old Friends by Blister

Death: Death by White Lies

 

I love Ana Rita.

E obrigada por me aturares no Twitter.


publicado por killua às 19:29
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 17 de Setembro de 2010

Stop Every Clock

E chorou. Continuou o caminho, sempre de cabisbaixo, a esconder a sua tristeza pelo cabelo. Preto escorria-lhe pela cara, da maquilhagem, que ela colocara, especialmente para aquele dia. Andava em passos lentos, mas brutais. Mesmo sabendo que estava a seguir a direcção errada, continuou. E as pessoas olhavam para ela, espantados, e falavam. Palavras maldosas, que apenas a faziam sentir pior, muito pior. Ninguém a conhecia, apenas ele. E agora ele desistiu. E acabou. Tudo. Ela sentou-se no banco, mais longe das pessoas possível, e despediu-se de si mesma. Apesar de não fazer ideia se era uma despedida para sempre, despediu-se. E pronunciou umas palavras entre-dentes, que não faziam sentido, mas era verdade. Ele mentiu-lhe, gravemente. Então ela decidiu dizer adeus. A ela e a todos que alguma vez conheçera. Desistiu. Abandonou o seu corpo. Era agora apenas uma figura. Que desistira por ele. E ele não mericia isso. E quando dizem que ela é só mais uma, estão enganados. Porque ela arriscou tudo para a sua felicidade, e até a felicidade dos outros.

Um dia arrepender-se-á. Ele, e todos.

 

Cover my eyes,

Cover my ears,

Tell me these words are a lie.

It can't be true,

that I'm losing you,

Sun cannot fall from the sky.

Can you hear heaven cry?

Tears of an angel.


publicado por killua às 21:08
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Quarta-feira, 15 de Setembro de 2010

This Madness

Insatisfação. Ver carros na rua, fumo na estrada, pessoas no Mundo… Insatisfação.  Vê-se o tempo passar… como flechas! Flechas ao vento, que passam… rapidamente. E deparamo-nos com cinquenta anos e uma vida de insatisfação. Deparamo-nos com uma pele enrugada, uns ossos pouco fortes, e as pernas deformadas. E os tempos já não são o que são. Já não se ouve como se ouvia. Já não se vê como se via. Já não se vive como se vivia. Já não se sente, como agora se sente.  E já não se partilha, nem existe alegria. Existem alguns sorrisos, e algumas pessoas consideram-se estupidamente felizes. Mas como? Não percebo. Como se consegue viver, no meio de casas desabitadas, de lugares poluídos e uma socialidade tão diferente. Nem há respeito. Já não faz mais sentido. Já não tenho idade. Resta-me agora continuar a escrever estas páginas, criar um conto sem fim. Até o dia chegar. Ele há-de vir. Vem depressa, não te atrases. Corre. Leva-me. Leva-me agora! Deixa-me ser feliz. Só hoje.


publicado por killua às 22:01
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Terça-feira, 14 de Setembro de 2010

baby , i love you (..)

And I never want to let you go..


publicado por killua às 22:10
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Domingo, 12 de Setembro de 2010

one more word and we won’t survive.

good luck everyone

freaking school time is here.

e as respostas aos comentários e os posts constructivos ficam para depois.


publicado por killua às 20:59
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Quinta-feira, 9 de Setembro de 2010

YAAAAAY ! 4400

Hello *---*

Amanhã vai ser a apresentação no colégio e guess what? Eu vou! Sozinha, porque a minha mãe não pode ir... But anyway, espero divertir-me!

Vou levar vestido só roupa da Holanda! Umas botas azuis, lindas lindas lindas (depois até posto uma foto! *-*) da New Yorker, um top rosa com flores da Vero Moda, umas calças cinzentas da ClockHouse *-*, e um casaco da H&M.. Sim, algumas lojas também há cá em Portugal mas comprei tudo lá! My god, quando comço a escrever nunca me calo!

Hoje de manhã acordei e fui ao Colégio. Too good, não vi ninguém da minha turma... Mas cruzei-me com a maior parte dos meus professores! O meu horário é horrível, no joke s: . . Segunda começo com 2 tempos de Matemática, um de EF, um de Francês - ALMOÇO - 2 tempos de Ciências Naturais, 2 tempos de Ciências Fisico-Quimicas.

OHMYFUCKINGGOD,

vou morrer !

But, okay, i'll try to have fun!

Mas não vos contei o pior... Quando entrei no colégio lembrei-me de tudo.

HUGO HUGO HUGO HUGO !!! Porque é que esse nome não me saí da cabeçaaaa ? ARGH , qualquer dia começo a tomar anti-depressivos :L

anyway, quando voltei do colégio ( depois de gastar a enorme quantia de 230 euros em livros .  . ) fui um bcd ao PC  .. depois fui fazer uma massage , oh yé! Eu adoro massagem .. e as minhas são de borla (aa) ..

Depois fui até ao Continente comprar o material escolar. B.O.R.I.N.G.! Mas vá, comprei tudo novo! xD

Depois posto fotografias  . . não tenho agora mais nada a dizer . .

 

APENAS DIZER QUE ESTOU A MORRER DE SAUDADES DA MINHA PIPI-SOFIA E DA MINHA MALVADA ! OH YEH , elas não me ligam nenhuma T.T

 

Já agora, já antiguimos os 4400 comentários! Será que conseguimos atinguir os 5000 antes do final do mês ? i'd love you forever (even more then what i already do!)

 

LOVE YOU

música: cherry bomb

publicado por killua às 22:35
link do post | comentar | ver comentários (45) | favorito
|

ISA ! , TYTA !

Hey there. Trago aqui os marcadores da Isa! Espero que não te importes que sejam todos inspirados em outros trabalhos meus... :)

http://img94.imageshack.us/img94/8865/readeintegraotic.png

http://img97.imageshack.us/img97/3678/fisicamatematica.png

http://img713.imageshack.us/img713/7779/formaaotextotrabalho.png

http://img837.imageshack.us/img837/7590/historiaeculturadasarte.png

http://img203.imageshack.us/img203/3112/inglesportugues.png

http://img812.imageshack.us/img812/7116/sistemasinformaaotecnic.png

 

Tyta: Espero que gostes (:

http://img819.imageshack.us/img819/6584/horrioq.png

 

AVISO: Quanto ao post anterior, perguntem antes o que pretendem antes de fazerem o pedido ! Tenho estado bastante ocupada . . Digam o que pretendem que eu depois decido se tenho disponibilidade ou não !

música: stay

publicado por killua às 14:58
link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito
|
Domingo, 5 de Setembro de 2010

s c h o o l - is starting !

 

- MADE BY ME ! NADA DE CÓPIAS !

« Queres um destes  ?  Deixa 22 comentários ao post com os dados do teu separador / horário / marcador de testes / etiqueta / outros que eu faço ! »

Válido até 20/Setembro

desculpem pessoal mas não tenho recebido comentários nenhuns , e muita gente me tem pedido para eu fazer !

 

raquel :

já acabei um dos pedidos o:

ficou horrível , but anyway , espero que gostes. se não gostares , diz , eu mudo , é na boa (;

 

annamarques:

em minha opinião, ficou feio . . . mas diz - me o que achas (:

já cá estão os dois .. espero que gostes , beijinhos !

#1 - http://img714.imageshack.us/img714/9600/horrioraquel.png

#2 - http://img683.imageshack.us/img683/9459/etiquetaanna.png

#3 - http://img826.imageshack.us/img826/3808/etiquetaanna1.png

está em tamanho A4 :b


publicado por killua às 18:44
link do post | comentar | ver comentários (183) | favorito
|
Sábado, 4 de Setembro de 2010

life becomes a serial.

Agarrava-se ao corpo. Alimentava-se da nossa energia, e colava-se à pele. Libertava-se, por vezes, através de lágrimas. E por vezes, muito raramente, fazia-nos sorrir. Três vezes por ano. Duas. Uma. Nenhuma. E era uma coisa de tal maneira perturbadora, mas mesmo assim alguns gostavam dela. Não sei como. Mas bem, são as mentes de agora.

Acreditarem em algo que as faz sofrer, que não é para sempre.

E uma coisa que doí, que não dura, que magoa, que não devia existir.

Não espero que compreendam. Mas eu também já esperei tempo demais. Passaram-se séculos, e eu continuo aqui, sentada na minha cadeira de madeira, com o meu chá de menta na mão. E não, não espero mais. Desperdicei-me. Contigo. Agora quero viver, e morrer a viver. Já me resta pouco tempo, e tu tens o mundo há tua espera.

Amanhã já cá não estou.

Desejem-me boa viagem.

música: lightning strike

publicado por killua às 00:30
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sexta-feira, 3 de Setembro de 2010

ElectricSkies ! RESERVADO

visual de http://electric-skies.pt.to/ para a M !

RESERVADO

40 Comentários, com css


publicado por killua às 23:18
link do post | comentar | favorito
|

É que nem são horas

I need some tea

Sim, parece que sim.

Os posts inúteis voltaram.

Mas vá, não falo sobre os meus dias há imenso :o

Bem, hoje foi um dia normal... Chá. Não bebia chá há imenso e hoje lembrei-me que adoro <3 . Hoje conheci dois rapazes.. Sim, são muito simpáticos. O Cristiano, e o Renato (sim, parece que toda a gente me faz lembrar do hugo! o melhor amigo dele chama-se renato --.) Já agora, preciso de sugestões de uma lembrança para comprar ao Hugo (para quem não sabe, estou na Holanda) . Já me passaram umas ideias parvas pela cabeça, mas não quero ser mázinha.

H o l l a n d

Adoro este país... É um país bastante liberal. Vende-se droga em todo lado. Há uma rua para prostitutas. Omg. Mas adoro a maneira de pensar deles... Bem, adoro isto *.*

POST INÚTIL , EU SEI

música: permanent december

publicado por killua às 03:14
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quarta-feira, 1 de Setembro de 2010

but it was a trick

Falavas para os teus ombros. Modestamente. Olhavas o vazio à tua volta. Magoava olhar o nada à tua volta, mas mesmo assim continuaste a olhar, fixamente. Saiam da tua boca palavras totalmente sem sentido. Palavras nada banais, palavras bonitas, mas colocadas em frases tao mal costruidas. Ouvia-se apenas a tua alta voz, e o som do nada. Interessante. Ouviam-se sussurros, e verdades. Continuaste durante horas, dias, semanas, meses a repetir sempre as mesmas palavras. Ate as cantavas. Com uma voz tao diferente, tão triste... Tão sem voz. E gesticulavas enquanto caminhavas, por entre caminhos desertos, sem destino, totalmente cinzentos. Que mundo diferente, que sonhos diferentes, que desejos diferentes. Tudo por nada. Forca para nada. Batalhas por nada. So pelo que vemos agora... Um mundo destruido, totalmente mal-tratado. Tiveste sempre razao. Mas nunca ninguem te gozou, nem deixou de prestar atencao. Quando viram o flagelo à sua frente, pediram-te conselhos. Mas tu fugiste, isolaste-te no teu Mundo. Mundo qual se tornou vazio, apenas tu. Tu e o teu ser. Que parece ter vida. Vives agora os teus dias a caminhar, entre o preto e o branco. E todos sabem que tens saudades do amarelo e do verde. E das arvores. E de todos.

De mim tambem, eu sei, nao me mintas.

4917803260_0b468c48dc_z_large

Acho que cada vez os meus textos ficam mais sem sentido.

música: brick by boring brick - piano cover

publicado por killua às 00:35
link do post | comentar | ver comentários (30) | favorito
|
Terça-feira, 31 de Agosto de 2010

J a m e s ( L )

Não sei porque mas adoro-o. E já o vi a cantar tantas vezes em tão poucos dias que... Adoro a simplicidade dele.

O que acham?


publicado por killua às 23:02
link do post | comentar | ver comentários (23) | favorito
|

melhor.amiga [ convidados : hugo , paulo , james & rob]

Mαяιαηα disse:
amoor <3
Sara Folhas disse:
amoraa +.+
Mαяιαηα disse:
tudo bem ? <3
Sara Folhas disse:
sim et toi ?
Mαяιαηα disse:
nem por isso
<3
Sara Folhas disse:
então ? \:
Mαяιαηα disse:
o meu tlm foi para arranjar , demora 10 dias , e nao vou puder falar com o paulo durante 10 dias )':
Sara Folhas disse:
ohh , eu estraguei os dois que tinha xb
Mαяιαηα diz:
pois..
que shiit , fogo ):
Sara Folhas diz:
mesmo |':
Mαяιαηα diz:
)':
Sara Folhas envia:
FAIXA 06
Sara Folhas diz:
amor , que achas da música ?
Mαяιαηα diz:
pera ta a transferir <3
Sara Folhas diz:
okay ++
Mαяιαηα diz:
(:
mal posso esperar para começarem as aulas..
Sara Folhas diz:
eu não o':
Mαяιαηα diz:
oh pois , mas a mim é só por causa dele :'3
Sara Folhas diz:
pois .. ahah , minhaaa tarada '
Mαяιαηα diz:
eu ? nãã @
Sara Folhas diz:
pois , tarada é pouco
taradonaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa ' <3
Mαяιαηα diz:
ahah @
(A)
então e o hugo ? <3
Sara Folhas diz:
não sei nada dele .. anda entertido com a francisca
xxxxxx
Mαяιαηα diz:
outra vez ? fds /':
Sara Folhas diz:
parece que sim .
Mαяιαηα diz:
):
Sara Folhas diz:
nunca mais o vi no msn s;
Mαяιαηα diz:
ele hoje tava on o:
à tarde .
Sara Folhas diz:
não estive cá ..
que merdee -.-
Mαяιαηα diz:
poiis
Sara Folhas diz:
estava a ver o concerto do rapaz ( depois explico )
Mαяιαηα diz:
ahahah (x
Sara Folhas diz:
T_T
O envio de "06 Faixa 6.wma" para Mαяιαηα não foi bem sucedido.
Mαяιαηα diz:
lá se foi a faixa 06 que é hot xb ( eu tinha dito num comentário ao hi5 dela que a faixa 6 era hot xD )
Sara Folhas diz:

desculpa amor , caiu -.-
é buédaaa hot (hh)
Mαяιαηα diz:
apanhaste ? :b
sem duvida @
Sara Folhas diz:
apanhei @
Mαяιαηα diz:
ahah <3
Sara Folhas diz:
é hot - é tipo hugo & paulo com uma pitada de robert pattinson ( a )
Mαяιαηα diz:
meia pitada @
Sara Folhas diz:
yeeey ( h )
Mαяιαηα diz:
uhuh @
Sara Folhas diz:
pois , « paulo + hugo + robert = heaven »
Mαяιαηα diz:
ahah :b
paulo + hugo + robert = ménage à trois xD
Sara Folhas diz:
mariana + sara + kristen !
uma para cada um , uhuh
Mαяιαηα diz:
oh yeah ++
tens de namorar com o hugo
Sara Folhas diz:
quem me dera ._.
Mαяιαηα diz:
vais ver que consegues
Sara Folhas diz:
ele só quer a francisca ..
diz que eu sou a irmã dele -.-
Mαяιαηα diz:
mas pode mudar de ideias o:
eish s:
o paulo antes de namorar cmg andava com uma brasileira , e eu nessa altura andava com o carlos, e o paulo gostava de mim e eu dele , e depois a namorada dele traiu-o e eu e o carlos acabámos e agora eu e o paulo tamos juntos e felizes . por isso nada é impossivel .
Sara Folhas diz:
pois , mas o hugo não me « ama »
Mαяιαηα diz:

pois só falta isso...
Sara Folhas diz:
ai vida .
« devia arranjar aqui um holandês hot . »
Mαяιαηα diz:
mesmo (x
Sara Folhas diz:
ahah , e nós no concerto a irmos para ao pé dele enquanto ele estava a cantar e tirar - mos fotos ?
ahah , foi mocaa
Mαяιαηα diz:
ahah :b
Sara Folhas diz:
e depois a minha irma deu - lhe um « autografo » a dizer I love you e eu quero namorar cntg e coisas assim xD
Mαяιαηα diz:
ahahah :b
pera aí , agora fui surpreendida *-*
Sara Folhas diz:
uhuh , qe se passou ? (A)
Mαяιαηα diz:
lá se foram os hot's xb
Sara Folhas diz:
desculpa amor , fui á casa de banho xD
Mαяιαηα diz:
a hot chegou =D
Sara Folhas diz:
uhuh , sou nada hot .
tu é qe és @
Mαяιαηα diz:
és sim :c
na boa (:
Sara Folhas diz:
então sou igual a ti
Mαяιαηα diz:
tas a ver mal O.o
Sara Folhas diz:
nada disso ..
Mαяιαηα diz:
a hot bazou :c
Sara Folhas diz:
estou farta desta net , credo
estava uma hot , e uma metade-hot , e a metade-hot bazou e voltou agora a entrar ( h )
Mαяιαηα diz:
é a vida (x
não , não é metade hot , é hot
Sara Folhas diz:
e tu és super !
SARA PRESENTS :
MARIANA , A SUPER SUPER HOT (H)
Mαяιαηα diz:
tãtãtãtã
ahahahah xD
super super shit (x
de hot nao tenho nada ^^
Sara Folhas diz:
vá prontee ,
somos as duas hot
Mαяιαηα diz:
acho bem
Sara Folhas diz:
e assim ficamos igual ( h )
e temos dois gajos super hot (A)
Mαяιαηα diz:
yeah (H)
super mesmo *-*
Sara Folhas diz:
quer dizer , eu nao tenho -.-
Mαяιαηα diz:
poiis...
mas vais ter !

tenho de te mostrar uma foto do paulo xb
mas quando começar o frances
pera aí ele tem face
ja te mando o url
Sara Folhas diz:
ahah , ainda não te disse a última . vira - se um gajo assim ( estávamos a falar ) : - qual é a tua peça preferida de roupa ? - calças .. - ahah , eu nao digo a minha $: - diz lá :b - roupa interior $: , gostas ?
e eu fiquei tipo : o.o
Mαяιαηα diz:
omfg =D
( url )
vê a foto de perfil +.+
Sara Folhas diz:
eu tinha - o adicionado , mas nao sabia que era ele o':
agora ja nao tenho xD
Mαяιαηα diz:
açerio ? o:
Sara Folhas diz:
sim (x
Mαяιαηα diz:
então diz-me a tua opiniao à cerca dele @
Sara Folhas diz:
eu não costumo julgar as pessoas pelo que eu vejo , mas ele parece ser um rapaz bonito .. (:
Mαяιαηα diz:
é mesmo , só ainda nao percebi bem qual é a cor dos olhos dele -.-
Sara Folhas diz:
ahah , depois vês (:
ahah , o hugo é bué bonito , o único problema dele é cortar - se a fazer a barba e ficar com borbulhar PAHAHAHA
Mαяιαηα diz:
ahahahahah , coitado xD
Sara Folhas diz:
meu deus (x
antes de começarem as aulas quero sair cntg :c
Mαяιαηα diz:
amora tenho de bazar , amanha tenho de me levantar cedo x.x''
kiss , amooo-te ( L )
Okkay <3
Sara Folhas diz:
oh , T_T
amo - te ( L )
Mαяιαηα diz:
desculpa amor :c
Sara Folhas diz:
beijinhos (L)
na boa (;
Mαяιαηα diz:
amo-te cachopa <3

música: you belong to me

publicado por killua às 01:19
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Domingo, 29 de Agosto de 2010

crying lightning

Caminhámos. Já nos doía os pés de andármos, descalços, por cima das pedras, de calcármos os vidros e de nunca parármos. Os pés até sangravam, lentamente... Sentimos que já não havia nenhuma saída. Estávamos presos, sem destino, ou sitio por onde ir. Mas lutámos.

E só por isso, só por isso coração, merecêmos tudo. Porque esperámos a nossa morte, não a apressámos. Porque continuámos sempre a procurar, nunca nos deixámos estar. A olhar. Nunca desistimos, as nossas fraquezas não nos fizéram menos fortes. Elas fizéram-nos errar, isso é certo, mas nunca como das outras vezes.

E hoje é hoje. Hoje é o dia. O dia da nossa despedida. Teria de ser. Amo-te, apenas e só.

música: artic monkeys - crying lightning

publicado por killua às 23:49
link do post | comentar | ver comentários (28) | favorito
|

Living In The Sky With Diamonds

música: living in the sky with diamonds - cobra starship

publicado por killua às 00:40
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Sábado, 28 de Agosto de 2010

SISTERS

música: sounds of silence

publicado por killua às 01:06
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Quinta-feira, 26 de Agosto de 2010

I'M AVERAGE

1. smoked.
2. consumed alcohol.
3. slept in the same bed with someone of the opposite sex.
4. slept in the same bed with someone of the same sex.
5. kissed someone of the same sex.
6. had sex.
7. had someone in your room other than family.
8. watched porn.

9. bought porn.
10. tried drugs.
TOTAL: 3

1. taken painkillers.
2. taken someone else’s prescription medicine.
3. lied to your parents.
4. lied to a friend.

5. snuck out of the house.
6. done something illegal.
7. felt hurt.
8. hurt someone.
9. wished someone to die.
10. seen someone die.

TOTAL so far: 8

1. missed curfew.
2. stayed out all night.
3. eaten a carton of ice cream by yourself.
4. been to a therapist.
5. been to rehab
6. dyed your hair.
7. received a ticket.
8. been in an accident.
9. been to a club.
10. been to a bar
TOTAL so far: 10

1. been to a wild party.
2. been to a Mardi Gras parade.
3. drank more than three alcoholic beverages in a night.
4. had a spring break in Florida.
5. sniffed anything
6. wore black nail polish
7. wore arm bands.
8. wore t-shirts with band names.
9. listened to rap.
10. owned a 50 Cent CD.

TOTAL so far: 13

1. dressed gothic.
2. dressed girly.
3. dressed punk.

4. dressed grunge.
5. stole something.
6. been too drunk to remember anything.
7. blacked out.
8. fainted.
9. had a crush on a neighbor.
TOTAL so far: 14


1. had a crush on a friend.
2. been to a concert.
3. dry-humped someone.

4. been called a slut.
5. called someone a slut.
6. installed speakers in your car.

7. broken a mirror.
8. showered at someone of the opposites sex’s house
9. brushed your teeth with someone else’s toothbrush.
TOTAL so far: 19

1. consider/considered Ludacris your favorite rapper.
2. seen an R-rated movie in theater.
3. cruised the mall.
4. skipped school.
5. had surgery.
6. had an injury.
7. gone to court.

8. walked out of a restaurant without paying/tipping.
9. caught something on fire.
10. lied about your age.
TOTAL so far: 21

1. owned/rented an apartment/house.
2. broke the law in the police’s presence.
3. made out with someone who had a gf/bf
4. got in trouble with the police.
5. talked to a stranger.
6. hugged a stranger.

7. kissed a stranger.
8. rode in the car with a stranger.
9. been harassed.
10.been verbally harassed.
TOTAL so far: 23


1. met face-to-face with someone you met online.
2. stayed online for 5+ hours straight.
3. talked on the phone for more than 4 hours straight.

4. watched TV for 5 hours straight.
5. been to a fair.

6. been called a bad influence.
7. drank and driven.
8. prank-called someone.
9. laid on a couch with someone of the opposite sex.
10. cheated on a test.
TOTAL : 29

If you have less than 10, write “I’m a goody-goody”
If you have more than 10, write “I’m still a goody goody”
If you have more than 20, write “I’m average”

If you have more than 30, write “I’m a bad kid”
If you have more than 40, write “I’m a horrible person”
If you have more than 50, write “I’m a very bad influence”
If you have more than 60, write “I should be in jail”
If you have more than 70, write “I should be dead”
Adoro os questionários da Rita (L)
música: everybody loves me

publicado por killua às 23:23
link do post | comentar | ver comentários (28) | favorito
|

mais sobre mim


ver perfil

seguir perfil

. 109 seguidores

pesquisar

 

Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

tags

todas as tags

favoritos

need you like water in my...

Letters

SAPO Blogs

subscrever feeds